Comissão divulga resultado da prova escrita do processo seletivo para o mestrado PPGBIO-Interação, da Fiocruz Amazônia

A Comissão de Seleção para ingresso no curso de mestrado do Programa de Pós-Graduação em Biologia da Interação Patógeno-Hospedeiro (PPGBIO-Interação), Chamada Pública Nº 008/2019, do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia) divulgou o resultado da segunda etapa, prova escrita.

O resultado está disponível na Plataforma Siga,  da Fiocruz, em  http://www.sigass.fiocruz.br/pub/inscricao.do?codP=127. A interposição de recursos pode ser feita até amanhã, 6/11.

A terceira etapa do processo seletivo  inicia no dia 11/11, com a entrega do projeto de pesquisa (prova oral) e do currículo lattes documentado. Para mais informações acesso o edital disponível na Plataforma Siga.

SOBRE O PPGBIO-INTERAÇÃO

O Programa de Pós-Graduação em Biologia da Interação Patógeno-Hospedeiro é curso strictu sensu que tem como essência a dinâmica de transmissão das doenças e as interações moleculares e celulares da relação patógeno-hospedeiro no âmbito da maior biodiversidade mundial.

O curso se enquadra na grande área em Parasitologia devido a pesquisa e ensino terem ênfase na ecoepidemiologia e biodiversidade de micro-organismos e vetores; fatores de virulência, mecanismos fisiopatológicos e imunológicos associados na interação parasito-hospedeiro.

Estes diversos aspectos são os principais delineadores para escolha da área de concentração da Ciências Biológicas III, por esta ser uma área multidisciplinar e baseada no eixo bioquímica, genética, biológico, celular e molecular. Os alunos recebem uma formação em áreas estratégicas por sua importância e que precisam ser desenvolvidas no Estado.

 

ILMD/Fiocruz Amazônia, por Marlúcia Seixas
Imagem: Mackesy Nascimento

Fiocruz Amazônia oferece Oficina gratuita de vídeos digitais para divulgar ciência

O Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia) está com as inscrições abertas para a 2ª edição da Oficina de Vídeos Digitais para Divulgar Ciência (DigiCiência). A atividade é gratuita e vai ocorrer nos dias 12, 13 e 14/11, das 8h às 12h, na sede do instituto, na Rua Teresina, 476, Adrianópolis. A oficina é voltada para o público externo e interno (pesquisadores, pós-graduandos e bolsistas de Iniciação Científica). Para os participantes, a atividade conta como 30 horas complementares no certificado.

As inscrições são gratuitas e podem ser realizadas pelo e-mail: eventos.ilmd@fiocruz.br, por pesquisadores, graduandos e pós-graduandos interessados em divulgar pesquisas em vídeos. Basta informar o nome, CPF, instituição.

O objetivo é de promover oficinas de comunicação com a finalidade de orientar os alunos de pós-graduação a desenvolverem a divulgação científica, de forma criativa e lúdica, utilizando a tecnologia e uso do smartphone no processo de comunicação da ciência.

A atividade faz parte da programação da Semana Estadual de Ciência & Tecnologia e conta com fomento da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam) por meio do Edital POP CT&I e com recursos do edital de Divulgação Científica da Fiocruz.

Na oportunidade, os participantes irão conhecer e manipular softwares específicos para edição que permitem criar vídeos e disponibilizá-los nas plataformas digitais. Os vídeos produzidos serão disponibilizados também em canais de difusão: plataformas digitais (Youtube, Facebook da Fiocruz Amazônia).

SOBRE A OFICINA

A atividade apresentará possibilidades da utilização de vídeos como recurso tecnológico para popularizar a ciência junto ao público, produzidos pelo próprio aluno de pós-graduação.

Na sequência, serão apresentadas algumas técnicas de produção de vídeos digitais, iniciando pela elaboração do roteiro e elementos de pré-produção, passando pela gravação e pela edição até chegar ao produto final.

Serão apresentados softwares específicos para edição, que permitirão aos participantes criar vídeos e disponibilizá-los nas plataformas digitais. Em momento posterior, os participantes do evento apresentarão os materiais produzidos (vídeos) a alunos de escolas da rede pública estadual em Manaus, Tabatinga e Presidente Figueiredo.

Os vídeos produzidos serão disponibilizados também em canais de difusão: plataformas digitais (Youtube, Facebook da Fiocruz Amazônia); eventos científicos; DVD com os vídeos para distribuição nos materiais institucionais.

PROGRAMAÇÃO:

Dia: 12/11 – Local: Laboratório de Informática do ILMD/Fiocruz Amazônia: 8h  –   12h: Apresentação do plano de atividades da oficina; Introdução à linguagem de roteiro. À tarde: participantes deverão captar imagens para a edição do vídeo no dia seguinte.

Dia:13/11 – Local: Laboratório de Informática do ILMD/Fiocruz Amazônia: 8h     –     12h: Produção e edição do vídeo.

Dia: 14/11 – Apresentação dos vídeos e avaliação dos mesmos.

ILMD/Fiocruz Amazônia, por Cristiane Barbosa

Mestrado Profissional em Saúde da Família (ProfSaúde) prorroga cronograma e período de inscrições

Com o objetivo de formar profissionais aptos a atuarem como preceptores para graduação e residência médica em Saúde da Família, a Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco) e a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) lançaram edital de seleção para o Mestrado Profissional em Saúde da Família (ProfSaúde). As inscrições para o processo seletivo e cronograma foram prorrogados.

Confira o edital

De acordo com o presente edital, 210 vagas serão distribuídas entre as 22 instituições que fazem parte da rede ProfSaúde, divididas nas seguintes categorias: Enfermeiros (as), Médicos (as) e Odontólogos (as). Para o Instituto Leônidas e Maria Deane (ILMD/ Fiocruz Amazônia), foram disponibilizadas sete vagas, correspondentes a candidatos dos estados do Amazonas e Amapá.

INSCRIÇÕES

A inscrição dos candidatos para a Fiocruz será realizada através do preenchimento do formulário de inscrição disponível na plataforma SIGA: www.sigass.fiocruz.br. É importante que no campo “Área de Concentração”, que consta no formulário de inscrição do referido link, seja informado o polo da Fiocruz ao qual estará se candidatando.

No campo “Linha de Pesquisa”, informar para qual vaga está concorrendo (Medicina, Enfermagem ou Odontologia). A documentação exigida no item 4.2 dessa Chamada Pública deverá ser enviada através de Correios (via SEDEX), para a secretaria da respectiva Instituição Associada, pelo candidato ou seu procurador legalmente constituído, dentro do prazo de inscrição.

PROCESSO DE SELEÇÃO

A seleção dos candidatos para o ProfSaúde/ MPSF constará de 3 (três) etapas: 1ª Etapa – Prova de Inglês (eliminatória); 2ª Etapa – Prova escrita de conhecimentos (eliminatória e classificatória); 3ª Etapa – Análise curricular, análise de carta de intenção e prova oral (eliminatória e classificatória). Em cada etapa, o candidato receberá nota na escala de 0,0 (zero) a 10,0 (dez), com aproximação de até uma casa decimal.

O candidato deverá: ser portador de diploma de curso superior em Medicina, Enfermagem ou Odontologia, devidamente registrado no Ministério da Educação; possuir registro no respectivo Conselho Regional e Federal. Além de atender a uma das seguintes situações: ser docente da graduação e/ou residência em Medicina de Família e Comunidade ou Multiprofissional em Saúde da Família de instituições públicas de ensino superior; ser preceptor e/ou tutor de residências multiprofissionais e/ou da graduação em uma das três áreas em instituições públicas de ensino superior; ser profissional com atuação na atenção básica, nas equipes de saúde da Estratégia de Saúde da Família do Sistema Único de Saúde.

O curso, resultado da parceria entre Abrasco e Fiocruz, conta com o apoio da Associação Brasileira de Educação Médica (Abem), da Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade (SBMFC) e dos ministérios da Saúde e da Educação. O ProfSaúde visa potencializar as atividades de ensino, pesquisa e extensão em Saúde da Família, tanto na academia, quanto nos serviços de saúde.

LINHAS DE PESQUISA

O ProfSaúde/ MPSF está dividido nas seguintes linhas de pesquisa: Atenção integral aos ciclos de vida e grupos vulneráveis; Atenção à saúde, acesso e qualidade na atenção básica em saúde; Educação e saúde: tendências contemporâneas da educação, competências e estratégias de formação profissional; Gestão e avaliação de serviços na Estratégia de saúde da família/atenção básica; Informação e saúde; Pesquisa Clínica: interesse da atenção básica; Vigilância em Saúde.

SOBRE O PROFSAÚDE

O ProfSaúde/ MPSF é um programa de pós-graduação stricto sensu em Saúde da Família, reconhecido pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) do Ministério da Educação.

O curso visa formar profissionais aptos a atuarem como preceptores para graduação e residência médica em Saúde da Família, com o intuito de contribuir para a melhoria do atendimento dos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS), fortalecer as atividades educacionais de produção do conhecimento e de gestão na Saúde da Família nas diversas regiões do país e estabelecer uma relação integradora entre o serviço de saúde, os trabalhadores, os estudantes na área de saúde e os usuários.

O ProfSaúde/ MPSF é semipresencial, com oferta nacional, realizado na modalidade de ensino a distância com previsão de 9 encontros presenciais. As instituições de Ensino Superior (IES) que integram a Rede Nacional do ProfSaúde/ MPSF são denominadas Instituições Associadas, e são responsáveis pela execução do curso.

ASCOM – ILMD/ Fiocruz Amazônia, por Eduardo Gomes

Narrativas das ciências e o futuro da pós-graduação foram temas de evento na Fiocruz Amazônia

Em seu último dia de realização, o I Encontro da Pós-Graduação do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia) iniciou as atividades desta sexta-feira, 1º/11, com a palestra As narrativas das ciências: do positivismo comtiano às crises dos paradigmas contemporâneos relatados pela mídia, ministrada pelo palestrante Ricardo Alexino Ferreira (professor associado da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo – ECA/USP).

Em seguida, foi realizada uma roda de conversa sobre O futuro da Pós-Graduação, da qual participaram Fábio Trindade Maranhão Costa (professor da Universidade Estadual de Campinas – Unicamp), Márcia Perales Mendes Silva (diretora-presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas – Fapeam), Richarlls Martins (coordenador da Associação de Pós-Graduandos da Fiocruz do RJ –  APG-Fiocruz), Patrícia Melchionna Albuquerque (coordenadora geral de Pós-Graduação da Universidade do Estado do Amazonas – Propesp/UEA), Adriana Malheiro Alle Marie e Esron Soares Carvalho Rocha (Universidade Federal do Amazonas – Ufam) e Claudia María Ríos Velásquez (pesquisadora e vice-diretora de Ensino, Informação e Comunicação do ILMD/Fiocruz Amazônia).

 

NARRATIVAS DAS CIÊNCIAS

Professor associado da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA -USP) e diretor/apresentador do programa radiofônico de entrevista “Diversidade em Ciência”, da Rádio USP, Ricardo Alexino abordou os diferentes desafios de se fazer ciência e jornalismo, em tempos de conflito de interesses, o que gera a necessidade de ter mais dúvidas que certezas.

“O jornalista tem que trabalhar com a narrativa do cotidiano, mas para isso vai utilizar diferentes tipos de narrativas, muitas vezes marcadas pelos interesses e a ideia do poder. Lógico que estou falando aqui no sentido amplo, não daquelas publicações que já ultrapassaram isso, mas daquelas que estão mais viciadas e que, infelizmente, ainda são os veículos hegemônicos. Vivemos em uma sociedade em que tudo é transformado em mercadoria e precisamos ficar atentos a isso e nos discursos que são feitos”, comentou Ricardo Alexino.

Na oportunidade, ele alertou também que com o jornalismo focado apenas no presente, o jornalista prende-se em conceitos de verdade, objetividade e imparcialidade e não questiona o contexto em que está inserida a notícia. Na linha do tempo da abordagem da Ciência no jornalismo brasileiro, os jornais da segunda metade do século XIX tratavam de assuntos mais voltados a raça e eugenia, manipulando fatos científicos para propagar as ideologias da época. Outro importante fato histórico relatado foi a influência da economia nos mais diferentes aspectos da produção cultural, com a criação dos super-heróis para lidar com as crises econômicas.

O FUTURO DA PÓS-GRADUAÇÃO

Na roda de conversa professores, coordenadores de cursos, diretores de instituições de ensino e pesquisa apresentaram aos alunos um breve diagnóstico da pós-graduação em suas instituições e os efeitos causados pelos cortes de bolsas e investimentos do Governo Federal, por meio da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e  do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

Claudia María Ríos Velásquez (ILMD/Fiocruz Amazônia) falou dos esforços que estão sendo feitos pela Fiocruz para a manutenção dos cursos e da oferta de bolsas para os alunos da pós-graduação. Porém, alertou que para o 2020, “a expectativa é incerta; o futuro não está muito claro”, sinalizando que, caso permaneça esse cenário de falta de investimentos,  os cursos da Unidade da Fiocruz no Amazonas e o quantitativo de bolsas podem ser afetados.

Patrícia Melchionna Albuquerque (UEA) e Adriana Malheiro Alle Marie (Ufam) manifestaram a mesma preocupação, apesar de reconhecerem o esforço do Governo do Amazonas, para a manutenção dos programas de pós-graduação e de bolsas para os estudantes.

Marcia Perales lembrou que a Fapeam é uma instituição nova (16 anos), e que ao longo de sua vida passou por momentos de ascensão, com recursos significativos para investimentos, mas que também a instituição teve um período de declínio nos investimentos.

Ressaltou que em 2019, num esforço do governador do Amazonas, Wilson Lima, a Fapeam está retomando os investimentos em programas que atendem às suas linhas de ação, em especial a de formação e capacitação de recursos humanos para ciência, tecnologia e inovação (CT&I). Na oportunidade, Marcia Perales, conclamou os atores diretamente envolvidos com os cursos de pós-graduação para unirem esforços, a fim de que os programas de pós-graduação no Estado avancem, e os convidou para a reunião a acontecer no dia 7 de novembro,  com a diretora de avaliação da Capes, Sônia Nair Báo, em Manaus, para tratar da Avaliação do Sistema Nacional de Pós-Graduação da Capes (SNPG/Capes).

Sérgio Luz, pesquisador e diretor do ILMD/Fiocruz Amazônia, endossou as colocações feitas por Márcia Perales, e ressaltou que os investimentos da Fapeam neste ano deram fôlego para  a manutenção do número de bolsas para alunos, bem como para a realização de ações e atividades no Instituto.

Ao final do Encontro, alunos dos cursos de mestrado e doutorado da Fiocruz Amazônia reuniram-se com Richarlls Martins, para uma possível formação de associação local em defesa da CT&I e de interesses dos pós-graduandos da Unidade.

 

ILMD/ Fiocruz Amazônia, por Marlúcia Seixas de Almeida e Diovana Rodrigues
Fotos: Érico Xavier (Fapeam)

Vigilância em Saúde no Amazonas e Saúde Mental na Pós-Graduação foram temas do Encontro da Pós-Graduação da Fiocruz Amazônia, no dia 31/10

Em seu terceiro dia de realização, o I Encontro da Pós-Graduação do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia) iniciou as atividades com a mesa-redonda Vigilância em Saúde no Amazonas. Falaram sobre esse tema o pesquisador e diretor da Unidade da Fiocruz no Amazonas, Sérgio Luz (Estratégia Inovadora para o controle de Aedes), o gerente de Doenças de Transmissão Vetorial da Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (GDTV-FVS), Daniel Barros de Castro, e o gerente de Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal de Saúde de Manaus (Semsa), Jair dos Santos Pinheiro.

Com o tema One Health, o  I Encontro da Pós-Graduação é um evento científico realizado por professores e alunos de pós-graduação do ILMD/Fiocruz Amazônia com o intuito de divulgar pesquisas científicas e promover a integração dos programas de pós-graduação (Mestrado Condições de Vida e Situações de Saúde na Amazônia – PPGVIDA e Mestrado de Biologia da Interação Patógeno Hospedeiro – PPGBIO-Interação),  além de propiciar debates sobre os estudos que estão sendo desenvolvidos no Amazonas, de acordo com as áreas e  conexões entre elas.

O evento iniciou no dia 29/10 e termina amanhã, 1º. de novembro. Com uma roda de conversa sobre O futuro da Pós-Graduação, da qual participam Fábio Trindade Maranhão Costa (da Universidade Estadual de Campinas – Unicamp), Márcia Perales Mendes Silva (da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas – Fapeam), Richarlls Martins (coordenador da Associação de Pós-Graduandos da Fiocruz do RJ –  APG-Fiocruz), Patrícia Melchionna Albuquerque (Coordenadora Geral de Pós-Graduação da Universidade do Estado do Amazonas – PROPESP- UEA) Maria Augusta Bessa Rebelo (professora da Universidade Federal do Amazonas – Ufam) e Claudia María Ríos Velásquez (pesquisadora e vice-diretora de Ensino, Informação e Comunicação do ILMD/Fiocruz Amazônia).

TEMÁTICAS

A coordenadora do evento e pesquisadora do ILMD/Fiocruz Amazônia, Priscila Aquino, comenta que os temas das palestras foram pensados junto com os alunos da pós-graduação da Unidade e distribuídos conforme as demandas tanto dos discentes quanto dos docentes, e de acordo com as temáticas associadas ao One Health.

Saúde Mental na pós-graduação foi um dos temas selecionados pelos alunos e que foi discorrido pela psicóloga e professora da Ufam, Denise Gutierrez.

Especificidades da Pesquisa Clínica na Amazônia também foi tema de mesa-redonda debatida pelos pesquisadores Marcus Lacerda (ILMD/Fiocruz Amazônia e Fundação de Medicina Tropical Heitor Vieira Dourado – FMT/HVD) que discorreu sobre Pesquisa colaborativa: o que queremos ser?; em seguida, Adriana Malheiro Alle Marie (Ufam) falou sobre Pesquisa básica em imunologia associada à aplicação clínica: experiências do grupo de pesquisa em Imunologia Básica e Aplicada; e Jacqueline Sachett (UEA/FMT-HVD) abordou Pesquisa Clínica em acidentes por serpentes: experiência da Fundação de Medicina Tropical – FMT-HVD.

EGRESSOS

Confira os trabalhos apresentados no terceiro dia de evento  pelos alunos egressos dos cursos do ILMD/Fiocruz Amazônia:

  1. Fatores associados à distribuição epidemiológica e espacial das notificações de Leishmaniose visceral, Brasil, 2001 a 2014 – Lisiane Lappe dos Reis;
  2. Investigação diagnóstica de pacientes com Mansonelose, submetidos ao tratamento com Ivermectina no município de São Gabriel da Cachoeira – Uziel Ferreira Suwa;
  3. Análise espacial da mortalidade infantil e condições de vida no arco norte da faixa de fronteira brasileira no período de 2000 a 2015 – Francélio Vieira de Souza;
  4. Análise e caracterização proteica do secretoma e da formação de biofilme por Aspergillus fumigatus – Cláudia Patrícia Mendes de Araújo;
  5. Redes Vivas em Região de Fronteira: usos e percursos na Rede de Saúde Materno-Infantil – Milene Neves da Silva;
  6. Avaliação da Assistência Farmacêutica na Atenção Básica da Saúde no Brasil através do Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica (PMAQ-AB) – Orácio Carvalho Ribeiro Júnior;
  7. Investigação de vírus em Flebotomíneos (Diptera: Psychodidae), em uma comunidade de rural na Amazônia central brasileira – Antonio José Leão Cardoso
  8. Bionomia de Migonemyia migonei (Diptera, Psychodidae, Phlebotominae) em condições experimentais – Eric Fabrício Marialva dos Santos

 

OPINIÃO

O I Encontro da Pós-Graduação está sendo considerado pelos alunos do ILMD/Fiocruz Amazônia um evento exitoso, pois conseguiu agregar várias discussões que conseguem conectar-se com a temática One Health.

Para a aluna do curso  de Mestrado de Condições de Vida e Situações de Saúde na Amazônia, turma 2018 e orientanda da professora Ormezinda Celeste Cristo Fernandes, “o evento está sendo ótimo, porque nesse Encontro podemos ver temas relevantes de forma geral, das várias linhas de pesquisa dos cursos e não só na que eu desenvolvo, Fatores sócio biológicos no processo saúde-doença na Amazônia, que é mais voltada para pesquisa clínica, e aqui eu vejo pesquisas qualitativas, que eu não tenho tanto contato, quanto a pesquisa quantitativa”, comentou.

DADOS DO ENCONTRO

 

1º. DE NOVEMBRO

Divulgação Científica e O futuro da Pós-graduação são os temas que serão debatidos no último dia de evento. Para falar sobre As narrativas das ciências: do positivismo comteano às crises dos paradigmas contemporâneos relatados pela mídia, o  I Encontro da Pós-Graduação contará com Ricardo Alexino Ferreira, professor da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP).

O Encontro contou com seguintes parceiros: Projeto QualificaSUS, Universidade do Estado do Amazonas (UEA), Universidade Federal do Amazonas (Ufam), Escola de Enfermagem de Manaus (EEM- Ufam) e Gráfica Amazon. Para mais informações sobre o evento, clique.

ILMD/Fiocruz Amazônia, por Marlúcia Seixas
Fotos: Eduardo Gomes e Marlúcia Seixas

One Health é tema do I Encontro de Pós-graduação da Fiocruz Amazônia

Iniciou nesta terça-feira, 29/10, o I Encontro da Pós-Graduação do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia). O evento científico que está sendo realizado na sede da Fiocruz Amazônia, à rua Teresina, 476, Adrianópolis, Manaus, se estende até o dia 1º de novembro, com o tema One Health.

O Encontro reúne pesquisadores, alunos de pós-graduação e de iniciação científica para divulgar pesquisas científicas realizadas na unidade da Fiocruz no Amazonas e promover a integração dos seus programas de pós-graduação (Mestrado Condições de Vida e Situações de Saúde na Amazônia – PPGVIDA e Mestrado de Biologia da Interação Patógeno Hospedeiro – PPGBIO-Interação),  além de propiciar debates sobre os estudos que estão sendo desenvolvidos, de acordo com as áreas e  conexões entre elas.

Clique e acesse a programação.

A mesa de abertura foi composta pela vice-diretora de Ensino, Informação e Comunicação – Claudia María Velásquez, pelo vice-diretor substituto de Pesquisa e Inovação – Felipe Pessoa, pelas coordenadoras docentes da Comissão de Organização do I Encontro da Pós-Graduação, Priscila Aquino e Alessandra Nava, além da representante discente, Anny Beatriz de Andrade.

A primeira mesa de debates foi composta pelos pesquisadores Philip Martin Fearnside (do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia – Inpa), Diogo Cesar Lagroteria (do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade – ICMBio) e por Alessandra Nava (do ILMD/Fiocruz Amazônia), tendo como mediadores os discentes do ILMD/Fiocruz Amazônia, Paulo Roberto Bonates e Rebeca Guimarães.

1ª. EDIÇÃO DO ENCONTRO

Priscila Aquino ressalta que o evento científico tem dois objetivos: o primeiro, discutir a temática One Health, saúde ecossistêmica, e o segundo, divulgar as pesquisas cientificas. “No ILMD/Fiocruz Amazônia temos diversos trabalhos que envolvem essa vertente, seja o animal, o ambiente ou homem que são realizados pelos docentes e discentes da Unidade”.

A pesquisadora explica ainda que o evento foi cuidadosamente pensado e que os temas das mesas redondas foram construídos, tanto pelas demandas dos discentes dos programas de pós-graduação, como também pelas temáticas associadas ao One Health. “Convidamos palestrantes tanto da Unidade, como também de outras instituições do Amazonas e também do Brasil para participar das diferentes mesas redondas e rodas de conversa, esperamos que os alunos aproveitem bastante esse evento que foi feito para eles e que eles consigam agregar um pouco do que vai ser passado, ao longo dessa Semana”, comentou Priscila Aquino.

Os representantes discentes do encontro são Anny Beatriz Costa de Andrade, Jessica Areque Andrade, Uriel Madureira Lemos, Fernanda Oliveira do Nascimento, Nani Oliveira Carvalho, e Paulo Roberto Bonates da Silva, alunos dos Programas PPGVIDA e PPGBIO-Interação.

Para Anny Beatriz de Andrade a experiência de participar da organização do evento “foi bastante desafiadora, mas foi bem interessante ao mesmo tempo. Acredito que como pesquisadores nós não podemos nos limitar ao campo e à escrita, mas sim no desenvolvimento de eventos que mostrem a cara, principalmente da Fiocruz, em meio ao momento em que a gente vive, de tanto desconhecimento em relação ao campo cientifico. A expectativa para esse evento é bastante alta, estamos esperando um público de 140 pessoas, devido ao tamanho da Instituição, mas que possa contribuir para a vida, tanto acadêmica, quanto pessoal e reflexões dos alunos nas pesquisas”, comentou.

Para este evento, o ILMD/Fiocruz Amazônia contou com seguintes parceiros: Projeto QualificaSUS, Universidade do Estado do Amazonas (UEA), Universidade Federal do Amazonas (Ufam), Escola de Enfermagem de Manaus (EEM- Ufam) e Gráfica Amazon.

ILMD/Fiocruz Amazônia, por Marlúcia Seixas
Fotos: Marlúcia Seixas

Fiocruz Amazônia oferece Mestrado Profissional em Saúde Pública para profissionais de secretarias municipais de saúde do Amazonas

Até o dia 4/11 profissionais com diploma de graduação, que atuem em secretarias municipais de saúde do Amazonas e servidores do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia) podem se inscrever na Chamada Pública de Seleção para o curso de Mestrado Profissional em Saúde Pública.

O curso  é oferecido no âmbito do  Projeto QualificaSUS  e será realizado por meio de  parceria entre o Instituto Aggeu Magalhães  (IAM/Fiocruz Pernambuco), ILMD/Fiocruz Amazônia e Conselho de Secretários Municipais de Saúde do Amazonas  (Cosems/AM).

Estão sendo oferecidas 20 vagas, sendo 15 vagas destinadas a profissionais das Secretarias Municipais de Saúde do Estado do Amazonas e 5 vagas destinadas a servidores do ILMD/Fiocruz Amazônia.

Acesse aqui a chamada pública de seleção.

O curso tem como objetivo preparar profissionais para atuar como formadores e indutores de processos de mudança em seus espaços de trabalho, mediante a adoção de novos conceitos e práticas, desenvolvendo produtos de alta aplicabilidade ao desenvolvimento do Sistema Único de Saúde (SUS).

INSCRIÇÕES

As inscrições serão efetuadas no site da Plataforma SIGA (www.sigass.fiocruz.br), portanto o candidato deve observar as instruções do item 9 da Chamada Pública. O candidato deverá preencher o formulário eletrônico de inscrição, disponível na Plataforma. Após preenchimento do formulário, toda documentação exigida deverá ser digitalizada em um único arquivo no formato “PDF” de até 10 MB, anexado e enviado para o endereço eletrônico PGSPprof@cpqam.fiocruz.br

Após envio da documentação, o candidato receberá e-mail com a seguinte mensagem “Inscrição no mestrado profissional em saúde pública confirmada com sucesso”.

O curso terá a duração de 24 meses, sendo composto de 11 disciplinas oferecidas de maneira presencial, durante uma semana a cada mês. Nos 13 meses seguintes, ocorrerão módulos semanais presenciais de imersão para aprofundamento da pesquisa bibliográfica e encontros sistemáticos com os orientadores. O Processo Seletivo está organizado nas seguintes etapas: 1 – Homologação das inscrições; 2 – Prova de Conhecimentos e Prova de Inglês; 3 – Análise e pontuação do Currículo, Avaliação da Carta de Intenção e Prova Oral.

Leia atentamente o edital antes de fazer sua inscrição.

Esclarecimentos sobre o acesso ao Sistema SIGA, preenchimento do formulário de inscrição, envio da documentação, poderão ser solicitados através do endereço eletrônico PGSPprof@cpqam.fiocruz.br

As aulas da primeira disciplina acontecerão na semana de 02 a 06/12/2019, nas dependências do ILMD/Fiocruz Amazônia, à rua Teresina, 476, Adrianópolis, Manaus.

SOBRE O QUALIFICASUS

O Projeto QualificaSUS  é uma iniciativa do ILMD/Fiocruz Amazônia  que tem como objetivo qualificar o corpo de trabalhadores no nível da gestão e do atendimento das Secretarias Municipais de Saúde do Estado do Amazonas e órgãos parceiros, a fim de proporcionar um serviço de melhor qualidade e efetividade aos usuários do SUS.

São cursos de atualização, especialização e mestrado que adotam modelo pedagógico pautado na integração ensino-serviço, na problematização da realidade local, na valorização do conhecimento e experiência do aluno trabalhador, entendido como sujeito das práticas de gestão e sanitárias desenvolvidas nas unidades de saúde.

Os cursos são ofertados nos 61 municípios, além da capital Manaus. A iniciativa conta com recursos oriundos de emenda da bancada parlamentar do Amazonas e com parceria do Cosems-AM.

Acesse chamadas públicas do ILMD/Fiocruz Amazônia

Ascom ILMD/Fiocruz Amazônia, por Marlúcia Seixas
Imagem: Mackesy Nascimento

PPGBIO-Interação divulga resultado final da Homologação das inscrições e análises dos recursos

 

Divulgado hoje (23/10), o resultado final da homologação das inscrições e da análise dos recursos – 1ª etapa, referente a Republicação da Chamada Pública Nº 008/2019 – do processo seletivo do curso de mestrado do Programa de Pós-Graduação em Biologia da Interação Patógeno-Hospedeiro (PPGBIO-Interação), do Instituo Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia).

Confira o resultado em:  http://www.sigass.fiocruz.br/pub/inscricao.do?codP=127

A Chamada Pública Nº 008/2019 do Programa oferece 20 vagas, distribuídas entre duas linhas de pesquisa: Eco epidemiologia das doenças transmissíveis; e Bioquímica, biologia celular e molecular de patógenos e seus vetores.

O início das aulas está previsto para ocorrer no dia 2/3/2020.

SOBRE O PPGBIO-INTERAÇÃO

O Programa de Pós-Graduação em Biologia da Interação Patógeno-Hospedeiro é curso strictu sensu que tem como essência a dinâmica de transmissão das doenças e as interações moleculares e celulares da relação patógeno-hospedeiro no âmbito da maior biodiversidade mundial.

O PPGBIO-Interação se enquadra na grande área em Parasitologia devido a pesquisa e ensino terem ênfase na eco-epidemiologia e biodiversidade de micro-organismos e vetores; fatores de virulência, mecanismos fisiopatológicos e imunológicos associados na interação parasito-hospedeiro.

Estes diversos aspectos são os principais delineadores para escolha da área de concentração da Ciências Biológicas III, por esta ser uma área multidisciplinar e baseada no eixo bioquímica, genética, biológico, celular e molecular. Os alunos recebem uma formação em áreas estratégicas por sua importância e que precisam ser desenvolvidas no Estado.

ILMD/Fiocruz Amazônia, por Eduardo Gomes
Imagem: Mackesy Nascimento

Pesquisadores da Fiocruz Amazônia apresentam projetos em seminários do PPSUS e PECTI da Fapeam

Pesquisadores do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia) participaram nos dias 22 e 23/10, do Seminário Parcial de Avaliação do Programa de Pesquisa para o Sistema Único de Saúde: Gestão Compartilhada em Saúde (PPSUS) e do Seminário de Avaliação Final do Programa de Apoio a Projetos Estratégicos de Desenvolvimento Científico e Tecnológico e/ou Inovação na Área de Saúde no Amazonas (PECTI/AM-Saúde), no Hotel Nobile Suíte Manaus Airport, no bairro Tarumã, em Manaus.

Os encontros foram promovidos pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), executora dos Programas, e tiveram por finalidade apresentar resultados parciais (PPSUS) e final (PECTI) de projetos fomentados pelo Ministério da Saúde. Na abertura dos eventos, a diretora-presidente da Fapeam, Márcia Perales, destacou a importância dos Seminários, uma vez que o monitoramento, acompanhamento e avaliação são etapas determinantes para o alcance de objetivos e êxito dos projetos.

PPSUS

O PPSUS é uma iniciativa do Ministério da Saúde de fomento à pesquisa em saúde, nos Estados, com o intuito de promover o desenvolvimento científico e tecnológico, visando atender as peculiaridades e especificidades de cada unidade federativa e contribuir para a redução das desigualdades regionais.

Neste Seminário (22/10) dentre os projetos apresentados estiveram os dos pesquisadores Júlio César Schweickardt (O acesso da população ribeirinha à rede de urgência e emergência no Estado do Amazonas); Maria Luiza Garnelo Pereira (Estudo exploratório das condições de vida, saúde e acesso aos serviços de saúde de populações rurais ribeirinhas de Manaus e Novo Airão, Amazonas); Luís André Mariuba (Desenvolvimento de teste para detecção eletroquímica de ensaios moleculares aplicados ao diagnóstico de doenças); e Priscila Ferreira de Aquino (Avaliação das características epidemiológicas  e moleculares de mulheres  tratadas com lesões precursoras  do câncer  de colo de útero no Amazonas).

André Mariuba comentou a importância do seminário para acompanhamento do seu projeto que vem sendo desenvolvido junto com Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai-AM). “Esse projeto visa desenvolver um sensor eletroquímico, tanto para malária, quanto para o zika vírus. Vamos apresentar aqui o resultado de seis meses de trabalho e as perspectivas para os próximos um ano e meio de projeto”, acrescentou.

Priscila Aquino destacou que o objetivo de sua pesquisa é mostrar e caracterizar fatores epidemiológicos e moleculares, que possam estar correlacionadas à população, que hoje é atendida no Centro de Referência Oncológica, com lesões de câncer de colo de útero. Adiantou que o estudo tem quatro vertentes. “Uma vertente é a seleção dos pacientes a participar desse estudo, que está concluída. A segunda vertente é a análise dos dados epidemiológicos, eles estão 80% concluídos. A terceira vertente é a parte da análise do DNA do HPV, que foi iniciada há pouco tempo. E o fechamento do trabalho vai ser justamente uma indicação de proteínas que possam estar correlacionados de forma geral a todas essas etapas anteriores”.

Os projetos apresentados no Seminário se referem ao edital N°001/2017 do PPSUS. Essa edição contou com investimento de aproximadamente R$ 3 milhões. Os projetos têm duração de 24 meses.  O programa é uma ação do Governo do Amazonas, executado pela Fapeam, em parceria com o Ministério da Saúde (MS), por meio do Departamento de Ciência e Tecnologia da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos (Decit/SCTIE/MS), com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e com a Secretaria de Estado da Saúde do Estado do Amazonas (Susam).

PECTI/AM-SAÚDE

O Programa foi lançado pela Fapeam em duas Cartas-Convites: 001/2012 e 001/2014 com o objetivo de fomentar a inserção de pesquisadores em projetos estratégicos de desenvolvimento científico, tecnológico e de inovação nas fundações de saúde do Amazonas.

Este Seminário aconteceu no dia 23/10 e contou com a apresentação diretor do ILMD/Fiocruz Amazônia Sérgio Luz, que apresentou o projeto “Programa estratégico de consolidação da pesquisa”.

As atividades de pesquisa dos projetos amparados pelo PECTI/AM-Saúde foram acompanhadas pela Fapeam por meio de relatórios técnicos-científicos parcial e final e avaliações dos projetos feitas por consultores externos nos Seminários de Acompanhamento e Avaliação.

ILMD/Fiocruz Amazônia, por Marlúcia Seixas
Fotos: Érico Xavier

 

Palestra na Fiocruz Amazônia irá abordar ativismo e saúde trans em Manaus

Com o objetivo de discutir o acesso à saúde de pessoas trans (travestis, mulheres trans e homens trans) como processo concomitante à sua constituição enquanto sujeito político, o Centro de Estudos do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/ Fiocruz Amazônia) promove na próxima sexta-feira, 25/10, às 10h, a palestra “Entre biografias e o fazer político: ativismo e saúde trans em Manaus”, a ser ministrada por André Luiz Machado das Neves, pesquisador e professor da Escola Superior de Ciências da Saúde da Universidade do Estado do Amazonas (UEA).

Na ocasião, o pesquisador fará uma apresentação de um estudo compreensivo do repertório de formas de ação política, mobilizadas na construção das políticas públicas de saúde para travestis e transexuais em Manaus, capital do Amazonas. Segundo André, um dos focos do estudo foi conhecer a diversidade no engajamento das(os) ativistas envolvidas(os) em processos de construção de políticas públicas.

“A pesquisa que sustenta o trabalho combinou observação participante nos múltiplos espaços onde essas políticas se gestam e entrevistas com membros de duas organizações trans existentes em Manaus, durante o período em que o trabalho de campo foi realizado, entre janeiro de 2016 a julho de 2018: a Associação de Travestis, Transexuais, e Transgêneros do Amazonas (ASSOTRAM), gerida por travestis e mulheres trans, e o Coletivo O Gênero, liderado por homens trans. Através de narrativas biográficas que coletei durante o período, busquei compreender a variedade de trajetórias de engajamento das(os) ativistas envolvidas(os) nesse processo de construção de políticas públicas”, explicou Neves.

A apresentação ocorrerá na Sala de aula 1, no prédio anexo, na sede da Fiocruz Amazônia, situada à rua Teresina, 476, Adrianópolis, em Manaus.

SOBRE O PALESTRANTE

André Luiz é psicólogo, doutor em Saúde Coletiva, na área de concentração em ciências humanas e saúde, pelo Instituto de Medicina Social (IMS) da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), mestre em Psicologia pela Universidade Federal do Amazonas (UFAM) e especialista em Psicologia Educacional com ênfase em psicopedagogia preventiva pela Universidade do Estado do Pará (UEPA).

Atualmente é Professor e pesquisador efetivo da Escola Superior de Ciências da Saúde da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), professor do mestrado no programa de pós-graduação em segurança pública, direitos humanos e cidadania da Escola Superior de Ciências Sociais (ESO) da UEA, líder do Grupo de Pesquisa: Núcleo de Estudos Psicossociais sobre Direitos Humanos e Saúde (NEPDES) e pesquisador do Laboratório de Desenvolvimento e Educação da Faculdade de Psicologia da UFAM.

Na área da pesquisa segue três eixos distintos e interligados: o primeiro consiste nos estudos sobre corpo, gênero e sexualidade na educação e na saúde coletiva. O segundo eixo, consiste no fato de buscar aprimoramentos e desenvolvimentos técnicos nas pesquisas sobre psicologia do desenvolvimento humano e aprendizagem. O terceiro eixo corresponde aos estudos sobre psicologia social e comunitária, na perspectiva dos direitos humanos, participação e ativismo.

CENTRO DE ESTUDOS

O Centro de Estudos do ILMD/Fiocruz Amazônia é um núcleo que oportuniza encontros, palestras, seminários e debates sobre diversos temas ligados à pesquisa e ao ensino para a promoção da saúde.

Os eventos são gratuitos e ocorrem às sextas-feiras. As atividades são destinadas a estudantes de graduação e pós-graduação, pesquisadores, professores e trabalhadores da área da Saúde.

ILMD/ Fiocruz Amazônia, por Eduardo Gomes
Imagem: Mackesy Nascimento