Posts

Olimpíada Brasileira de Saúde e Meio Ambiente recebe professores e alunos para a semana de premiação

Começa na segunda-feira, 26/11, a Semana de Premiação da 9ª Olimpíada Brasileira de Saúde e Meio Ambiente (Obsma). O evento reunirá no Rio de Janeiro, professores e estudantes representantes de escolas de todas as regiões do país, cujos trabalhos foram selecionados como destaques regionais e os três trabalhos que vão receber o Prêmio Obsma Ano Oswaldo Cruz.

A Obsma é um projeto educativo bienal promovido pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) para estimular o desenvolvimento de atividades interdisciplinares nas escolas públicas e privadas de todo o país. O projeto tem como principais objetivos reconhecer o trabalho desenvolvido por professores e alunos nas escolas e a cooperação com a divulgação de ações governamentais criadas em prol da educação, da saúde e do meio ambiente.

Durante a semana de premiação professores e estudantes vão participar de uma vasta programação que incluem visitas guiadas a museus e outros espaços culturais além da visita ao Castelo Mourisco, sede da Fiocruz. A Cerimônia de Premiação Nacional, aberta ao público, vai acontecer dia 28 de novembro no campus Manguinhos.

A 9ª edição da Obsma obteve números recordes: entre 2017 e 2018, foram 1.228 trabalhos inscritos representando todos os estados brasileiros, contando com o envolvimento de 4.270 professores e 67.179 estudantes do ensino fundamental e médio. Nos últimos dois anos, a equipe do projeto também percorreu o país oferecendo 20 Oficinas Pedagógicas a professores de 13 estados com foco nas modalidades Projeto de Ciências, Produção de Texto e Produção Audiovisual. Professores e alunos foram estimulados a abordar de forma crítica e criativa temas da Agenda 2030, de acordo com os  17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável preconizados pelas Nações Unidas.

Selecionado na modalidade Projeto de Ciências e coordenado pelo professor de Filosofia Paulo Roberto de Sousa, o trabalho “Kenosi Road” foi desenvolvido por 10 alunos da Escola Estadual Padre José Schneider, na cidade de Santa Isabel do Rio Negro, no Amazonas. “Trata-se de um game que traz informações importantes sobre o lixo e sua reciclagem. Kenosi significa lixo na linguagem Ianomami, e road, estrada em inglês. Resolvemos utilizar uma terminologia local e uma língua universal para formar ‘caminho do lixo’”, explica o professor. Segundo ele, a notícia de que o trabalho havia sido selecionado pela Olimpíada pegou todos de surpresa. “Sabíamos que o trabalho poderia se destacar, mas não imaginávamos que seria selecionado. É muito gratificante esse reconhecimento, já que é um trabalho multidisciplinar, que envolve tecnologia, realizado em uma escola que fica a três dias de barco da capital Manaus”, reforça Paulo.

Uma ‘batalha de rap’ promovida pelos alunos do Colégio Estadual Dorival Passos, de Salvador, na Bahia, abordou o tema das infecções sexualmente transmissíveis e o trabalho foi selecionado na categoria Produção Audiovisual. Com o título Seja vencedor nessa batalha!, o grupo mobilizou toda a escola, que ostentou uma faixa parabenizando a equipe representante. “É a primeira vez que participamos e o resultado é muito importante para os alunos e para a escola. Nossa ideia era trazer a linguagem do rap, uma linguagem jovem, para reforçar a prevenção ao HIV, por exemplo, que vem registrando aumento de casos entre os adolescentes. A gravação foi toda feita com o celular e os próprios alunos editaram utilizando softwares livres”, relata a professora Luzânia Fonseca Imperial, que viaja para o Rio de Janeiro com o aluno do 3º ano do Ensino Médio Paulo César, de 17 anos.

O trabalho “Poluição e camada de ozônio”, do Colégio Militar de Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, foi selecionado também na categoria Produção Audiovisual. A professora que coordenou o desenvolvimento do projeto, Adriane Schio Silva, conta que decidiu participar da 9ª Obsma quando percebeu que já trabalhava a temática da iniciativa em sala de aula. “Estávamos discutindo assuntos como poluição, camada de ozônio, efeito estufa e aquecimento global no 6º ano, permeando os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, que também estavam sendo trabalhados com o 9º ano, na Iniciação Científica. Sugeri a participação na Olimpíada e todos ficaram muito empolgados”, diz Adriane. No Colégio, grupos realizaram tanto produções audiovisuais como textuais para serem inscritas na Olimpíada: “De duas turmas de 6º ano, selecionei cinco trabalhos em que 19 alunos estiveram envolvidos. A reação deles ao saber que um dos trabalhos foi selecionado foi de uma felicidade estonteante! Foi incrível ver aqueles rostinhos risonhos me perguntando: ‘— Professora, a senhora viu? Nós ganhamos! É verdade, mesmo?’ Foi muito gratificante, fiquei muito feliz!”, comemora a professora.

Para a coordenadora nacional da Obsma Cristina Araripe, os objetivos da 9ª edição foram plenamente alcançados. “Estamos felizes neste encerramento pois conseguimos estimular o desenvolvimento de atividades interdisciplinares em escolas públicas e privadas de todo o país, reconhecer o trabalho desenvolvido por professores e alunos e fortalecer a cooperação com a divulgação de ações governamentais criadas em prol da educação, da saúde e do meio ambiente”, avalia.

Clique aqui para conferir a lista completa de trabalhos premiados na 9ª Obsma

 Com informações da assessoria de comunicação Obsma

Conheça os premiados da Olimpíada Brasileira de Saúde e Meio Ambiente (Obsma)

A coordenação nacional da 9ª Olimpíada Brasileira de Saúde e Meio Ambiente (Obsma) divulgou no Dia do Professor, 15/10, a relação dos trabalhos que se destacaram nesta edição do projeto. Foram selecionados 35 destaques regionais e os três trabalhos que receberão o Prêmio Obsma Ano Oswaldo Cruz.

A Obsma é um projeto educativo bienal promovido pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) para estimular o desenvolvimento de atividades interdisciplinares nas escolas públicas e privadas de todo o país. O projeto tem como principais objetivos reconhecer o trabalho desenvolvido por professores e alunos nas escolas e a cooperação com a divulgação de ações governamentais criadas em prol da educação, da saúde e do meio ambiente.

Este ano 4.300 professores estiveram envolvidos nos 1.228 projetos inscritos, um recorde de inscrições na Obsma. Além disso, foram inscritos trabalhos de todos os 26 estados brasileiros, e do Distrito Federal. A comissão de avaliação contou com 52 profissionais convidados.

Da Regional Norte, da qual fazem parte os Estados do Acre, Amapá, Amazonas,  Pará, Rondônia e Roraima, destacaram-se trabalhos de  professores de Manaus (AM), Parintins (AM), Santa Isabel do Rio Negro (AM),  Belterra (PA), Alto Alegre dos Parecis (RO) e de Macapá (AP).

Confira aqui os resultados de todas as regionais.

A premiação nacional correrá de 26 a 29 de novembro, no Rio de Janeiro, onde uma nova comissão se reunirá para escolher os seis Destaques Nacionais da 9ª Obsma Fiocruz.

A direção do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia) e a coordenação regional Norte da Obsma agradecem a participação dos professores  e parabenizam os responsáveis pelos trabalhos destaques desta edição.

Ascom/Fiocruz Amazônia, por Marlúcia Seixas

 

Inscrições para Olimpíada Brasileira de Saúde e Meio Ambiente devem ser feitas até 31 de julho

Professores do Ensino Fundamental II (6º ao 9º ano) e Ensino Médio, incluindo Educação de Jovens e Adultos (EJA), têm até o dia 31 de julho para inscrever projetos na 9ª edição da Olimpíada Brasileira de Saúde e Meio Ambiente (Obsma), da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). As inscrições encerram às 17h (horário de Brasília).

Os trabalhos inscritos devem abordar as temáticas saúde e meio ambiente e podem ser desenvolvidos nas seguintes modalidades: Produção Audiovisual, Produção de Texto e Projeto de Ciências. Para mais informações sobre as modalidades, CLIQUE.

Acesse AQUI ao regulamento da 9ª. Obsma.

A Obsma é um projeto da Vice-Presidência de Educação, Informação e Comunicação (VPEIC/Fiocruz), criado em 2001.  Sua finalidade é estimular a realização de ações e atividades educativas voltadas para os temas transversais de Saúde e de Meio Ambiente, permitindo aos professores ressignificarem  suas práticas docentes e animar os estudantes  a se aproximarem do conteúdo pedagógico, tudo isso sob um olhar voltado para realidade local.

Nesta edição, a Olímpiada além de motivar professores e alunos a refletirem sobre questões relacionadas à saúde, ao meio ambiente e suas interfaces com a educação,  ciência e tecnologia (C&T), também tem como finalidade  divulgar os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável  (ODS),  que são resultados de debates e negociações globais para a composição da agenda mundial adotada durante a Cúpula das Nações Unidas sobre o Desenvolvimento Sustentável de 2015, a Agenda 2030.

INSCRIÇÕES

As inscrições para a 9ª. Obsma serão recebidas até às 17h (horário de Brasília), do dia 31 de julho 2018. Depois de inscritos, os professores têm que enviar o material original, via Correios, até o dia 31 de agosto de 2018.

Para se inscrever, o professor deve estar cadastrado no site da Obsma, www.olimpiada.fiocruz.br . Vale ressaltar que, se o trabalho for orientado por mais de um professor, deve ser escolhido apenas um representante para efetuar a inscrição.

O material a ser enviado pelos Correios (textos, documentos, fotografias, vídeos, pendrives, CDs, DVDs etc.) deve ser remetido para o endereço da Coordenação Regional da Obsma, correspondente ao Estado de origem da escola participante.

PRÊMIO ANO OSWALDO CRUZ

Na sua 9ª edição a Obsma irá premiar um trabalho que tenha utilizado como referência bibliográfica artigos, capítulos, livros, teses, dissertações e outros recursos educacionais produzidos pela Fiocruz.

Para concorrer, o professor deve informar as fontes consultadas.

COORDENAÇÕES

A coordenação nacional da Obsma fica no Rio de Janeiro- RJ. As coordenações regionais estão assim distribuídas:  Regional Centro-Oeste (atende ao DF, GO, MS, MT, TO); Regional Minas/Sul (MG, PR, RS, SC); Regional Nordeste I (CE, MA, PB, PE, PI, RN); Regional Nordeste II (AL, BA, SE); Regional Norte (AC, AP, AM, PA, RO, RR); e Regional Sudeste (ES, RJ, SP).

O endereço de cada coordenação regional está disponível no site da Obsma, ou clique.

ILMD/Fiocruz Amazônia, por Marlúcia Seixas
Imagem: divulgação

Olimpíada Brasileira de Saúde e Meio Ambiente lança novo prêmio

Estão abertas as inscrições para a 9ª edição da Olimpíada Brasileira de Saúde e Meio Ambiente (Obsma) da Fiocruz. Coordenada pela Vice-Presidência de Educação, Informação e Comunicação (Vpeic) da Fundação, a Olimpíada é um projeto educativo voltado a professores e alunos da Educação Básica de todo o Brasil, que busca estimular a produção de trabalhos interdisciplinares sobre saúde e meio ambiente em escolas públicas e privadas. As inscrições são gratuitas e vão até 31 de julho de 2018. Acesse aqui o Regulamento.

A novidade na competição é o inédito Prêmio Obsma – Ano Oswaldo Cruz. Unindo-se às homenagens pelo centenário de morte do cientista, a Olimpíada irá conferir esta premiação especial a um trabalho sobre saúde e meio ambiente que tenha utilizado como fontes de pesquisa artigos, capítulos, livros, teses, dissertações e/ou recursos educacionais (multimídias, jogos educacionais, sites, entre outros) produzidos pela Fundação Oswaldo Cruz.

Além disso, a 9ª Obsma vai reafirmar a importância dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) preconizados pelas Nações Unidas estimulando que os trabalhos abordem de forma crítica e criativa temas da Agenda 2030. Uma das formas de promover esta iniciativa será por meio das Oficinas Pedagógicas, que a Olimpíada realiza desde 2013. Nelas, uma equipe multidisciplinar dialoga com grupos de professores sobre as relações entre educação, saúde, meio ambiente e ciência em sala de aula. As Oficinas, que acontecem com apoio do CNPq e parcerias locais, são gratuitas e abertas a professores da Educação Básica do estado, município ou região em que ocorrem, e a programação é sempre divulgada no site e nas redes sociais. Saiba mais aqui.

Professores do Ensino Fundamental II (6º ao 9º ano) e Ensino Médio, incluindo Educação de Jovens e Adultos (EJA), podem inscrever na 9ª Obsma trabalhos sendo desenvolvidos nas escolas entre 2017 e 2018, inserindo-se em uma das três modalidades: Produção Audiovisual, Produção de Texto ou Projeto de Ciências. As inscrições são gratuitas.

Acesse o site oficial para conferir o Regulamento completo da 9ª edição, os próximos eventos e outras notícias. A Obsma também está no Facebook, no Twitter e no YouTube.

A Olimpíada Brasileira de Saúde e Meio Ambiente conta com apoio do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações.

 Obsma/Fiocruz, por Anna Carolina Düppre