Posts

Edição especial do Centro de Estudos vai abordar caracterização do promotor do gene de quitinase intestinal de Lutzomyia longipalpis

Nesta quarta-feira, 21/8, às 14h, uma edição especial do Centro de Estudos do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia) promove a palestra “Caracterização do promotor do gene de quitinase intestinal de Lutzomyia longipalpis”, a ser ministrada pelo pesquisador, Antonio Jorge Tempone, do Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz).

Segundo o pesquisador, a palestra vai abordar o estudo dos mecanismos envolvidos na regulação da expressão do gene da enzima quitinase intestinal de Lutzomyia longipalpis. Gene de expressão tecido e estimulo específicos. A apresentação ocorrerá na Sala de aula 1, no prédio anexo, na sede da Fiocruz Amazônia, situada à rua Teresina, 476, Adrianópolis, em Manaus.

SOBRE O PALESTRANTE

Antonio é graduado em Ciências Biológicas pela Universidade Santa Úrsula, mestre em Bioquímica pela Universidade Federal do Rio de Janeiro e doutorado em Bioquímica pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Atualmente é pesquisador do Instituto Owaldo Cruz.

CENTRO DE ESTUDOS

O Centro de Estudos do ILMD/Fiocruz Amazônia é um núcleo que oportuniza encontros, palestras, seminários e debates sobre diversos temas ligados à pesquisa e ao ensino para a promoção da saúde.

Os eventos são gratuitos e ocorrem às sextas-feiras. As atividades são destinadas a estudantes de graduação e pós-graduação, pesquisadores, professores e trabalhadores da área da Saúde.

ILMD/ Fiocruz Amazônia, por Eduardo Gomes
Imagem: Mackesy Nascimento

 

Iniciação científica em políticas atuais será tema do Centro de Estudos da Fiocruz Amazônia

Na próxima sexta-feira, 16/8, às 10h, o Centro de Estudos do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia) promove a palestra “Iniciação Científica em políticas atuais; temos de ser polímatas? O vai e volta de políticas públicas para o Brasil para ciência e cultura?”, a ser ministrada pelo pesquisador, Felipe Arley Costa Pessoa, da Fiocruz Amazônia.

Segundo Pessoa, o processo de implantação da carreira de cientista e de formação do conhecimento de cunho acadêmico nacional não foi um processo contínuo. “Políticas de formação de base como a iniciação científica é algo relativamente novo. Nessa palestra serão abordados tópicos sobre a história da iniciação científica, conceitos, impactos na vida do bolsista de IC, mudanças de paradigmas e retorno de algumas formas de condução de pensamento científico no país”, destacou.

A apresentação ocorrerá no Sala de aula 1, no prédio anexo, na sede da Fiocruz Amazônia, situada à rua Teresina, 476, Adrianópolis, em Manaus.

SOBRE O PALESTRANTE

Felipe Pessoa é biólogo graduado pela Universidade Federal do Ceará, Mestre e Doutor em Ciências Biológicas (Entomologia) pelo Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia. Atualmente é Pesquisador Titular em Saúde Pública, da Fundação Instituto Oswaldo Cruz, no Centro de Pesquisa Leônidas & Maria Deane, Amazônia, em Manaus .

Possui experiência na área de Parasitologia, com ênfase em entomologia médica (ecologia, epidemiologia, sistemática e filogenia). É orientador nos cursos de Condições de Vida e Situações de saúde na Amazônia; Biologia da Interação Patógeno Hospedeiro, ambos sediados no Instituto Leônidas e Maria Deane, AM, no PPG entomologia do INPA e como colaborador no curso de Biodiversidade em Saúde do Instituto Oswaldo Cruz, RJ.

CENTRO DE ESTUDOS

O Centro de Estudos do ILMD/Fiocruz Amazônia é um núcleo que oportuniza encontros, palestras, seminários e debates sobre diversos temas ligados à pesquisa e ao ensino para a promoção da saúde.

Os eventos são gratuitos e ocorrem às sextas-feiras. As atividades são destinadas a estudantes de graduação e pós-graduação, pesquisadores, professores e trabalhadores da área da Saúde.

ILMD/ Fiocruz Amazônia, por Eduardo Gomes
Imagem: Mackesy Nascimento

Palestra do Centro de Estudos irá abordar limitação funcional em vítimas de acidentes ofídicos

Na próxima sexta-feira, 9/8, às 10h, o Centro de Estudos do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia) promove a palestra “Limitação funcional em vítimas de acidentes ofídicos: uma estimativa da incidência, impacto e fatores associados à incapacidade física em diferentes contextos no Amazonas, Brasil”, a ser ministrada pelo pesquisador, Fernando Fonseca de Almeida e Val, da Fundação de Medicina Tropical Heitor Vieira Dourado (FMT-HVD).

Segundo Val, a região norte apresenta a mais elevada proporção de casos de ofidismo com relação à população. A dificuldade de acesso das populações ribeirinhas e indígenas aos centros de saúde faz com que o número de casos registrados seja provavelmente inferior à realidade.

De acordo com análise de dados fornecidos pela Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS) mostrou que entre os anos de 2007 e 2014, foram registrados 12.687 casos de acidentes com serpentes no Estado, dos quais 11.692 casos evoluíram com manifestações locais e 2.403 casos, com manifestações sistêmicas diversas; 635 casos apresentaram infecção secundária, 121 síndrome compartimental, 143 necrose extensa, 15 amputação e 119 déficit funcional.

A apresentação ocorrerá no Sala de aula 1, no 1º andar, na sede da Fiocruz Amazônia, situada à rua Teresina, 476, Adrianópolis, em Manaus.

 SOBRE O PALESTRANTE

Fernando é graduado em Fisioterapia pela Universidade de São Paulo (FMRP-USP) e doutor em doenças tropicais e infecciosas pelo Programa de Pós-graduação em Medicina Tropical da Universidade do Estado do Amazonas em convênio com a FMT-HVD.

Se dedicou um ano à prática clínica e pesquisa na área de Reabilitação Cardiovascular junto ao Laboratório de Fisiologia do Exercício da Divisão de Cardiologia do Hospital das Clínicas (HCFMRP-USP).

Trabalha como fisioterapeuta na UTI da Unidade Hospitalar da Fundação de Medicina Tropical Heitor Vieira Dourado (FMT-HVD) em Manaus, com pacientes acometidos por doenças infecto-contagiosas.

É também membro colaborador do Instituto de Pesquisa Clínica Carlos Borborema (IPCCB) atuando em projetos de pesquisa com cooperação nacional e internacional. Atua ainda como membro do corpo docente do Programa de Pós-Graduação em Medicina Tropical (FMT-HVD/UEA) e Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde (UFAM).

CENTRO DE ESTUDOS

O Centro de Estudos do ILMD/Fiocruz Amazônia é um núcleo que oportuniza encontros, palestras, seminários e debates sobre diversos temas ligados à pesquisa e ao ensino para a promoção da saúde.

Os eventos são gratuitos e ocorrem às sextas-feiras. As atividades são destinadas a estudantes de graduação e pós-graduação, pesquisadores, professores e trabalhadores da área da Saúde.

ILMD/ Fiocruz Amazônia, por Eduardo Gomes
Imagem: Mackesy Nascimento

Centro de Estudos da Fiocruz Amazônia irá abordar Análise proteômica de alvos biotecnológicos

Na próxima sexta-feira, 2/8, às 10h, o Centro de Estudos do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia) promove a palestra “Análise proteômica de alvos biotecnológicos: uma ênfase em sementes oleaginosas”, a ser ministrada pelo pesquisador, Fábio César Sousa Nogueira, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)

As diferentes de técnicas proteômicas aplicadas no estudo de plantas com sementes oleaginosas e os resultados obtidos até o momento serão apresentados, assim como o potencial de aplicação destas técnicas em diferentes alvos biotecnológicos.

Segundo Nogueira, na pesquisa que será apresentada, foram empregadas abordagens proteômicas para estudar plantas que acumulam óleo em suas sementes. “A mamona (Ricinus communis L.) é capaz de acumular 60% de óleo na forma de triacilgliceróis (TAG) em suas sementes, e cerca de 90% destes TAG são compostos do ácido graxo (FA) – ácido 12-hidroxioléico (ricinoleato). Este FA tem uma ampla aplicação industrial, com potencial de uso na produção de biodiesel. Uma adversidade à sua utilização, deve-se ao alto conteúdo de proteínas tóxicas e alergênicas em suas sementes e na torta produzida após a extração do óleo”.

A apresentação ocorrerá no Sala de aula 1, no 1º andar, na sede da Fiocruz Amazônia, situada à rua Teresina, 476, Adrianópolis, em Manaus.

 SOBRE O PALESTRANTE

Fábio possui bacharelado e licenciatura em Ciências Biológicas pela Universidade Estadual do Ceará (UECE). É mestre em Bioquímica pela Universidade Federal do Ceará (UFC), Departamento de Bioquímica e Biologia Molecular, e doutor em Bioquímica pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Instituto de Química (IQ), Departamento de Bioquímica, com doutorado sanduíche na University of Southern Denmark, Department of Biochemistry and Molecular Biology, Protein Research Group.

Atualmente é professor adjunto do Departamento de Bioquímica, IQ, UFRJ. É membro da Unidade Proteômica (IQ/UFRJ), do Laboratório Brasileiro de Controle de Dopagem (LBCD) e do Laboratório de Apoio ao Desenvolvimento Tecnológico (LADETEC).

Possui experiência na área de Bioquímica, com ênfase em Proteômica e Proteômica de Plantas, atuando principalmente nos seguintes temas: espectrometria de massa, cromatografia líquida, eletroforese uni e bidimensional de proteínas, modificações pós-traducionais (glicosilação, fosforilação e acetilação) e proteômica quantitativa (label-free e label dependent). Também possui experiência na análise de peptídeos e proteínas usados na dopagem por LC e nanoLC acoplado ao espectrômetro de massa.

CENTRO DE ESTUDOS

O Centro de Estudos do ILMD/Fiocruz Amazônia é um núcleo que oportuniza encontros, palestras, seminários e debates sobre diversos temas ligados à pesquisa e ao ensino para a promoção da saúde.

Os eventos são gratuitos e ocorrem às sextas-feiras. As atividades são destinadas a estudantes de graduação e pós-graduação, pesquisadores, professores e trabalhadores da área da Saúde.

ILMD/ Fiocruz Amazônia, por Eduardo Gomes
Imagem: Mackesy Nascimento

Centro de Estudos da Fiocruz Amazônia irá abordar biotecnologia de leveduras e processos fermentativos  

Na próxima sexta-feira, 26/7, às 10h, o Centro de Estudos do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia) promove a palestra “Biotecnologia de Leveduras e Processos Fermentativos”, a ser ministrada pelo pesquisador, Augusto Bücker, do instituo Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa).

Segundo Bücker, a ideia é “colocar o estudante em contato com os problemas e desafios da Biotecnologia, quer seja na área acadêmica ou no setor industrial, expondo a necessidade do conhecimento multidisciplinar no desenvolvimento de bioprocessos na área da saúde”, explicou.

A apresentação ocorrerá no Sala de aula 1, no 1º andar, na sede da Fiocruz Amazônia, situada à rua Teresina, 476, Adrianópolis, em Manaus.

 SOBRE O PALESTRANTE

Bücker é graduado em Ciências Biológicas pela UNIVALI, especialista na utilização de biomassa para produção de biocombustíveis pela JICA e Universidade de Ryukyus, Okinawa-Japão, mestre em Biotecnologia e Recursos Naturais da Amazônia pela UEA (2008) e Doutor pelo Programa de Pós-Graduação em Bioquímica da UFSC.

CENTRO DE ESTUDOS

O Centro de Estudos do ILMD/Fiocruz Amazônia é um núcleo que oportuniza encontros, palestras, seminários e debates sobre diversos temas ligados à pesquisa e ao ensino para a promoção da saúde.

Os eventos são gratuitos e ocorrem às sextas-feiras. As atividades são destinadas a estudantes de graduação e pós-graduação, pesquisadores, professores e trabalhadores da área da Saúde.

ILMD/ Fiocruz Amazônia, por Eduardo Gomes
Imagem: Mackesy Nascimento

Palestra aborda avaliação de segurança toxicológica por métodos alternativos ao uso animal

O Centro de Estudos do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia) promoveu na última sexta-feira, 19/7, a palestra “Avaliação de segurança toxicológica por métodos alternativos ao uso animal de produtos oriundos da biodiversidade amazônica”, ministrada pela pesquisadora Nádia Cristina Falcão Bücker, bolsista do Programa de Capacitação Institucional do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (PCI/Inpa).

Segundo Bücker, o interesse por novos fármacos oriundos da Amazônia abrange diversas doenças, sobretudo, a necessidade por medicamentos que possam ser mais ativos que os existentes atualmente e, ao mesmo tempo menos tóxicos. Nesse contexto novas pesquisas com plantas são importantes, uma vez que novas substâncias podem ser extraídas, isoladas, modificadas e testadas com o intuito de encontrar alternativas terapêuticas.

A palestra abordou as potencialidade e importância do desenvolvimento de métodos alternativos ao uso de animais. “Dentro desse contexto vê-se a necessidade de métodos alternativos ao uso animal para análises toxicológicas, visto que os métodos convencionais utilizam um elevado número de animais e provoca muito sofrimento, além de apresentar um alto custo financeiro”, enfatizou Bücker.

SOBRE A PALESTRANTE

Nádia Bücker é graduada em Farmácia – Bioquímica pela Universidade Paulista, Mestrado e Doutora em Farmácia pela Universidade Federal de Santa Catarina. Atualmente é bolsista do Programa de Capacitação Institucional (PCI/Inpa), desenvolvendo o projeto “Avaliação de atividades biológicas de extratos e substâncias isoladas por métodos alternativos ao uso animal”, junto ao grupo de pesquisa do Laboratório de Bioprospecção e Biotecnologia do Inpa (LABB/INPA).

CENTRO DE ESTUDOS

O Centro de Estudos do ILMD/Fiocruz Amazônia é um núcleo que oportuniza encontros, palestras, seminários e debates sobre diversos temas ligados à pesquisa e ao ensino para a promoção da saúde.

Os eventos são gratuitos e ocorrem às sextas-feiras. As atividades são destinadas a estudantes de graduação e pós-graduação, pesquisadores, professores e trabalhadores da área da Saúde.

ILMD/ Fiocruz Amazônia, por Eduardo Gomes

 

 

Palestra na Fiocruz Amazônia irá abordar métodos de estudo de comunidades microbianas e aplicações

O estudo da composição e estrutura de comunidades microbianas não é uma questão trivial.  As metodologias disponíveis para identificação taxonômica de microrganismos sejam elas baseadas em métodos dependentes ou independentes de cultivo possuem limitações. Em termos de cultivo bacteriano, é ainda mais difícil prover todas as condições apropriadas para indução do crescimento de microrganismos fastidiosos.

O Centro de Estudos do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia) promove na próxima sexta-feira, 12/7, na sala de aula 1, prédio anexo, a palestra “Métodos de estudo de comunidades microbianas e aplicações”, a ser ministrada pela pesquisadora, Lorena Nacif, professora da Universidade Federal do Amazonas (Ufam).

A palestra trará como estudo de caso o tema de pesquisa do Laboratório de Biologia Molecular/ICB da Ufam: Microrganismos associados a abelhas nativas da Amazônia. Segundo a palestrante, o desenvolvimento de técnicas independentes de cultivo, ultrapassou a necessidade de isolamento prévio do microrganismo representando um grande avanço para os estudos de diversidade microbiana.

“Recentemente, as tecnologias de Sequenciamento de Nova Geração (SNG) revolucionaram os estudos de diversidade microbiana com a possibilidade de se analisar milhões de fragmentos de DNA. A alta cobertura dessas tecnologias permite que a estrutura microbiana de uma dada amostra  seja revelada minuciosamente, incluindo os microrganismos menos abundantes. Mesmo com tantos avanços, as diferentes técnicas de estudo de comunidades microbianas possuem viés diferentes que devem ser considerados para um adequado desenho experimental”, explicou Nacif.

SOBRE A PALESTRANTE

Lorena é bacharel em Ciências Biológicas e mestre em Biologia Celular e Estrutural pela Universidade Federal de Viçosa (UFV-MG), doutora em Biotecnologia pela Universidade Federal do Amazonas (Ufam)

Possui experiência nas áreas de Microbiologia e Biologia Celular e Molecular atuando principalmente no estudo da microbiota associada à abelhas nativas da Amazônia, com interesse nas relações entre insetos sociais e micro-organismos simbiontes, prospecção de bioativos e catalogação da biodiversidade Amazônica.

CENTRO DE ESTUDOS

O Centro de Estudos do ILMD/Fiocruz Amazônia é um núcleo que oportuniza encontros, palestras, seminários e debates sobre diversos temas ligados à pesquisa e ao ensino para a promoção da saúde.

Os eventos são gratuitos e ocorrem às sextas-feiras. As atividades são destinadas a estudantes de graduação e pós-graduação, pesquisadores, professores e trabalhadores da área da Saúde.

ILMD/ Fiocruz Amazônia, por Eduardo Gomes
Imagem: Mackesy Nascimento

Centro de Estudos irá abordar vigilância genômica, epidemiológica e digital do vírus chikungunya nos estados de Roraima e Amazonas

Na próxima sexta-feira, 5/7, às 10h, o Centro de Estudos do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia) promove a palestra “Vigilância Genômica, epidemiológica e digital do vírus chikungunya nos estados de Roraima e Amazonas, Brasil”, a ser ministrada pelo pesquisador, Felipe Gomes Naveca, Vice-Diretor de Pesquisa e Inovação do Instituto

Segundo o pesquisador, “desde a primeira detecção nas Américas em 2013, o vírus chikungunya (CHIKV) foi encontrado em 51 países. A transmissão local na Amazônia Brasileira foi identificada em agosto de 2014, sendo os primeiros casos identificados como pertencentes ao genótipo asiático. No entanto, em julho de 2015, os primeiros casos autóctones no estado do Amazonas foram identificados no Instituto Leônidas e Maria Deane como pertencentes ao genótipo Centro-Sul-Leste Africano (ECSA), o mesmo que causava uma epidemia no nordeste brasileiro”, explicou.

O encontro irá abordar estudos que utilizaram dados genéticos, epidemiológicos e de buscas na internet, usados para melhor compreender como se deu a dinâmica de transmissão do CHIKV nos estados de Roraima e Amazonas. “Nossos dados sugerem que 39% da população de Roraima foi infectada pelo CHIKV em apenas um ano. Houve concordância entre a busca pelo termo “chikungunya” em ferramentas de busca online e o pico de casos notificados/confirmados. Por fim, a análise dos dados genéticos sugere que houve uma substituição do genótipo Asiático pelo ECSA, o qual foi responsável pela epidemia em Roraima 2016-2017”, destacou Naveca.

A apresentação ocorrerá no Salão Canoas, auditório da Instituição, na sede da Fiocruz Amazônia, situada à rua Teresina, 476, Adrianópolis, em Manaus.

 SOBRE O PALESTRANTE

Felipe Naveca é bacharel em Microbiologia e Imunologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, mestrado em Ciências Biológicas e Doutor em Ciências (Microbiologia/UFRJ). É Pesquisador em Saúde Pública (Titular II) do Instituto Leônidas e Maria Deane (ILMD), unidade técnico-científica da Fiocruz no estado do Amazonas.

É gerente das subunidades de PCR em Tempo Real (RPT09G) e Genômica (RPT01H) da Rede de Plataformas Tecnológicas do Programa de Desenvolvimento Tecnológico em Insumos para Saúde (PDTIS-Fiocruz) e membro da Câmara Técnica de Pesquisa da Vice-Presidência de Pesquisa e Coleções Biológicas da Fiocruz (VPPCB).

É docente permanente do Programa de Pós-Graduação Stricto sensu em Imunologia Básica e Aplicada (PPGIBA – UFAM, área CAPES: Ciências Biológicas III, nota 4) desde 2009. Também é docente permanente do Programa de Pós-Graduação Stricto sensu em Biologia da Interação Patógeno Hospedeiro (Bio-Interação – ILMD/Fiocruz, área CAPES: Ciências Biológicas III, nota 3) e Biologia Celular e Molecular (PGBCM – IOC/Fiocruz, área CAPES: Ciências Biológicas II, nota 7). É Membro da Rede Nacional de Especialistas em Zika e Doenças Correlatas – RENEZIKA, DECIT, Ministério da Saúde.

Possui experiência na área de Microbiologia, com ênfase em Virologia, Biologia Molecular, Biotecnologia e Bioinformática. Atua principalmente nos seguintes temas: Epidemiologia Molecular, Genômica e Evolução de Arbovírus; Desenvolvimento Diagnóstico; Tipagem Molecular de Agentes Infecciosos Virais e Bacterianos; Imunogenética.

CENTRO DE ESTUDOS

O Centro de Estudos do ILMD/Fiocruz Amazônia é um núcleo que oportuniza encontros, palestras, seminários e debates sobre diversos temas ligados à pesquisa e ao ensino para a promoção da saúde.

Os eventos são gratuitos e ocorrem às sextas-feiras. As atividades são destinadas a estudantes de graduação e pós-graduação, pesquisadores, professores e trabalhadores da área da Saúde.

ILMD/ Fiocruz Amazônia, por Eduardo Gomes
Imagem: Mackesy Nascimento

Bionegócios: Palestra do Centro de Estudos aborda potencialidades de pesquisas para geração de produtos

A biodiversidade amazônica é o elemento chave na geração de bionegócios. Um mercado promissor em tempos de crise econômica, que tem avançado por meio de parceiras entre empreendedor, incubadoras de tecnologia e centros acadêmicos. O Centro de Estudos do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia) promoveu na última sexta-feira, 28/6, no Salão Canoas, auditório da Instituição, a palestra “Oportunidades disfarçadas”, ministrada por Maria Katherine Oliveira, pesquisadora do Centro de Biotecnologia da Amazônia (CBA) e da Fundação Centro de Análise, Pesquisa e Inovação Tecnológica (Fucapi).

A apresentação abordou as possibilidades de novas oportunidades no campo científico, para estudos que apresentem potencial para o desenvolvimento de produtos, na Amazônia. Na oportunidade, a palestrante falou sobre o desenvolvimento de negócios da floresta, além de destacar a importância e viabilidade para a região da bioeconomia sustentável.

“Acredito que com a necessidade da mudança da matriz econômica de Estado, por bionegócio, precisa virar realidade na nossa rotina. Nós como pesquisadores, precisamos olhar um pouco mais para o mercado, buscando entender como a matéria prima regional pode estar sendo inserida nos produtos básicos como: panificação, confeitaria, massas alimentícias, até mesmo as próprias enzimas”, Sugeriu.

SOBRE A PALESTRANTE

Maria Katherine é graduada em Química, mestre em Tecnologia de Alimentos e doutora em Biotecnologia, pela Universidade Federal do Amazonas (UFAM). Atualmente, colabora com o grupo de pesquisa e desenvolvimento da Faculdade de Ciências Farmacêuticas da UFAM.

Tem experiência nas áreas de Tecnologia de Alimentos, Aproveitamento de Resíduos Agroextrativistas da Amazônia e na Implantação de Sistemas de Gestão da Qualidade e Segurança de Alimentos. Lidera projetos de desenvolvimento tecnológico na Amazônia, apoiando empreendimentos (associações, cooperativas e empresas) que necessitam otimizar processos e produtos industriais destinados à mercados que valorizam os produtos orgânicos, o comércio justo, ético e solidário (veganos e Fair Trade).

Foi agraciada com dois prêmios nacionais na área de tecnologia: Prêmio FUCAPI/CNPq de Tecnologia, edição 1999; Prêmio Samuel Benchimol de Inovação Tecnológica (primeiro lugar), edição 2011. No Centro de Biotecnologia da Amazônia (CBA), entre 2012 e 2015, coordenou ações para o desenvolvimento tecnológico de bioprodutos no projeto Avaliação Tecnológica de Matérias-Primas Amazônicas para fabricação de produtos industriais.

Entre 2016 e 2018 desenvolveu projeto relacionado com a obtenção de matérias-primas e extratos secos padronizados. Atualmente, desenvolve pesquisas aplicadas, cujo objetivo é agregar valor aos recursos naturais da Amazônia por meio da aplicação das substâncias bioativas (extratos) em formulações alimentícias e cosméticas de elevado valor comercial.

CENTRO DE ESTUDOS

O Centro de Estudos do ILMD/Fiocruz Amazônia é um núcleo que oportuniza encontros, palestras, seminários e debates sobre diversos temas ligados à pesquisa e ao ensino para a promoção da saúde.

Os eventos são gratuitos e ocorrem às sextas-feiras. As atividades são destinadas a estudantes de graduação e pós-graduação, pesquisadores, professores e trabalhadores da área da Saúde.

ILMD/ Fiocruz Amazônia, por Eduardo Gomes
Foto: Eduardo Gomes

Palestra do Centro de Estudos da Fiocruz Amazônia aborda desenvolvimento e aplicações da tecnologia do DNA recombinante

O Centro de Estudos do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia) promoveu nesta sexta-feira, 14/6, a palestra “Desenvolvimento e aplicações da tecnologia do DNA recombinante”, ministrada pelo pesquisador, Luis André Moraes Mariuba, pesquisador e coordenador do Núcleo de Inovação Tecnológica (NIT) da Fiocruz Amazônia.

Na ocasião, Mariuba também explanou sobre as atividades desenvolvidas na Fiocruz Amazônia, no âmbito do NIT, em especial sobre depósito de patentes e aplicações de tecnologias que beneficiam diretamente a sociedade. “A gente tem trabalhado muito com o desenvolvimento de imunoensaios, voltados principalmente para malária e também em outras linhas que atuam com outras doenças”, pontuou.

Os imunoensaios são técnicas para a detecção e/ou quantificação de antígenos e anticorpos, ou outras substâncias que desempenhem o papel de antígeno no ensaio, tais como drogas, hormônios, DNA, RNA e citocinas. Durante a apresentação, o pesquisador apresentou também projetos que receberam recursos para serem executados, assim como destacou algumas alternativas desenvolvidas nos laboratórios, publicações e patentes depositadas pelo Instituto.

SOBRE O PALESTRANTE

Mariuba é graduado em Ciências Biologicas pela Faculdade São Lucas, mestre em Biologia Experimental pela Universidade Federal de Rondônia e doutor em Biotecnologia pela Universidade Federal do Amazonas.

Atualmente, trabalha com biologia molecular, mais especificamente com a produção de proteínas recombinantes e Imunologia aplicada como tecnologista no Instituto Leônidas e Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia). Possui colaboração com diferentes institutos de pesquisa dentro e fora do Estado/País, nas áreas de desenvolvimentos de OGM e de testes para diagnóstico rápido de doenças infecciosas.

Realiza estudos com foco no desenvolvimento de novos veículos vacinais e diagnóstico para malária, e desenvolvimento de anticorpos IgY para tratamento e controle de doenças. Mariuba é colaborador em projetos que buscam desenvolver ferramentas moleculares e metodologia para estudo em nanocristais de celulose, piscicultura, hepatite, entomologia, microbiologia, dentre outros.

CENTRO DE ESTUDOS

O Centro de Estudos do ILMD/Fiocruz Amazônia é um núcleo que oportuniza encontros, palestras, seminários e debates sobre diversos temas ligados à pesquisa e ao ensino para a promoção da saúde.

Os eventos são gratuitos e ocorrem às sextas-feiras. As atividades são destinadas a estudantes de graduação e pós-graduação, pesquisadores, professores e trabalhadores da área da Saúde.

ILMD/ Fiocruz Amazônia, por Eduardo Gomes