Posts

Lançada a segunda edição da Fiocruz Amazônia Revista

Foi lançada durante o 13º. Congresso Internacional da Rede Unida, realizado de 30/5 a 2/6, a segunda edição da “Fiocruz Amazônia Revista”, uma publicação semestral, em formato digital, produzida pelo Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia).

Assim como na edição anterior, a divulgação da “Fiocruz Amazônia Revista”, se deu por meio da distribuição de cartões com QRCode  (código de barras bidimensional)  que pode  ser lido e identificado pela câmera de smartphones, a partir do uso de aplicativos específicos para leitura desses códigos. A publicação também está disponível para download no site Fiocruz Amazônia.

A nova edição busca relacionar seus assuntos aos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS), portanto, no topo de cada matéria encontra-se um ícone de ODS, estabelecendo um elo entre a temática do artigo e o Objetivo. A revista conta com 72 páginas com sessões e reportagens sobre pesquisas, ações e atividades desenvolvidas na Amazônia.

Clique aqui e acesse a segunda edição da revista.

SOBRE A REVISTA

Criada com a missão de divulgar à sociedade os frutos de esforços científicos desenvolvidos por pesquisadores da Fiocruz, a “Fiocruz Amazônia Revista” é um veículo de popularização da ciência que adota o jornalismo científico para divulgar pesquisas, cursos, ações e eventos que possam contribuir para a melhoria das condições de vida e saúde das populações amazônicas e para o desenvolvimento científico e tecnológico regional.

Clique para acessar a outras publicações da Fiocruz.

SOBRE OS ODS

Os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável são uma agenda mundial adotada durante a Cúpula das Nações Unidas sobre o Desenvolvimento Sustentável, realizada em 2015. A agenda 2030 é composta por 17 objetivos e 169 metas a serem atingidos no seu período de vigência.

Nessa agenda estão previstas ações mundiais nas áreas de erradicação da pobreza, segurança alimentar, agricultura, saúde, educação, igualdade de gênero, redução das desigualdades, energia, água e saneamento, padrões sustentáveis de produção e de consumo, mudança do clima, cidades sustentáveis, proteção e uso sustentável dos oceanos e dos ecossistemas terrestres, crescimento econômico inclusivo, infraestrutura, industrialização, entre outros.

Saiba mais sobre a Agenda 2030.

Para mais informações sobre o 13º. Congresso Internacional da Rede Unida, clique 

ILMD/Fiocruz Amazônia, por Marlúcia Seixas
Imagem: divulgação

Fiocruz Amazônia lança duas novas publicações disponíveis para download

Estão disponíveis no site do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia), duas novas publicações da Instituição para download: o periódico Cadernos Técnicos da Fiocruz Amazônia com o tema Diagnóstico Situacional em Saúde do Trabalhador de autoria do Dr. Rafael Petersen, Tecnologista em Saúde Pública e o Manual do Estagiário coordenado por Luciene Araújo, Chefe do Serviço de Gestão do Trabalho .As publicações foram elaboradas no âmbito do Projeto de Gestão e Desenvolvimento Institucional (PGDI/ILMD/FIOTEC – Projeto Nº CPqLMD001 – FIO 15 – PDI.

O periódico Cadernos Técnicos da Fiocruz Amazônia, editado pela Vice-diretoria de Pesquisa e Inovação do ILMD, aborda assuntos relacionados a boas práticas de gestão, diagnósticos técnicos, relatórios e outros produtos associados ao funcionamento de instituições de pesquisa e formação de recursos humanos na área de ciência, tecnologia & inovação em saúde.

Para o Diretor da Fiocruz Amazônia, Sérgio Luiz Bessa Luz, o material possibilitará maior reflexão sobre novas práticas e políticas de interesse da sociedade. “Espero que este material informativo incentive a reflexão de profissionais e gestores na formulação de novas práticas e políticas de interesse público, baseadas em evidências e novos conhecimentos”, destacou.

O conteúdo da publicação é resultado da produção técnica e didática de tecnologistas, profissionais de gestão, professores, alunos, pesquisadores e outros técnicos de ciências da saúde e áreas afins. Todas os tópicos abordados são rigorosamente revisados e apresentados de forma concisa e acessível.

Segundo Maria Olívia Simão, da comissão de elaboração da publicação, a ideia é que o periódico possa futuramente nortear ações de melhoria em outros ambientes. “São formas de implantarmos boas práticas, que estão associadas ao fazer do cotidiano do gestor, do técnico, da melhoria da gestão, que podem ser colocadas como boas práticas para que outros possam ver o que foi realizado, e posteriormente reproduzir isso em outros espaços”, disse.

MANUAL DO ESTAGIÁRIO

Pensando no bem-estar dos estagiários, um manual foi lançado com a finalidade de orientar e transmitir informações que o ajudem no desempenho de suas atividades. Na publicação, é possível encontrar informações importantes e úteis para a atuação na Instituição.

Para Luciene Araújo, chefe do Serviço de Gestão do Trabalho da Fiocruz Amazônia, a publicação representa uma ação de grande relevância para os estagiários da instituição. “Esse é um instrumento muito importante para o estagiário, tem o objetivo de orientar e ajudar no desempenho de suas atividades, além de levar conhecimento sobre seus direitos e deveres”, disse.

O Manual aborda principalmente as especificidades do Programa de Estágio Curricular (PEC) da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) em parceria com o Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE). No ILMD/ Fiocruz Amazônia, o PEC é coordenado pelo Serviço de Gestão do Trabalho (SEGET).

Para facilitar a distribuição e o acesso e minimizar custos, em breve, serão lançados cartões impressos com QR code dos produtos.

ILMD/Fiocruz Amazônia, por Eduardo Gomes

PPGVIDA promove oficina para discentes sobre publicações científicas

O Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Condições de Vida e Situações de Saúde na Amazônia (PPGVIDA) do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/ Fiocruz Amazônia) realizou entre os dias 11 e 15 de dezembro, a oficina Publicações Científicas, voltada para discentes do programa. A atividade foi ministrada pelos pesquisadores sêniores do ILMD, Bernardo Horta, da Universidade Federal de Pelotas (UFPEL), e Carlos Coimbra, da Escola Nacional de Saúde Pública (ENSP), da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

Segundo a coordenadora do PPGVIDA, Maria Luiza Garnelo, a oficina visa apoiar os discentes que concluíram o mestrado, no intuito de agilizar as publicações que expressarão produtos do processo formador no PPGVIDA, e que também são requisito de avaliação do programa na Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES).

Para Horta, o trabalho de construção junto aos alunos tem o objetivo principal de desenvolver produtos que possam ser publicados em periódicos da área. “A ideia é trabalhar com os alunos que já concluíram o mestrado a transformação das dissertações em artigos, para que sejam submetidos a periódicos científicos. Estamos trabalhando com eles aspectos relacionado a como escrever um artigo”, explicou Horta.

Indexação, país da revista, classificação no Qualis da CAPES para a área de Saúde Coletiva, foram alguns dos temas abordados durante a oficina, em relação ao maior questionamento dos discentes: Em qual revista publicar? “Conversamos para que eles saibam o que é, como funciona, mas deixando aberto para que eles possam fazer suas escolhas”, salientou Coimbra.

O Qualis Periódicos é uma das ferramentas utilizadas para a avaliação dos programas de pós-graduação no Brasil. Tem como função auxiliar os comitês de avaliação no processo de análise e de qualificação da produção bibliográfica dos docentes e discentes dos programas de pós-graduação credenciados pela CAPES. Ao lado do sistema de classificação de capítulos e livros, o Qualis Periódicos é um dos instrumentos fundamentais para a avaliação do quesito produção intelectual, agregando o aspecto quantitativo ao qualitativo.

Coimbra destacou ainda que a iniciativa do programa é de grande relevância nesse processo acadêmico. “Essas oficinas são importantes, pois o tempo do mestrado raramente é suficiente para os alunos defenderem, cumprirem com todos os créditos e ter um artigo publicado, visto que esse é um processo que demora muito. Alguns estão escrevendo o primeiro artigo científico, então essa oportunidade que está sendo oferecida para os alunos aqui do ILMD é extremamente relevante, pois abre portas para estimular os alunos a tornem público os resultados dos seus estudos.

SOBRE O PPGVIDA

O Programa tem como objetivo capacitar profissionais para desenvolver modelos analíticos capazes de subsidiar pesquisas em saúde, apoiar o planejamento, execução e gerenciamento de serviços e ações de controle e o monitoramento de doenças e agravos de interesse coletivo e do Sistema Único de Saúde na Amazônia.

O PPGVIDA visa planejar, propor e utilizar métodos e técnicas para executar investigações na área de saúde, mediante o uso integrado de conceitos e recursos teórico-metodológicos advindos da saúde coletiva, biologia parasitária, epidemiologia, ciências sociais e humanas aplicadas à saúde, comunicação e informação em saúde e de outras áreas de interesse acadêmico, na construção de desenhos complexos de pesquisa sobre a realidade amazônica.

ILMD Fiocruz Amazônia, por Eduardo Gomes
Fotos: Eduardo Gomes