Posts

Reunião Anual de Iniciação Científica da Fiocruz Amazônia encerra com premiação de projetos

Em meio a emoções e alegrias encerrou nesta sexta-feira, 8/6, a 15ª Reunião Anual de Iniciação Científica (Raic), do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia). O evento que iniciou na quarta-feira, 6/6, com a palestra “2045, o ano em que o homem se tornou imortal”, ministrada pelo professor emérito do Instituto de Química da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Gilberto Barbosa Domont, encerrou com a premiação de projetos que se destacaram em suas respectivas áreas.

Na avaliação da coordenadora do Programa de Iniciação Científica e Tecnológica (PIC-ILMD/Fiocruz Amazônia), Stefanie Lopes, “a 15ª. Raic foi um sucesso. Nós fomos brindados com uma palestra de abertura que trouxe contestações e inquietações sobre ciências, o que foi muito especial; além disso, as apresentações foram de qualidade, contamos com o envolvimento dos orientadores, e as bancas entenderam a finalidade da Raic, que é, principalmente, estimular os estudantes para o pensamento científico”, destacou.

Foram apresentados nos três dias de Raic, 33 projetos, distribuídos em 5 categorias (Eco-Epidemiologia; Biotecnologia; Saúde, Sociedade e Ambiente; Microbiologia; e Parasitologia), contando com 26 orientadores e 15 avaliadores externos.

Para a estudante do curso de Licenciatura em Ciências Biológicas da Universidade do Estado do Amazonas, Gigliola D’Elia, que pela primeira vez participa da Raic, a experiência da iniciação científica na Fiocruz Amazônia, está sendo ótima. “Aprendi muito com a Raic, pois os estudantes têm a oportunidade de disseminar para as outras pessoas o que estão pesquisando. Fiquei muito nervosa na apresentação, mas gostei muito”, declarou.

PREMIAÇÃO

Seis projetos destacaram-se da 15ª Raic, sendo um em cada categoria e um como Projeto Inovador.

André Mariuba, coordenador do Núcleo de Inovação Tecnológica (NIT/Fiocruz Amazônia), explica que o destaque como Projeto Inovador é destinado ao projeto de pesquisa que leva ao desenvolvimento de tecnologia e/ou produto, portanto, concorrem somente os projetos que ofereçam essa possibilidade.

Confira os destaques:

  • Categoria Eco-Epidemiologia: Heliana Christy Matos Belchior, orientada por Claudia Ríos Velásquez;
  • Categoria Biotecnologia: Gigliola Mayara Ayres D’Eli, orientada por Josy Caldas Rodrigues;
  • Categoria Saúde, Sociedade e Ambiente: Aryanne dos Santos Chaves, orientada por Amandia Sousa;
  • Categoria Microbiologia: Kemily Nunes da Silva, orientada por Priscila Ferreira de Aquino;
  • Categoria Parasitologia: Francy’s Sayara de Araújo, orientada por Stefanie Costa Pinto Lopes;
  • Projeto Inovador: Macejane Ferreira de Souza, orientada por Stefanie Costa Pinto Lopes.

SOBRE A RAIC

A Raic é um evento que acontece anualmente em todas as unidades da Fiocruz. Durante a Raic, os bolsistas do PIC-ILMD/Fiocruz Amazônia apresentam os resultados dos projetos desenvolvidos no período de vigência do Programa, por meio da exposição e discussão de seus trabalhos, para avaliação dos projetos e intercâmbio de experiências entre estudantes, pesquisadores e demais profissionais. Essa experiência reforça a importância da iniciação científica na construção do conhecimento e incentiva os jovens pesquisadores a prosseguirem nas carreiras acadêmicas.

Da 15ª. Raic participaram estudantes das seguintes universidades: Universidade Federal do Amazonas (Ufam), Universidade do Estado do Amazonas (UEA), Instituto Federal do Amazonas (Ifam), Faculdade Metropolitana de Manaus  (Fametro), Faculdade  Estácio de Sá, Faculdade Fucapi, Universidade Nilton Lins, Universidade Paulista (Unip), e Centro Universitário do Norte (UniNorte).

SOBRE O PIC

O Programa de Iniciação Científica da Fiocruz Amazônia tem como objetivos despertar a vocação científica e incentivar novos talentos potenciais entre estudantes de graduação; contribuir para a formação de recursos humanos para a pesquisa e inovação tecnológica nos Determinantes Socioculturais, Ambientais e Biológicos do Processo Saúde-Doença-Cuidado para a melhoria das condições sociossanitárias na Amazônia;  estimular pesquisadores produtivos a envolverem estudantes de graduação em suas atividades científicas, tecnológicas e profissionais; e proporcionar ao bolsista, orientado por pesquisador qualificado, a aprendizagem de técnicas e métodos de pesquisa, bem como estimular o desenvolvimento do pensamento científico e da criatividade, decorrentes das condições criadas pelo confronto direto com os problemas estudados ou alvo da pesquisa.

O PIC-ILMD/Fiocruz Amazônia é desenvolvido em parceria com a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e com Fundação para o Desenvolvimento Científico e Tecnológico em Saúde (Fiotec/Fiocruz).

ILMD/Fiocruz Amazônia, por Marlúcia Seixas
Fotos: Eduardo Gomes

Estudo apresentado na 15ª Raic da Fiocruz Amazônia aborda transmissão de doenças parasitárias por vetores, em São Gabriel da Cachoeira, no Amazonas.

“Incriminação de vetores incriminados de Mansonella ozzardi e Mansonella perstans no município de São Gabriel da Cachoeira, Amazonas, Brasil” é um dos projetos apresentados durante a 15ª Reunião Anual de Iniciação Científica (Raic), do Instituto Leônidas e Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia).

Orientado pelo pesquisador, James Lee Crainey, o bolsista do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (PIC) da Fiocruz Amazônia, Luiz Henrique Narzetti, estudante de biomedicina, da Universidade Estácio de Sá – Unidade Manaus, apresentou os resultados parciais do estudo faz parte de um projeto guarda-chuva, chamado “Eco-epidemiologia de filarioses na Amazônia”, que está sendo desenvolvido pelo pesquisador, Túlio Romão, doutorando do Programa de Doutorado em Ciências, fruto de uma parceria entre a Fiocruz Amazônia e o Instituto Oswaldo Cruz (IOC).

O objetivo do projeto é incriminar espécies que atuam como vetores de Mansonella ozzardi e Mansonella perstans, no município de São Gabriel da Cachoeira, distante 852 km de Manaus. A proposta apresentada pelo estudante pretendia descrever ao nível de espécie, simulídeos coletados no município, além de detectar e identificar Mansonella spp nos insetos coletados.

Os resultados do estudo possuem grande relevância para a região, uma vez que uma espécie vetora importante foi encontrada infectada no município de São Gabriel da Cachoeira. Para identificar qual espécie do parasito e de seu vetor está circulando no município, novas pesquisas serão realizadas, com as cabeças dos insetos correspondentes dissecadas, já que nas mesmas pode ser encontrado o parasito em sua fase infectante.

Para Narzetti, a experiência de participar do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (PIC) da Fiocruz Amazônia é bastante satisfatória, principalmente pelo conhecimento adquirido. “Apesar de vir da biomedicina, e estar trabalhando atualmente no ILMD com vetores, em uma área que foge bastante da minha, considero a experiência extremamente importante. Para todo pesquisador, é necessário um item chave, que é a curiosidade em saber mais, pois não existe um teto para o limite do conhecimento”

SOBRE A 15ª RAIC

Encerra nesta sexta-feira, 6/8, a 15ª Raic, do ILMD/Fiocruz Amazônia. Projetos de pesquisa de 33 graduandos, de diferentes Instituições de ensino superior de Manaus estão sendo apresentados nas temáticas: eco-epidemiologia, saúde, sociedade e ambiente, biotecnologia, microbiologia, e parasitologia.

O objetivo da reunião é divulgar e avaliar os resultados parciais das atividades de pesquisa desenvolvidas pelos estudantes nos últimos oito meses. Durante o encerramento, os trabalhos que mais se destacaram em casa sessão serão premiados.

SOBRE O PIC

O Programa de Iniciação Científica (PIC) do ILMD/Fiocruz Amazônia é desenvolvido em parceria com o CNPq e Fapeam, com o objetivo de despertar a vocação científica e incentivar novos potenciais entre estudantes de graduação, além de estimular pesquisadores a envolverem os estudantes em suas atividades científicas, tecnológicas e profissionais. “A ideia é apresentar o mundo científico para os estudantes de graduação de diferentes cursos, no âmbito da Fiocruz, por meio do desenvolvimento de projetos de pesquisa que possuem atuação frente ao Sistema Único de Saúde (SUS)”, explicou Stefanie Lopes.

Acesse aqui a programação da 15ª Raic, da Fiocruz Amazônia.

ILMD/Fiocruz Amazônia, por Eduardo Gomes

Foto: Eduardo Gomes