Posts

Fiocruz Amazônia  informa que as inscrições para a iniciação científica foram prorrogadas

A coordenação do Programa de Iniciação Científica (PIC) informa que foram prorrogadas para quarta-feira, 30/5, as inscrições de estudantes de graduação interessados em desenvolver projetos de iniciação científica no Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia)

Estão aptos a participar do PIC/Fiocruz Amazônia estudantes de graduação de instituições de ensino superior públicas ou privadas reconhecidas pelo Ministério da Educação (MEC). O candidato deve estar regularmente matriculado e ter Coeficiente de Rendimento Acumulado (CRA) com valor igual ou maior que 7,0 (no caso de bolsa nova) e não ter reprovação em disciplinas afins às atividades do projeto de pesquisa que pretende desenvolver, além de outras condições, conforme edital.

Os interessados devem verificar no site  www.amazonia.fiocruz.br as linhas de pesquisa de interesse e seus orientadores. Depois, entrar em contato com o próprio pesquisador ou com a secretaria do PIC, através do e-mail pic.ilmd@fiocruz , para saber da disponibilidade de vaga.

Acesse aqui o edital do PIC-ILMD/Fiocruz Amazônia ou na página Chamadas Públicas.

As bolsas serão concedidas por um período de 12 meses, de 1º.  de agosto de 2018 até 30 julho de 2019, com possibilidades de renovação.

O PIC-ILMD/Fiocruz Amazônia é desenvolvido em parceria com a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e com Fundação para o Desenvolvimento Científico e Tecnológico em Saúde (Fiotec/Fiocruz).

SOBRE O PIC

O Programa de Iniciação Científica da Fiocruz Amazônia tem como objetivos despertar a vocação científica e incentivar novos talentos potenciais entre estudantes de graduação; contribuir para a formação de recursos humanos para a pesquisa e inovação tecnológica nos Determinantes Socioculturais, Ambientais e Biológicos do Processo Saúde-Doença-Cuidado para a melhoria das condições sociossanitárias na Amazônia;  estimular pesquisadores produtivos a envolverem estudantes de graduação em suas atividades científicas, tecnológicas e profissionais; e proporcionar ao bolsista, orientado por pesquisador qualificado, a aprendizagem de técnicas e métodos de pesquisa, bem como estimular o desenvolvimento do pensamento científico e da criatividade, decorrentes das condições criadas pelo confronto direto com os problemas estudados ou alvo da pesquisa.

Na edição de 2017/2018 o PIC-ILMD/Fiocruz Amazônia beneficiou 35 bolsistas, estudantes dos cursos de  Biotecnologia, Biomedicina, Farmácia, Medicina, Ciências Biológicas e Ciências Sociais de instituições de ensino superior públicas e privadas de Manaus.

ILMD/Fiocruz Amazônia por Marlúcia Seixas
Foto: Eduardo Gomes

Centro de Estudos abordará combinação de citocinas inflamatórias em pacientes com hepatite C crônica

O Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia) promove nesta sexta-feira, 25/5, a partir de 9h, no Salão Canoas, auditório do Instituto, a palestra “Impacto combinado do genótipo 1 do vírus da hepatite C e polimorfismos nas citocinas IL-6 e TNF-α nos níveis séricos de citocinas pró-inflamatórias em pacientes infectados pelo VHC”, a ser ministrada por Andrea Monteiro Tarragô, doutoranda do Programa de Pós-graduação em Imunologia Básica e Aplicada, da Universidade Federal do Amazonas (UFAM).

De acordo com a palestrante, existem substâncias em nosso organismo que são produzidas pelas nossas células de defesa, na tentativa de eliminar o agente causador da infecção, no caso o HCV, contudo nesse processo há um agravamento da doença no fígado. A palestra irá abordar aspectos epidemiológicos, principal via de transmissão, tratamento e aspectos imunogenéticos relacionados ao desenvolvimento da hepatite C crônica.

A pesquisadora destacou também a importância do impacto dessas combinações. “Quantos aos impactos pode-se dizer que as alterações imunológicas podem contribuir com o desfecho da doença hepática causada pelo HCV”

SOBRE A PALESTRANTE

Andrea Tarragô é graduada em Farmácia e Bioquímica pela Universidade Paulista (UNIP), Especialista em Hematologia Laboratorial pela Universidade do Estado do Amazonas (UEA), Mestre em Imunologia Básica e Aplicada pela Universidade Federal do Amazonas (UFAM). Atualmente é Doutoranda em Imunologia Básica e Aplicada pela Universidade Federal do Amazonas (UFAM).

Possui experiência na área de Imunologia, Genética e Células-tronco, com ênfase em Imunogenética, Genética Humana e Médica. Desenvolve pesquisas na área de Imunogenética, Imunidade Celular e Resposta imune ao HCV/ HBV, atuando em específico aos polimorfismos dos genes de citocinas e quantificação de Citocinas.

CENTRO DE ESTUDOS

O Centro de Estudos do ILMD/Fiocruz Amazônia é um núcleo que oportuniza encontros, palestras, seminários e debates sobre diversos temas ligados à pesquisa e ao ensino para a promoção da saúde.

Os eventos são gratuitos e ocorrem às sextas-feiras. As atividades são destinadas a estudantes de graduação e pós-graduação, pesquisadores, professores e trabalhadores da área da Saúde.

ILMD/ Fiocruz Amazônia, por Eduardo Gomes
Imagem: Mackesy Nascimento

Congresso de Gestão da Amazônia recebe resumos de trabalhos até 30/5

Professores, pesquisadores, especialistas e estudantes têm até o dia 30 de maio para submeterem resumos de artigos para o 1º Congresso de Gestão da Amazônia (Amazonian Management Symposium). O evento será realizado nos dias 29, 30 e 31 de agosto, em Manaus, no Centro de Convenções Vasco Vasques.

O congresso vai reunir participantes de vários países e de renomadas instituições que se dedicam ao estudo de temas como inovação, sustentabilidade e governança voltados para a Amazônia.

Segundo o vice-presidente do comitê organizador e coordenador do Programa de Pós-Graduação da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), Paulo Cesar Diniz, o congresso será uma oportunidade não só de integrar conhecimento, mas também de reunir diferentes grupos para discutir os desafios enfrentados pela Amazônia e para colocar a região na rota dos estudos científicos, por ser um evento internacional.

Inscrições e mais informações sobre o congresso podem ser obtidas em www.amasconference.com

A submissão de extended abstracts  podem ser feitas até 30/5. A data limite para submissão dos full papers será 30/7/2018.

O evento terá a duração de três dias e acontecerá na forma de plenárias e painéis acadêmicos, e com executivos de organizações públicas, privadas e ONGs; sessões paralelas e interativas com os artigos selecionados para apresentação e discussão, visitas técnicas e oficinas metodológicas.

Na próxima segunda-feira, 21/5, acontecerá reunião com representantes de instituições parceiras do Congresso, às 9h, na reitoria da UEA, na Av. Djalma Batista, Flores.

ILMD/Fiocruz Amazônia, por Marlúcia Seixas
Imagem: divulgação

Iniciação Científica da Fiocruz Amazônia recebe inscrições de estudantes até 25/5

Até a sexta-feira, 25/5, a coordenação do Programa de Iniciação Científica do Instituto Leônidas & Maria Deane (PIC-ILMD/Fiocruz Amazônia) recebe inscrições de estudantes de graduação interessados em desenvolver projetos de iniciação científica.

Podem participar estudantes de cursos de graduação de instituições de ensino superior públicas ou privadas reconhecidas pelo Ministério da Educação (MEC). O candidato deve estar regularmente matriculado e ter Coeficiente de Rendimento Acumulado (CRA) com valor igual ou maior que 7,0 (no caso de bolsa nova) e não ter reprovação em disciplinas afins às atividades do projeto de pesquisa que pretende desenvolver, além de outras condições, conforme edital.

Segundo a coordenadora do PIC-ILMD/Fiocruz Amazônia, Stefanie Lopes, os estudantes interessados devem buscar a área de interesse no site da instituição, www.amazonia.fiocruz.br, e verificar as linhas de pesquisa e orientadores que trabalhem nessas áreas. Depois, entrar em contato com o próprio pesquisador ou com a secretaria do PIC, através do e-mail pic.ilmd@fiocruz , para saber da disponibilidade de vaga.

Acesse aqui o edital do PIC-ILMD/Fiocruz Amazônia ou na página Chamadas Públicas.

As bolsas serão concedidas por um período de 12 meses, de 1º.  de agosto de 2018 até 30 julho de 2019, com possibilidades de renovação.

O PIC-ILMD/Fiocruz Amazônia é desenvolvido em parceria com a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e com Fundação para o Desenvolvimento Científico e Tecnológico em Saúde (Fiotec/Fiocruz).

SOBRE O PIC

O Programa de Iniciação Científica da Fiocruz Amazônia tem como objetivos despertar a vocação científica e incentivar novos talentos potenciais entre estudantes de graduação; contribuir para a formação de recursos humanos para a pesquisa e inovação tecnológica nos Determinantes Socioculturais, Ambientais e Biológicos do Processo Saúde-Doença-Cuidado para a melhoria das condições sociossanitárias na Amazônia;  estimular pesquisadores produtivos a envolverem estudantes de graduação em suas atividades científicas, tecnológicas e profissionais; e proporcionar ao bolsista, orientado por pesquisador qualificado, a aprendizagem de técnicas e métodos de pesquisa, bem como estimular o desenvolvimento do pensamento científico e da criatividade, decorrentes das condições criadas pelo confronto direto com os problemas estudados ou alvo da pesquisa.

Na edição de 2017/2018 o PIC-ILMD/Fiocruz Amazônia beneficiou 35 bolsistas, estudantes dos cursos de  Biotecnologia, Biomedicina, Farmácia, Medicina, Ciências Biológicas e Ciências Sociais de instituições de ensino superior públicas e privadas de Manaus.

As bolsas são pagas diretamente aos bolsistas, mediante depósito mensal em conta bancária. O valor da mensalidade é estipulado pelo Conselho Diretor da Fapeam e pela Fiotec, conforme a vinculação da bolsa.

ILMD/Fiocruz Amazônia por Marlúcia Seixas
Foto: Eduardo Gomes

Fiocruz promove ações para orientar pesquisadores sobre Lei da Biodiversidade e o SisGen

O Ministério do Meio Ambiente (MMA) tornou disponível desde novembro do ano passado o acesso ao Sistema Nacional de Gestão do Patrimônio Genético e do Conhecimento Tradicional (SisGen), mas ainda são muitas as dúvidas sobre o uso do Sistema e a Lei da Biodiversidade (Lei 13.123/2015).

Para esclarecer sobre as implicações da legislação que rege o uso do patrimônio genético brasileiro e o conhecimento tradicional associado (CTA) em pesquisas, a Vice-presidência de Pesquisa e Coleções Biológicas da Fiocruz (VPPCB/Fiocruz) vem promovendo nas unidades regionais,  palestras sobre “Os impactos da Lei da Biodiversidade nas atividades de P&D e o SisGen na prática”.

No Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia) esteve Aline Christine de Morais Santos, advogada e servidora da Gestão Tecnológica, da Vice-Presidência de Produção e Inovação em Saúde (Gestec-VPPIS/Fiocruz) para falar sobre o assunto. Além dos eventos de conscientização para a importância dos cadastros de pesquisas, os Núcleos de Inovação Tecnológica (NITs) têm relevante contribuição na conscientização de pesquisadores da Fiocruz sobre a Lei da Biodiversidade e o SisGen.

André Mariuba, coordenador do NIT, do ILMD/Fiocruz Amazônia, explica que na unidade o Núcleo vai auxiliar e monitorar os cadastros dos projetos de pesquisadores. A recomendação na Fiocruz é de que os orientadores façam o cadastro das pesquisas a eles vinculadas.

O NIT da Fiocruz Amazônia disponibiliza ainda aos pesquisadores vinculados ao instituto o e-mail nit.ilmd@fiocruz.br para atendimento às dúvidas sobre o SisGen.

Vale lembrar que no site do SisGen também está disponível o Manual do Usuário com orientações para cadastro, credenciamento de pesquisas, etc.

SOBRE O SISGEN

O SisGen é um sistema eletrônico criado pelo Decreto nº 8.772/2016, que regulamenta a Lei nº 13.123/2015, é mantido e operacionalizado pela Secretaria-Executiva do Conselho de Gestão do Patrimônio Genético (CGen), como ferramenta para auxiliar na gestão do patrimônio genético e do conhecimento tradicional associado.

O Sistema apresenta interface que possibilita ao usuário: cadastrar acesso ao patrimônio genético ou ao conhecimento tradicional associado; cadastrar envio de amostra que contenha patrimônio genético para prestação de serviços no exterior; cadastrar remessa de amostra de patrimônio genético; notificar produto acabado ou material reprodutivo; solicitar autorização de acesso ao patrimônio genético ou ao conhecimento tradicional associado e de remessa ao exterior; solicitar credenciamento de instituições mantenedoras das coleções ex situ que contenham amostras de patrimônio genético; obter comprovantes de cadastros, de remessa e de notificações; obter certidões do procedimento administrativo de verificação; e solicitar atestados de regularidade de acesso.

Por motivos de segurança, o SisGen não é acessado por meio de dispositivos móveis como smartphones e tablets. O Sistema é acessado em https://sisgen.gov.br >. Para acessar o SisGen é necessário ser um usuário cadastrado e ter instalado o módulo de segurança.

ILMD/Fiocruz Amazônia, por Marlúcia Seixas
Foto: Eduardo Gomes

Divulgado resultado final do processo seletivo do PPGVIDA 

A Comissão de Seleção do curso de mestrado do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Condições de Vida e Situações de Saúde na Amazônia (PPGVIDA), do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia), divulgou nesta terça-feira, 15/5, o resultado final da Chamada Pública Nº 001/2018.

Para resultados e outras informações sobre este processo seletivo, acesse a Plataforma Siga, da Fiocruz, no link http://www.sigass.fiocruz.br/pub/inscricao.do?codP=120

A seleção para o PPGVIDA aconteceu em três etapas. Foram oferecidas 17 vagas, distribuídas nas linhas de pesquisa: Fatores sociobiológicos no processo saúde-doença na Amazônia (6 vagas), e Processo saúde, doença e organização da atenção a populações indígenas e outros grupos em situações de vulnerabilidade (11 vagas).

Os candidatos aprovados ingressam no curso no segundo semestre deste ano.

SOBRE O CURSO

O curso de mestrado em Condições de Vida e Situações de Saúde na Amazônia tem como objetivo capacitar profissionais para desenvolver modelos analíticos, capazes de subsidiar pesquisas em saúde, apoiar o planejamento, execução e gerenciamento de serviços e ações de controle e o monitoramento de doenças e agravos de interesse coletivo e do Sistema Único de Saúde na Amazônia.

O PPGVIDA também visa planejar, propor e utilizar métodos e técnicas para executar investigações na área de saúde, mediante o uso integrado de conceitos e recursos teórico-metodológicos advindos da saúde coletiva, biologia parasitária, epidemiologia, ciências sociais e humanas aplicadas à saúde, comunicação e informação em saúde e de outras áreas de interesse acadêmico, na construção de desenhos complexos de pesquisa sobre a realidade amazônica.

ILMD/Fiocruz Amazônia, por Marlúcia Seixas
Imagem: Mackesy Pinheiro

Divulgados resultados da 2ª etapa do processo seletivo do PPGVIDA 

A Comissão de Seleção do mestrado do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Condições de Vida e Situações de Saúde na Amazônia (PPGVIDA), do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia), divulgou os resultados das provas da 2ª etapa do processo seletivo 2018.

Para os resultados e outras informações sobre este processo seletivo, acesse a Plataforma Siga, da Fiocruz, no link http://www.sigass.fiocruz.br/pub/inscricao.do?codP=120

A seleção para o PPGVIDA acontece em três etapas. Estão sendo oferecidas 17 vagas, distribuídas nas linhas de pesquisa: Fatores sociobiológicos no processo saúde-doença na Amazônia (6 vagas), e Processo saúde, doença e organização da atenção a populações indígenas e outros grupos em situações de vulnerabilidade (11 vagas).

SOBRE O CURSO

O curso de Mestrado de Condições de vida e situações de saúde na Amazônia tem como objetivo capacitar profissionais para desenvolver modelos analíticos, capazes de subsidiar pesquisas em saúde, apoiar o planejamento, execução e gerenciamento de serviços e ações de controle e o monitoramento de doenças e agravos de interesse coletivo e do Sistema Único de Saúde na Amazônia.

O programa também visa planejar, propor e utilizar métodos e técnicas para executar investigações na área de saúde, mediante o uso integrado de conceitos e recursos teórico-metodológicos advindos da saúde coletiva, biologia parasitária, epidemiologia, ciências sociais e humanas aplicadas à saúde, comunicação e informação em saúde e de outras áreas de interesse acadêmico, na construção de desenhos complexos de pesquisa sobre a realidade amazônica.

ILMD/Fiocruz Amazônia, por Marlúcia Seixas 
Imagem: Mackesy Pinheiro

Curso na Fiocruz Amazônia aborda boas práticas na pesquisa científica

A Assessoria de Gestão da Qualidade do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia) deu início nesta terça-feira 24/4, ao curso: Implementação de Boas Práticas na Pesquisa Científica, que faz parte do Programa de Capacitação da Coordenação da Qualidade, da Vice-Presidência de Gestão e Desenvolvimento Institucional (CQuali/VPGDI) da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

O curso acontece em período integral até amanhã 25/4, com aulas ministradas por Saada Lima Chequer Fernandez, Tecnologista em Saúde Pública da Fiocruz com atuação em Sistemas da Qualidade. A ação é voltada aos profissionais do ILMD que participam de atividades de pesquisa, sejam elas experimentais ou não, podendo ser bolsistas, terceirizados, tecnologistas, pesquisadores, especialistas, ou profissionais externos que contribuam em parceria com Fiocruz Amazônia.

Para Fernandez, o curso e demais ações desenvolvidas na Fiocruz Amazônia, relacionadas a gestão da qualidade demostram o nivelamento da Unidade perante as políticas institucionais da Fiocruz. “Todas as Unidades da Fiocruz terão essa programação. O ILMD é a segunda Unidade Regional a qual estamos indo falar sobre qualidade na pesquisa desde 2016, época em que nos tornamos adesos ao manual da OMS. Isso mostra não só o alinhamento do ILMD com a política institucional, mas a vontade da própria Unidade em querer fazer isso acontecer.

GESTÂO DA QUALIDADE

A Coordenação da Qualidade (CQuali), em interlocução com as unidades da Fiocruz, trabalha no aprimoramento das práticas e processos institucionais. Sua atuação é orientada por normas e regulamentos nacionais e internacionais de gestão da qualidade e alinhada às orientações normativas e às políticas governamentais da administração pública federal.

A Política da Qualidade Fiocruz expressa o escopo e as diretrizes do Sistema de Gestão da Qualidade na instituição. O resultado desse trabalho é a consolidação gradual de uma cultura de excelência e integridade, com foco no usuário e na adoção de boas práticas organizacionais, em conformidade com a missão, a visão, os valores e os planos institucionais.

Para Stefanie Lopes, pesquisadora do Laboratório de Diagnóstico e Controle de Doenças Infecciosas na Amazônia (DCDIA/ ILMD), as orientações sobre qualidade na pesquisa auxiliam no desenvolvimento de uma de uma ciência de maior impacto, mais reprodutível e maior controle de qualidade. “A ideia é institucionalizar aquilo que vem sendo feito dentro das minúcias dos pequenos grupos. A gente tenta manter a qualidade da pesquisa fazendo nosso controle interno, mas a ideia é que a instituição nos forneça ferramentas, procedimento operacionais e estrutura para que a gente realize isso de uma maneira mais ampla e sistematizada”, destacou.

ILMD/ Fiocruz Amazônia, por Eduardo Gomes.

Foto: Eduardo Gomes

Seminário na Fiocruz Amazônia apresentará qualificações de mestrandos ProfSaúde

Nos dias 26 e 27 de abril, a partir de 9h, o Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia) sediará o Seminário Saúde da Família, com o tema “Campo (Inter)disciplinar da Saúde da Família: a interface com a educação e o cotidiano do trabalho na atenção básica”. O Evento é promovido pelo Programa de Mestrado Acadêmico em Saúde da Família (ProfSaúde), desenvolvido no Amazonas pela Fiocruz Amazônia e Escola de Saúde da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), em rede com diversas instituições de ensino e pesquisa brasileiras.

O seminário pretende promover reflexão sobre processos educativos na prática da atenção básica. Além disso, serão realizadas aulas de qualificação de projetos dos mestrandos no âmbito da temática “Saúde da Família”. O evento reunirá gestores, trabalhadores de saúde, estudantes de graduação e pós-graduação na área da saúde.

As inscrições podem ser realizadas via formulário online. O evento acontecerá no Salão Canoas, auditório da Unidade, situada à rua Teresina, 476, Adrianópolis, Zona Sul de Manaus.

Confira a programação

Para o Coordenador do ProfSaúde/ILMD Fiocruz Amazônia, Rodrigo Tobias, a formação desses profissionais é de extrema relevância para o fortalecimento do SUS. “Ter um programa de mestrado profissional em saúde da família no Amazonas é muito representativo, pois a gente incorpora uma cultura de mestrado profissional, que tem o objetivo da intervenção no Sistema Único de Saúde. Qualificar esses profissionais significa fortalecer o SUS. Estamos formando oito médicos no Amazonas, com esse olhar voltado para a atenção básica”

A programação terá início no dia 26, com a palestra “Educação permanente e atenção básica: Complexidade no trabalho e aprendizagem no cotidiano”, a ser ministrada pelo pesquisador Alcindo Ferla, docente do Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva (PPGCol), da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

SOBRE O PROGRAMA

O ProfSaúde é um programa de pós-graduação stricto sensu realizado em rede, que tem por finalidade formar profissionais de saúde que atuam na Saúde da Família/Atenção Básica. Além disso, o programa pretende fomentar a produção de novos conhecimentos e inovações na atenção básica no País, respeitando a diversidade regional e integrando instituições acadêmicas e gestores da saúde pública.

O Programa é reconhecido pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) do Ministério da Educação, resultado da parceria entre a Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco) e a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), e conta com o apoio da Associação Brasileira de Educação Médica (Abem), da Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade (SBMFC) e dos ministérios da Saúde e da Educação.

ILMD/Fiocruz Amazônia, por Eduardo Gomes

 

 

Divulgado o resultado da prova de Saúde Coletiva do PPGVIDA

A Comissão de Seleção divulgou nesta sexta-feira (20/4) o resultado da prova de Saúde Coletiva do processo seletivo do mestrado do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Condições de Vida e Situações de Saúde na Amazônia (PPGVIDA), do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia.

Para o resultado da prova de Saúde Coletiva do PPGVIDA, bem como outras informações sobre este processo seletivo, acesse a Plataforma Siga, da Fiocruz, no link http://www.sigass.fiocruz.br/pub/inscricao.do?codP=120

O processo seletivo do PPGVIDA acontece em três etapas. Para esta chamada pública estão sendo oferecidas 17 vagas, distribuídas nas linhas de pesquisa: Fatores sociobiológicos no processo saúde-doença na Amazônia (6 vagas), e Processo saúde, doença e organização da atenção a populações indígenas e outros grupos em situações de vulnerabilidade (11 vagas).

SOBRE O CURSO

O curso de Mestrado de Condições de vida e situações de saúde na Amazônia tem como objetivo capacitar profissionais para desenvolver modelos analíticos, capazes de subsidiar pesquisas em saúde, apoiar o planejamento, execução e gerenciamento de serviços e ações de controle e o monitoramento de doenças e agravos de interesse coletivo e do Sistema Único de Saúde na Amazônia.

O programa também visa planejar, propor e utilizar métodos e técnicas para executar investigações na área de saúde, mediante o uso integrado de conceitos e recursos teórico-metodológicos advindos da saúde coletiva, biologia parasitária, epidemiologia, ciências sociais e humanas aplicadas à saúde, comunicação e informação em saúde e de outras áreas de interesse acadêmico, na construção de desenhos complexos de pesquisa sobre a realidade amazônica.

ILMD/Fiocruz Amazônia, por Marlúcia Seixas 
Imagem: Mackesy Pinheiro