Posts

13º Congresso Internacional da Rede Unida recebe inscrições para monitoria

A Comissão organizadora do 13º Congresso Internacional da Rede Unida inicia nesta segunda-feira, (18/9), as inscrições de estudantes de graduação de todas as áreas do ensino para atuar como monitores no evento, que ocorre de 30 de maio a 02 de junho de 2018, na Universidade Federal do Amazonas (UFAM), em Manaus.

Os interessados devem ficar atentos ao prazo para a realização da inscrição, que vai até o dia 20 de outubro de 2017, preencher o formulário eletrônico no link http://www.redeunida.org.br/pt-br/dashboard/monitoria/1, enviar carta de intenção e anexar os documentos exigidos conforme item 6 do Edital.

O presidente dessa edição do Congresso, Rodrigo Tobias, pesquisador do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/ Fiocruz Amazônia) destaca a importância da monitoria para o evento e reforça os benefícios que os alunos recebem ao participarem do congresso. “A monitoria é uma parte importante para a realização do congresso, pois é formada de alunos de graduação de diversas áreas do conhecimento que tem a oportunidade de participar e apoiar ações e atividades do evento em parceria com especialistas da área da saúde pública de âmbito nacional e internacional. Além disso, tem como benefício adesão diferenciada com relação a inscrição e apresentação de trabalhos científicos. Isso contribui sobremaneira para a construção de conhecimento mútuo desses monitores”, salientou Tobias.

Segundo uma das coordenadoras da Comissão de Monitoria do Congresso, Sônia Lemos, a participação dos alunos como monitores oportuniza o relacionamento não só com a produção do conhecimento, mas também os protagonistas desse conhecimento. “O Congresso da Rede Unida faz com que os estudantes de graduação tenham uma outra perspectiva da sua atuação profissional. Para os monitores de outros estados, essa é uma oportunidade de conviver com pessoas que ele não conhece e isso faz com que ele desenvolva uma série de habilidades de conhecimentos”, destacou Lemos.

Todas as normas e requisitos necessários para concorrer as vagas podem ser conferidas no edital, assim como os critérios de seleção dos monitores. A relação dos estudantes selecionados será divulgada no dia 15 de novembro de 2017 no site da Rede Unida.
Rede Unida, por Mirineia Nascimento

Edição – Ascom – ILMD/ Fiocruz Amazônia

Seminário da Rede Unida reúne profissionais da Saúde  para debater atenção básica no ILMD

Começou hoje, 9/8, o Seminário Interprofissionalidade na Educação e Cuidado em Saúde e o Programa Mais Médicos.  O evento é resultado de parceria entre a Associação Brasileira Rede Unida e o Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia). A programação se estende até amanhã, 10.

O evento tem como objetivo intensificar o debate e a reflexão entre pesquisadores, estudantes, trabalhadores e gestores que atuam junto ao Sistema Único de Saúde (SUS) e que defendem o seu aprimoramento e ampliação em todas as regiões do país.

A mesa de abertura foi composta por Érika Almeida, subcoordenadora da Coordenação Geral de Gestão da Atenção Básica, do Ministério da Saúde; Kátia Helena Schweickardt, secretária Municipal de Educação de Manaus; Lubélia Sá Freire, subsecretária Municipal de Saúde de Manaus; Júlio Cesar Schweickardt, coordenador da Rede Unida; e Sérgio Luz, diretor do ILMD/Fiocruz Amazônia.

O coordenador abriu o evento falando da programação para os dois dias de Seminário e anunciando que hoje iniciam as inscrições para o 13º Congresso Internacional da Rede Unida, que acontecerá em Manaus, no período de 30 de maio a 2 de junho de 2018.

Érika Almeida ressaltou a importância do Seminário  Interprofissionalidade na Educação e Cuidado em Saúde e o Programa Mais Médicos,  principalmente para reflexão e revisão da Política Nacional de Atenção Básica (PNAB/MS).

Para Lúbélia Sá Freire, a participação dos atores municipais da Saúde nas discussões sobre vigilância em saúde são fundamentais, daí o empenho para que as equipes da Semsa participem do Seminário.

Kátia Helena Schweickardt enfatizou o quanto a educação tem a aprender com a saúde, principalmente num evento como o Seminário que faz uma interface entre as duas áreas. Na oportunidade, a secretária informou o apoio da Prefeitura de Manaus ao 13º Congresso Internacional da Rede Unida.

Sérgio Luz, deu as boas-vindas aos participantes do Seminário e falou da importância do evento, especialmente diante do que se tem passado na política do país. Lembrou da importância do trabalho da Rede Unida, que atua de forma a considerar as diferenças sociais, culturais e regionais do país plural.

O diretor do ILMD/Fiocruz Amazônia também agradeceu às presenças de Kátia Silveira da Silva, coordenadora do Mestrado Profissional em Saúde da Família (ProfSaúde /Abrasco – Fiocruz), que na ocasião representou a presidente da Fiocruz, Nísia Trindade Lima;  e de Júlio Manuel Suárez, representando  Carlos Rosales , da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS/OMS).

O Seminário é aberto ao público e está sendo realizado no ILMD/Fiocruz/Amazônia, no Salão Canoas, à rua Teresina, 476, Adrianópolis, Zona Sul de Manaus.

ILMD/Fiocruz Amazônia, por Marlúcia Seixas
Foto: Eduardo Gomes

 

Rede Unida realiza seminário para debater políticas públicas de saúde

A Associação Brasileira Rede Unida em parceria com o Instituto Leônidas e Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia) realiza nos dias 9 e 10 de agosto, das 8h30 às 17h, no auditório Canoas do ILMD/Fiocruz Amazônia, o Seminário Interprofissionalidade na Educação e Cuidado em Saúde e o Programa Mais Médicos.

O evento tem como objetivo, intensificar o debate e a reflexão entre pesquisadores, estudantes, trabalhadores e gestores que atuam junto ao Sistema Único de Saúde (SUS) e que defendem o seu aprimoramento e ampliação em todas as regiões do país.

Com inscrições gratuitas para 80 pessoas, o Seminário é aberto ao público em geral, que queiram contribuir nas discussões sobre o SUS e ter um conhecimento mais aprofundado sobre as políticas públicas que tratam da gestão do trabalho e da atenção básica em saúde.

As inscrições para participação no Seminário serão realizadas no dia e local do evento. A Fiocruz/Amazônia fica localizada na rua Teresina, 476, Adrianópolis, Zona Sul de Manaus. Confira a programação.

PARTICIPANTES

O Ministério da Saúde confirmou a presença de três órgãos importantes no evento, representados pela Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde (SGETS), Secretaria de Gestão Estratégica e Participativa (SGEP) e o Departamento de Atenção Básica (DAB), que integra a Secretaria de Atenção à Saúde (SAS).

A representação da Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) no Brasil também já está com presença confirmada no Seminário, assim como os representantes do Conselho de Secretários Municipais de Saúde do Amazonas (Cosems), da Universidade de São Paulo (USP), Universidade Federal Fluminense (UFF), Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Universidade Federal da Paraíba (UFPB), Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), Universidade Federal do Amazonas (UFAM) e Universidade do Estado do Amazonas (UEA).

REDE UNIDA

Dentro da programação do Seminário Interprofissionalidade na Educação e Cuidado em Saúde e o Programa Mais Médicos, a Associação Brasileira Rede Unida estará comemorando seus 32 anos de atuação no Brasil.

Ao longo desses anos, a Associação reúne projetos, instituições e pessoas interessadas na mudança da formação dos profissionais de saúde e na consolidação de um sistema de saúde equitativo e eficaz com forte participação social.

A principal ideia força da Rede Unida é a proposta de parceria entre universidades, serviços de saúde e organizações comunitárias. Não se tratando de qualquer parceria e sim de uma modalidade de co-gestão do processo de trabalho colaborativo, em que os sócios compartilham poderes, saberes e recursos.

LANÇAMENTOS

Ainda durante a programação do evento, a Editora Rede Unida lançará vários livros e dentre eles estão as obras: ‘Divulgação e Jornalismo Científico em Saúde e Meio Ambiente na Amazônia’ e ‘História e Política Pública de Saúde na Amazônia’, ambos da série Saúde & Amazônia.

O livro ‘Divulgação e Jornalismo Científico em Saúde e Meio Ambiente na Amazônia’, organizado por Júlio Cesar Schweickardt, Renan Albuquerque, Alcindo Antônio Ferla e Maria Cristina Soares Guimarães, discute diferentes formas de divulgar temas científicos e ainda aponta a complexidade e os matizes do fazer e comunicar ciência no Bioma Amazônia.

Já o livro ‘História e Política Pública de Saúde na Amazônia’, dos organizadores Júlio Cesar Schweickardt, Alcindo Antônio Ferla, Rodrigo Tobias de Sousa Lima e Michele Rocha Kadri, apresenta como o estudo da história e suas conexões com a saúde no campo teórico e empírico da Saúde Coletiva mobiliza a produção conceitual e metodológica. Os estudos nele reunidos pretendem contribuir nesses dois aspectos.

Rede Unida, por Mirinéia Nascimento
Foto: Araquém Alcântara

Oficina discute programação do 13º Congresso Internacional da Rede Unida

Representantes da saúde, educação e cultura reúnem-se nesta quinta-feira (20), para elaborar a programação do 13º Congresso Internacional da Rede Unida. O encontro organizado pelo Comitê Gestor do congresso ocorre até as 17h, na Escola de Enfermagem de Manaus (EEM), da Universidade Federal do Amazonas (UFAM), situada no bairro Adrianópolis, Zona Sul de Manaus.

Na oportunidade, os participantes discutem os cinco eixos nos quais se apoiam as atividades da 13ª edição do Congresso, que acontecerá de 30 de maio a 2 de junho de 2018, na UFAM, cujo tema central será “Faz escuro, mas cantamos: redes em re-existência nos encontros das águas.

De acordo com o coordenador nacional da Rede Unida, Júlio Schweickardt, o objetivo da oficina é que as instituições locais de gestão, serviço e educação, os movimentos sociais e associações possam construir, junto com a Rede Unida, uma programação que contemple todas essas áreas dentro do Congresso. “As atividades do nosso congresso estão apoiadas na educação, gestão, trabalho, participação social e cultura, mas as atividades de preparação começam agora, com o compartilhamento de temas trazidos pelos representantes das instituições e grupos locais”, enfatizou.

Para ele, o desafio deste ano será mobilizar vários setores e atores que atuam no contexto da saúde e da educação, incluindo usuários de serviços de saúde e trabalhadores do SUS, oportunizando um fórum especial de participação cidadã.

Realizado pela primeira vez na região Norte, segundo Júlio Schweickardt, a organização do 13º Congresso Internacional da Rede Unida é um dos desafios da atual coordenação, que tem dentre os seus objetivos mobilizar os vários setores e atores que atuam no contexto da saúde e da educação, incluindo usuários de serviços de saúde, membros de Conselhos de Saúde e trabalhadores do SUS, oportunizando um fórum especial de participação cidadã. “Ver com novos olhares a saúde pública brasileira, fortalecer o nosso Sistema Único de Saúde [SUS] e pensar na formação dos profissionais da área são algumas de nossas missões à frente da Rede Unida, uma instituição muito atuante e comprometida com as políticas de saúde no Congresso”, concluiu.

As inscrições para submissões dos trabalhos poderão ser realizadas no site da Rede Unida pelo endereço eletrônico www.redeunida.org.br a partir do dia 09 de agosto de 2017.

SOBRE A REDE UNIDA

A Associação Brasileira Rede Unida (ou para os íntimos Rede Unida) reúne projetos, instituições e pessoas interessadas na mudança da formação dos profissionais de saúde e na consolidação de um sistema de saúde equitativo e eficaz com forte participação social

A Associação Brasileira Rede Unida (ou para os íntimos Rede Unida) reúne projetos, instituições e pessoas interessadas na mudança da formação dos profissionais de saúde e na consolidação de um sistema de saúde equitativo e eficaz com forte participação social. A principal ideia força da Rede Unida é a proposta de parceria entre universidades, serviços de saúde e organizações comunitárias. Não se trata de qualquer parceria: trata-se de uma modalidade de co-gestão do processo de trabalho colaborativo, em que os sócios compartilham poderes, saberes e recursos.

Saiba mais AQUI

Rede Unida, por Mirinéia Nascimento

Edição, Ascom ILMD/Fiocruz Amazônia

Editora Rede Unida lança livros sobre educação e práticas de saúde na Amazônia

Editora Rede Unida lança três livros, sendo dois da série Políticas e cuidados em saúde (volumes 1 e 2) e um da série Saúde & Amazônia (Volume 2). Os dois primeiros são produções compartilhadas da pesquisa “Rede de Avaliação Compartilhada (RAC) / Observatório Nacional da Produção de Cuidado em Diferentes Modalidades à Luz do Processo de Implantação das Redes Temáticas de Atenção à saúde no Sistema Único de Saúde: avalia quem pede, quem faz e quem usa”. Já o Livro “Educação e práticas de saúde na Amazônia: Tecendo redes de cuidado”, fruto de Trabalhos de conclusão de curso, residência, dissertações de mestrado e teses de doutorado, traz a discussão sobre prática de cuidados com a saúde realizadas nos Estados do Amazonas e Pará.

Os resultados das pesquisas desenvolvidas em municípios do Amazonas, formam ferramenta para o desenvolvimento das publicações. “Nós acompanhamos e analisamos várias mulheres, usuárias da rede de Saúde, buscando o cuidado pessoal, no período de gravidez, e acompanhamos parteiras, analisando os seus modos de cuidar das mulheres em período de gestação”, diz a pesquisadora e uma das autoras dos capítulos, Ângela Carla Schiffler.

A pesquisa foi coordenada nacionalmente pelo Dr. Emerson Merhy, docente da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), mas teve o envolvimento dos grupos locais em Estados e municípios. No Amazonas, foi formado um grupo de pesquisadores da Rede de Avaliação Compartilhada (RAC), que pesquisou três cenários: Estratégia da Saúde da Família em Manaus, Unidade Básica de Saúde Fluvial, no município de Borba, e as parteiras do município de Manaus e de Itacoatiara.

Durante o evento, os participantes da pesquisa falaram de suas experiências ao longo dos trabalhos e agradeceram às pessoas que colaboraram com as atividades. “A pesquisa avalia quem pede, isto é, o gestor; quem faz, ou seja, o profissional e quem usa, isto é, o usuário. Então, essas pessoas possuem uma perspectiva distinta e temos de olhar os três”, diz Schiffler.

Entre os convidados, estava a agente de saúde, parteira e moradora da comunidade Vila de Lindoia, em Itacoatiara (176 quilômetros de Manaus), Nazaré Amaral, que contribuiu para o trabalho dos pesquisadores. “Ser parteira é um dom e queremos que o trabalho das parteiras seja divulgado, conhecido por outras pessoas. Nós ajudamos a trazer vidas ao mundo e contribuímos para a saúde da mulher”, concluiu.

Os livros intitulados “Avaliação Compartilhada do cuidado em saúde: surpreendendo o instituído nas redes”, volume 1 e volume 2, estão disponíveis na Biblioteca Digital da Editora da Rede Unida.