Posts

Pesquisadora do ILMD recebe Prêmio Enfermeira Miracy Vasconcelos Guimarães

A pesquisadora Joycenea Matsuda, do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia), foi uma das personalidades agraciadas com o Prêmio Enfermeira Miracy Vasconcelos Guimarães, durante a realização do I Simpósio Estadual de Tuberculose e HIV do Amazonas, organizado pela Fundação de Vigilância em Saúde (FVS), ocorrido de 16 a 18/10, no auditório Belarmino Lins, na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam).

O Amazonas é o Estado com maior número de casos de tuberculose no País. O Simpósio teve como objetivo apresentar o contexto atual da Tuberculose, sua interação com outras doenças nos municípios do Estado e as medidas necessárias para o controle da doença. Durante o evento, Joycenea Matsuda ministrou a palestra “Diagnóstico e Tratamento da Tuberculose em maiores de 10 anos”.

PREMIAÇÃO

O Prêmio Enfermeira Miracy Vasconcelos Gonçalves foi lançado no Simpósio, chamado de ‘Oscar da TB’, e homenageou instituições, personalidades, profissionais e municípios que se destacam na luta pelo controle da tuberculose no Estado.

Joycenea Matsuda recebeu o prêmio na categoria Destaque Profissional, por sua atuação no tratamento e controle da tuberculose no Amazonas.

SOBRE A PESQUISADORA

Joycenea Matsuda é graduada em medicina pela Universidade do Rio de Janeiro (Unirio), especialista em Pneumologia Sanitária pela Escola Nacional de Saúde Pública (Ensp-Fiocruz), mestre em Clínica Médica pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Atualmente, é pesquisadora do ILMD/Fiocruz Amazônia e médica da Policlínica Cardoso Fontes, da Secretaria de Estado da Saúde do Amazonas (Susam). Sua atuação médica é na área de Pneumologia Sanitária, especialmente com as temáticas Tuberculose, Epidemiologia e Micologia Médica.

ILMD/Fiocruz Amazônia, por Marlúcia Seixas
Foto: Divulgação

 

Projeto da Fiocruz Amazônia concorre ao Prêmio de Incentivo em CT&I para o SUS

O pesquisador Felipe Naveca, do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia), é um dos indicados ao Prêmio de Incentivo em Ciência, Tecnologia e Inovação para o SUS, edição XVI, promovido pela Departamento de Ciência e Tecnologia da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos do Ministério da Saúde (Decit/SCTIE/MS).

A indicação do projeto “Desenvolvimento e avaliação de metodologias simplificadas, com potencial utilização pela rede básica de saúde, para o diagnóstico molecular de agravos importantes na região Amazônica” ao Prêmio foi feita pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam) e pela Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas  (Susam).

Felipe Naveca recebeu com entusiasmo a indicação e disse que o projeto teve como objetivo principal avaliar e desenvolver alguns protocolos para detecção de patógenos de interesse da Região Norte, como tuberculose, dengue, malária e outros arbovírus.

“A ideia do projeto era desenvolver um protocolo que fosse o mais simples possível para ser utilizado em laboratórios com pouca estrutura, como por exemplo os laboratórios do interior do Amazonas, que têm uma estrutura menor; para isso trabalhamos com uma metodologia chamada LAMP, e junto com o Instituto Senai de Inovação e Microeletrônica, em Manaus, desenvolvemos o protótipo de um equipamento pensado com esse desafio de ser simples e capaz de nos dar as respostas que necessitamos. O ensaio é realizado dentro desse equipamento, que mantem a temperatura ideal, e o próprio equipamento faz a detecção se a amostra é positiva ou não.  O sistema foi todo desenvolvido pelas equipes da Fiocruz Amazônia e Senai”, explica Naveca.

O pesquisador revelou ainda que foi desenvolvido um aplicativo para celular que se comunica com o equipamento para que ele mostre os resultados, tornando-o mais simples e  fácil de ser levado para qualquer lugar.

O projeto foi financiado pelo Ministério da Saúde inscrito numa chamada do Programa Pesquisa para o SUS: gestão compartilhada em saúde (PPSUS), através do Decit/SCTIE/MS e Fapeam.

A premiação ocorrerá em São Paulo, durante o evento “Ciência, Tecnologia e Inovação em Saúde: conectando pesquisas e soluções”, nos dias 29 e 30 de novembro, promovido pela Departamento de Ciência e Tecnologia da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos do Ministério da Saúde (Decit/SCTIE/MS).

Além da entrega do Prêmio, estão previstas palestras, painéis,  feira de oportunidades e rodas de conversas para que os pesquisadores possam apresentar seus produtos/processos a empresas e a gestores como estratégia de investimento no desenvolvimento tecnológico em saúde.

Confira a programação em  http://portalsaude.saude.gov.br/ctis2017

ILMD/Fiocruz Amazônia, por Marlúcia Seixas
Fotos: Eduardo Gomes