Posts

Obsma conclui Oficinas Pedagógicas em Porto Velho

Encerraram ontem, 23/11, as Oficinas Pedagógicas da Olimpíada Brasileira de Saúde e Meio Ambiente (Obsma), em Porto Velho (RO). A abertura do evento foi na segunda-feira (20/11). Depois, foram 3 dias dedicados ao diálogo e orientação a professores sobre como abordar com seus alunos as temáticas de saúde e meio ambiente, a partir de recursos relacionados a projeto de ciências, produção de texto e produção audiovisual, que são as modalidades da Olimpíada.

No último dia, foi ministrada pela professora Alcione de Araújo, da Universidade Federal do Amazonas (Ufam) e colaboradora da Obsma, a oficina de produção textual. No dia 22/11, ocorreu a oficina de audiovisual, com o programador e produtor visual Wagner Nagib. No primeiro dia, projeto de ciências, com Cristina Araripe, pesquisadora da Fiocruz e coordenadora nacional da Obsma.

A Olimpíada Brasileira de Saúde e Meio Ambiente é um projeto educativo bienal promovido pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) para estimular o desenvolvimento de atividades interdisciplinares nas escolas públicas e privadas de todo o país.

As Oficinas Pedagógicas da Obsma em Porto Velho foram organizadas pela Coordenação Regional Norte, em parceria com a Secretaria de Estado da Educação de Rondônia (Seduc-RO), por meio da Coordenação do Núcleo do Programa Saúde na Escola (PSE).

Segundo a coordenadora do PSE, Maria Inês Fernandes, a expectativa é de que os professores que participaram das atividades pedagógicas da Obsma, tornem-se multiplicadores do conhecimento adquirido e possam contribuir para que mais educadores de Rondônia, inscrevam projetos na Olimpíada.

Participaram das oficinas professores dos 52 municípios de Rondônia. Alguns educadores chegaram a viajar por 11 horas de ônibus até chegar ao Rondon Palace Hotel, local onde foram ministradas as Oficinas.

A coordenadora Regional Norte da Obsma, Rita Bacuri, ressaltou a importância do envolvimento e empenho da Seduc e do PSE, para prover condições para participação dos professores nas atividades pedagógicas, e espera que a 9ª. edição da Obsma seja contemplada com muitas  inscrições de professores de Rondônia.

No encerramento, além das palavras de agradecimento e motivação para impulsionar novos projetos, houve também sorteios de camisas e canecas.

Confira as fotos das Oficinas Pedagógicas em Porto Velho.

 

Saiba mais sobre as Oficinas Pedagógicas da Obsma

Saiba como organizar Oficinas Pedagógicas na sua cidade/região?

ILMD/Fiocruz Amazônia, por Marlúcia Seixas
Fotos: Marlúcia Seixas

Obsma: professores de Porto Velho (RO) participam de oficina de audiovisual

Com muita atenção, curiosidade e entusiasmo professores de Porto Velho (RO) participaram ontem  (22/11) da Oficina de Audiovisual, oferecida pela Olimpíada Brasileira de Saúde e Meio Ambiente (Obsma).

No segundo dia de realização das Oficinas Pedagógicas da Obsma, ninguém ficou parado. Com as orientações recebidas do instrutor Wagner Nagib, e utilizando os recursos disponíveis – seus smartphones –  os professores  partiram para a prática e produziram vídeos com enfoques na saúde e  no meio ambiente. Roteiro e produção ficaram por conta deles, que esbanjaram criatividade e sensibilidade na escolha dos temas.

Wagner Nagib apresentou aos professores possibilidades de produção audiovisual, mesmo diante da falta de equipamentos sofisticados ou mesmo de recursos financeiros. Os professores encararam o desafio e produziram material que lhes serve de inspiração para projetos a serem desenvolvidos em suas escolas.

O professor Odair José Ferreira, de São Francisco do Guaporé (RO), observou que o momento é propício para se adquirir novos conhecimentos, conhecer novos possíveis parceiros, e contribuir para a divulgação da Obsma nas escolas de sua região, bem como socializar com os colegas o conhecimento apreendido para a elaboração de novos projetos para a 9ª. Olimpíada.

As Oficinas Pedagógicas da Obsma estão sendo realizadas em Porto velho, no período de 21 a 23 de novembro, e acontecem com o apoio da Secretaria de Estado da Educação de Rondônia (Seduc-RO), por meio da Coordenação do Núcleo do Programa Saúde na Escola (PSE) e organização da Coordenação Regional Norte da Olimpíada.

 

SOBRE A OBSMA

A Olimpíada Brasileira de Saúde e Meio Ambiente é um projeto educativo bienal promovido pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) para estimular o desenvolvimento de atividades interdisciplinares nas escolas públicas e privadas de todo o país. Dentre os principais objetivos da Obsma, destacam-se o reconhecimento do trabalho desenvolvido por professores e alunos nas escolas e a cooperação com a divulgação de ações governamentais, criadas em prol da educação, da saúde e do meio ambiente.

ILMD/Fiocruz Amazônia, por Marlúcia Seixas
Fotos: Marlúcia Seixas

Oficinas Pedagógicas da Obsma começam em Porto Velho (RO)

Iniciaram nesta terça-feira (21/11) as Oficinas Pedagógicas da Olimpíada Brasileira de Saúde e Meio Ambiente (Obsma), em Porto Velho (RO). As oficinas acontecem até 23 de novembro, de 8h às 17h, no Rondon Palace Hotel, que fica no bairro Nossa Sra. das Graças.

A abertura do evento aconteceu na segunda-feira, 20/11, no mesmo local onde estão sendo realizadas as oficinas, e contou com a presença da coordenadora Estadual do Núcleo do Programa Saúde na Escola (PSE), Maria Inês Fernandes, da diretora Geral de Educação da Secretaria de Estado da Educação de Rondônia (Seduc-RO), Angélica Aires, da pesquisadora do Laboratório de Microbiologia e representante da Fiocruz Rondônia, Najla Benevides Matos, da coordenadora nacional da Obsma e pesquisadora da Fiocruz, Cristina Araripe, além da coordenadora Regional Norte da Obsma, Rita Bacuri, do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia) e de professores.

Segundo Maria Inês Fernandes, as Oficinas já estavam no planejamento do PSE desde o ano passado. Agora, o objetivo é que os professores que participam deste momento possam tornar-se multiplicadores e,  dessa forma, o Programa venha a alcançar um número maior de pessoas qualificadas para o desenvolvimento de projetos nas áreas de saúde e meio ambiente, e que se sintam aptos a concorrerem na Obsma.

 

Cristina Araripe lembrou que a Olimpíada trabalha na perspectiva de melhorar as condições de vida das populações, daí a importância do desenvolvimento de projetos com temas relacionados  à saúde e  ao meio ambiente nas escolas, de modo transversal, de acordo a  realidade local,  e com propostas e projetos pedagógicos construídos por professores e  alunos.

Em Porto Velho, participam das oficinas 80 professores, de 52 municípios de Rondônia. A maioria não conhecia a Obsma, mas em 2012, a professora Carmem Silvia de Andrade Corrêa, de Porto Velho, foi premiada na 6ª. Obsma com um trabalho sobre a dengue. Agora, ela participa das Oficinas Pedagógicas para se qualificar e receber mais estímulos para o desenvolvimento de novos projetos com seus alunos.

 O professor Rildo Nilo da Silva, do município Pimenta Bueno (RO), que trabalha com as disciplinas de Biologia, Ciências e Artes, também espera que as Oficinas lhe inspirem a desenvolver novos projetos na escola, e quer receber sugestões de plataformas e outros meios de capacitação profissional.

Para a coordenadora Regional Norte da Obsma, Rita Bacuri, do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia), o apoio do PSE e da Seduc de Rondônia para o desenvolvimento das Oficinas Pedagógicas, marcam o sucesso do evento. Ela lembra que as oficinas são destinadas a professores da educação básica, de escolas públicas e privadas. Os  interessados em participar da Olimpíada podem concorrer com projetos nas áreas de saúde e meio ambiente, desenvolvidos com os alunos, a partir de recursos relacionados a projeto de ciências, produção de texto e produção audiovisual, que são as três modalidades da Obsma.

No dia 22/11, a oficina será de produção audiovisual na educação básica, com o professor Wagner Nagib, da Fiocruz Paraná, que abordará a utilização da tecnologia como ferramenta potencializadora do ensino e aprendizado. Na parte da tarde, acontecerão atividades práticas.

No dia 23/11, a oficina será de produção textual, com a professora Alcione de Araújo, da Universidade Federal do Amazonas (Ufam) e colaboradora da Obsma.

SOBRE A OBSMA

A Olimpíada Brasileira de Saúde e Meio Ambiente é um projeto educativo bienal promovido pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) para estimular o desenvolvimento de atividades interdisciplinares nas escolas públicas e privadas de todo o país. Dentre os principais objetivos da Obsma, destacam-se o reconhecimento do trabalho desenvolvido por professores e alunos nas escolas e a cooperação com a divulgação de ações governamentais, criadas em prol da educação, da saúde e do meio ambiente.

ILMD/Fiocruz Amazônia, por Marlúcia Seixas
Fotos: Marlúcia Seixas

Fiocruz leva Oficinas Pedagógicas da Obsma a Porto Velho-RO

Porto Velho (RO) recebe, pela primeira vez, as Oficinas Pedagógicas da Olimpíada Brasileira de Saúde e Meio Ambiente (Obsma). As oficinas acontecem de 21 a 23 de novembro, de 8h às 17h, no Rondon Palace Hotel, que fica na avenida Governador Jorge Teixeira, 491, no bairro Nossa Sra. das Graças.

A Obsma é um projeto educativo promovido pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) para estimular o desenvolvimento de atividades interdisciplinares nas escolas públicas e privadas de todo o País. Um de seus objetivos é reconhecer o trabalho desenvolvido por professores e alunos em prol da saúde e do meio ambiente.

A organização do evento em Porto Velho é feita pela Coordenação Regional Norte da Obsma, e acontece em parceria com a Secretaria de Estado de Educação de Rondônia(Seduc/RO), por meio do Programa Saúde na Escola (PSE).

A coordenadora Regional Norte da Obsma, Rita Bacuri, do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia), explica que as oficinas são destinadas a professores da educação básica de escolas públicas e privadas, interessados em abordar as temáticas de saúde e meio ambiente em sala de aula, utilizando recursos relacionados a projeto de ciências, produção de texto e produção audiovisual, que são as três modalidades da Obsma. Portanto, podem participar além dos professores do ensino de ciências, os de língua portuguesa, geografia, matemática, artes, química, biologia, filosofia, física e história, possibilitando, dessa forma, tratar da Saúde e do Ambiente de forma interdisciplinar, sob o olhar de diversas áreas.

A abertura das atividades acontece no dia 20/11, às 19h, no auditório do hotel Rondon Palace.

SERVIÇO

Oficinas Pedagógicas da Obsma em Porto Velho-RO

Abertura: 20/11/2017, às 19h

Data: 21 a 23/11/2017

Horário: 8h às 17h

Local: Rondon Palace Hotel – Av. Gov. Jorge Teixeira, 491 – Nossa Sra. das Graças, Porto Velho.

Público-alvo: professores da Educação Básica de Porto Velho

Parceria: Programa Saúde na Escola (PSE/Seduc-RO)

Informações: (69) 3216-5396 (Seduc) E-mail: olimpiada@fiocruz.br

SOBRE AS OFICINAS PEDAGÓGICAS

Para estimular educadores interessados em abordar as temáticas de saúde e meio ambiente em sala de aula, a Obsma oferece anualmente as Oficinas Pedagógicas, um canal de diálogo com professores de todo o Brasil.

As atividades procuram abordar as relações entre educação, saúde, meio ambiente e ciência, apresentando também aos participantes como podem trabalhar com os formatos projeto de ciências, produção de texto e produção audiovisual em sala de aula.  Saiba mais sobre a 9ª edição.

Os temas e os conteúdos curriculares das áreas de saúde e meio ambiente abordados nas Oficinas compreendem um amplo leque de possibilidades, a partir da realidade local, regional e/ou nacional, com propostas pedagógicas e projetos construídos pelas escolas e seus professores, junto com os alunos.

Clique aqui e saiba como levar as Oficinas Pedagógicas da Obsma para sua cidade

As Oficinas são realizadas com o apoio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

Ascom-ILMD/Fiocruz Amazônia

Com informações da Obsma

Olimpíada Brasileira de Saúde e Meio Ambiente lança novo prêmio

Estão abertas as inscrições para a 9ª edição da Olimpíada Brasileira de Saúde e Meio Ambiente (Obsma) da Fiocruz. Coordenada pela Vice-Presidência de Educação, Informação e Comunicação (Vpeic) da Fundação, a Olimpíada é um projeto educativo voltado a professores e alunos da Educação Básica de todo o Brasil, que busca estimular a produção de trabalhos interdisciplinares sobre saúde e meio ambiente em escolas públicas e privadas. As inscrições são gratuitas e vão até 31 de julho de 2018. Acesse aqui o Regulamento.

A novidade na competição é o inédito Prêmio Obsma – Ano Oswaldo Cruz. Unindo-se às homenagens pelo centenário de morte do cientista, a Olimpíada irá conferir esta premiação especial a um trabalho sobre saúde e meio ambiente que tenha utilizado como fontes de pesquisa artigos, capítulos, livros, teses, dissertações e/ou recursos educacionais (multimídias, jogos educacionais, sites, entre outros) produzidos pela Fundação Oswaldo Cruz.

Além disso, a 9ª Obsma vai reafirmar a importância dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) preconizados pelas Nações Unidas estimulando que os trabalhos abordem de forma crítica e criativa temas da Agenda 2030. Uma das formas de promover esta iniciativa será por meio das Oficinas Pedagógicas, que a Olimpíada realiza desde 2013. Nelas, uma equipe multidisciplinar dialoga com grupos de professores sobre as relações entre educação, saúde, meio ambiente e ciência em sala de aula. As Oficinas, que acontecem com apoio do CNPq e parcerias locais, são gratuitas e abertas a professores da Educação Básica do estado, município ou região em que ocorrem, e a programação é sempre divulgada no site e nas redes sociais. Saiba mais aqui.

Professores do Ensino Fundamental II (6º ao 9º ano) e Ensino Médio, incluindo Educação de Jovens e Adultos (EJA), podem inscrever na 9ª Obsma trabalhos sendo desenvolvidos nas escolas entre 2017 e 2018, inserindo-se em uma das três modalidades: Produção Audiovisual, Produção de Texto ou Projeto de Ciências. As inscrições são gratuitas.

Acesse o site oficial para conferir o Regulamento completo da 9ª edição, os próximos eventos e outras notícias. A Obsma também está no Facebook, no Twitter e no YouTube.

A Olimpíada Brasileira de Saúde e Meio Ambiente conta com apoio do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações.

 Obsma/Fiocruz, por Anna Carolina Düppre

Saúde e Meio Ambiente: Obsma promove oficinas pedagógicas para professores em Belém

Se você é professor da Educação Básica e está em Belém-PA, não perca a chance de participar das Oficinas Pedagógicas da Olimpíada Brasileira de Saúde e Meio Ambiente (Obsma/Fiocruz). 

São  120 vagas. Os interessados devem preencher a ficha de inscrição a seguir e enviar para o Centro de Formação dos Profissionais da Educação Básica do Estado do Pará (Cefor): cefor.seduc@gmail.com. Baixe o formulário de inscrição

Cada professor inscrito participará de três oficinas:

  • Produção audiovisual na Educação Básica: transdisciplinalidade entre saúde e meio ambiente;
  • Projeto de ciências na Educação Básica: trabalhando os temas saúde e meio ambiente;
  • Produção de texto no cotidiano escolar: como articular os temas saúde e meio ambiente na produção textual.

Em caso de dúvidas, entre em contato com a Obsma pelo e-mail olimpiada@fiocruz.br ou telefone (21) 2560-8259.

SERVIÇO

Oficinas Pedagógicas da Obsma em Belém-PA

Data: 9, 10 e 11 de agosto de 2017
Horário: 9h às 17h
Local: Escola de Governança Pública do Estado do Pará (EGPA) – Av. N. Sra. de Nazaré, 871, Nazaré – Belém-PA
Público-alvo: professores da rede pública do Pará
Parceria: Secretaria de Educação do Estado do Pará (Seduc) e Centro de Formação dos Profissionais da Educação Básica do Estado do Pará (Cefor)

SOBRE AS OFICINAS PEDAGÓGICAS

Para estimular educadores interessados em abordar as temáticas de saúde e meio ambiente em sala de aula, a Obsma oferece anualmente as Oficinas Pedagógicas, um canal de diálogo entre a equipe multidisciplinar da Olimpíada  e professores.

As atividades abordam as relações entre educação, saúde, meio ambiente e ciência, apresentando também aos participantes como podem trabalhar com os formatos projeto de ciênciasprodução de texto e produção audiovisual em sala de aula. Assim, queremos incentivar que professores e seus alunos elaborem projetos críticos e criativos para submeter à Obsma.

Os temas e os conteúdos curriculares das áreas de saúde e meio ambiente abordados nas oficinas compreendem um amplo leque de possibilidades, considerando as realidades local, regional e/ou nacional, com propostas pedagógicas construídas pelas escolas , professores e alunos.

Desde 2013, são realizadas Oficinas Pedagógicas. Veja como foram as Oficinas anteriores

Que tal levar as Oficinas Pedagógicas da Obsma para sua cidade? Clique AQUI e saiba como.

As Oficinas são realizadas com o apoio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

Fonte: Obsma