Posts

Inscrições abertas para curso online sobre Prevenção e Vigilância da Malária na Região Amazônica

Estão abertas as inscrições para o ‘II Curso de Formação na Gestão de Prevenção e Vigilância da Malária na Região Amazônica”. O curso é em formato e-learning, desenvolvido com conteúdos detalhados, incluindo vídeos, animações e modelagem 3D.

Trata-se de uma atividade de formação, com carga horária de 60 horas e duração de quatro meses, que enfatizará o diagnóstico e manejo clínico da malária. O público-alvo são profissionais da saúde.

As inscrições são feitas pelas instituições, com a indicação dos nomes dos alunos que vão fazer o curso. Para tanto, deve ser enviado formulário anexo preenchido com os nomes dos indicados, para os e-mails paulo.nogueira@fiocruz.br e marmutis@ioc.fiocruz.br,  com o assunto:  II Curso de Formação na Gestão de Prevenção e Vigilância da Malária na Região Amazônica.

O objetivo do curso é fortalecer a capacidade científica dos profissionais da saúde para distinguir os principais aspectos biológicos, clínicos, terapêuticos e epidemiológicos da malária que possibilitem uma gestão adequada dos pacientes na Amazônia.

O curso utiliza ferramentas que permitem conferência e  treinamento virtual (como Moodle e plataforma WebEx).

Durante a realização do curso serão feitas duas avaliações, uma inicial e a outra após a conclusão do curso, a fim de verificar o conhecimento alcançado.

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

O conteúdo do curso foi produzido por especialistas em malária na Amazônia, com o apoio da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Serão 10 aulas, distribuídas em três módulos, totalizando 60 horas.

Confira a programação:

  1. Módulo I: etiologia e fisiologia Malária
    Lição 1: etiologia
    Lição 2: ciclo da malária
    Lição 3: fisiopatologia da doença
  2. Módulo II: Epidemiologia / clínica e diagnóstico
    Lição 4: epidemiologia da malária
    Lição 5: principais aspectos da malária grave
    Lição 6: infecção assintomática de plasmodium
    Lição 7: diagnóstico diferencial
    Lição 8: tratamento
  3. Módulo III: Destaques do vetor da doença na Amazônia (controle, eliminação, erradicação)
    Lição 9: aspectos do controle
    Lição 10: Controle, erradicação e eliminação: é possível?

A cada mês, um módulo estará disponível na plataforma, sendo a data de início de cada módulo acordada entre tutores e alunos.

MAIS INFORMAÇÕES

O curso será gratuito e as aulas estarão disponíveis em espanhol e português. Os certificados serão emitidos pela UFMG, para estudantes aprovados e que tiveram participação em mais de 70% do curso.

A  proposta do curso foi  desenvolvida pela PS /OTTO junto à UFMG, Fiocruz Amazônia e Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz). O aporte financeiro vem do Programa Regional da Amazônia (PRA), por meio da Organização do Tratado de Cooperação Amazônica (OTCA).

ILMD/Fiocruz Amazônia, por Marlúcia Seixas

Diagnóstico organizacional é apresentado na III Jornada de Pesquisa do ILMD

“Este trabalho é marco histórico que vai estimular e mudar o curso desta unidade”, assim Wilson Savino, diretor do Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz) e coordenador Estratégico de Integração Regional e Nacional da Fiocruz, referiu-se à III Jornada de Pesquisa do Instituto Leônidas e Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia), ocorrida na segunda-feira, 10/4, no Salão Canoas, na sede do Instituto.

O encontro reuniu alunos, bolsistas, pesquisadores, servidores e demais colaboradores do ILMD durante todo o dia para apresentar dados da produção geral de 2013-2016 da Fiocruz Amazônia, tanto em pesquisa, como no ensino.

Wilson Savino (IOC/Fiocruz) e Rodrigo Correa de Oliveira (VPPCB/Fiocruz). Foto: Eduardo Gomes.

Wilson Savino (IOC/Fiocruz) e Rodrigo Correa de Oliveira (VPPCB/Fiocruz). Foto: Eduardo Gomes.

Para ter uma visão geral da Unidade e de seu desempenho, participaram do encontro, Wilson Savino (IOC/Fiocruz)  e Rodrigo Correa de Oliveira, vice-presidente de Pesquisa e Coleções Biológicas (VPPCB) da Fiocruz.

Segundo Sérgio Luz, diretor do ILMD/Fiocruz Amazônia, a Jornada teve por finalidade apresentar a realidade institucional nas áreas de gestão, ensino, pesquisa e inovação, com a finalidade de identificar necessidades e buscar estratégias para vencer os desafios atuais e futuros.

Rodrigo Oliveira ressaltou a importância da Jornada e de todo o trabalho realizado para identificar lacunas na Unidade e buscar estratégias para avançar em todas as áreas. Para ele, é a partir daí que se pode encontrar caminhos para superar os desafios da inovação, ensino, laboratórios e integração.

Exemplares do Resumo Executivo do Diagnóstico foram distribuídos. Foto: Eduardo Gomes.

Exemplares do Resumo Executivo do Diagnóstico foram distribuídos. Foto: Eduardo Gomes.

DIAGNÓSTICO ORGANIZACIONAL

Durante o evento foi apresentado pelas professoras Muriel Saragoussi e Maria Olívia Simão, ambas do Projeto de Gestão e Desenvolvimento Institucional (PDGI), o Diagnóstico Organizacional do ILMD que teve como base informações referentes ao período de 2013 a 2016.

As informações apresentadas pelo diagnóstico foram geradas a partir de relatórios, entrevistas, dados e percepções de técnicos e gestores de diferentes setores da instituição, compreendendo tanto as áreas de ensino, pesquisa e inovação quanto a de gestão.

Durante o evento foram distribuídos exemplares do Resumo Executivo do Diagnóstico.

INOVAÇÕES

Entre as ações inovadoras do ILMD destacadas durante o evento, o vice-diretor de Pesquisa e Inovação, Felipe Naveca apontou duas: o Curso Técnico de Agente Comunitário Indígena de Saúde: Ensino Médio Indígena, realizado pelo Instituto e pela Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio (EPSJV/ Fiocruz), e os novos ensaios, que começarão ainda em 2017, com a utilização das estações disseminadoras de larvicida, para o controle de surtos epidêmicos como os vírus zika, dengue ou chikungunya.

ENSINO

Na área de Ensino foi apresentada pela vice-diretora de Ensino, Informação e Comunicação do ILMD, Luiza Garnelo, dados da avaliação da produção acadêmica dos docentes da Unidade, considerando as perspectivas global e per capita docente, bem como os resultados do Indicador intermediário de educação e formação do ILMD – Percentual de Execução das metas de ensino do Plano Anual (PEPA)  referentes ao período  2013 -2016.

Todos os dados apresentados e considerações feitas geraram um registro da atuação da Fiocruz Amazônia e motivam considerações e reflexões sobre a realidade e desafios da Unidade para os próximos anos.

ILMD/Fiocruz Amazônia, por Marlúcia Seixas