Espaço Ecam do Manauara Shopping recebe programação da Fiocruz Amazônia

Com o tema “A Matemática está na Saúde”, o Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia) dá início à programação da 14ª edição da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT). As atividades acontecem inicialmente no dia 31/10,  no Espaço Ecam, localizado 3º piso de Manauara Shopping, localizado na avenida Av. Mário Ypiranga, 1300 – Adrianópolis.

A programação das atividades foi organizada pela Vice-diretoria de Pesquisa e Inovação (VDPI-ILMD/Fiocruz Amazônia) juntamente com pesquisadores, bolsistas e alunos do Instituto.

No ano de 2017, o tema da 14ª SNCT é  “A Matemática está em tudo”. A escolha deste tema baseia- se no Biênio da Matemática Gomes de Souza (2017-2018). A Semana é promovida pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, e visa despertar o interesse de crianças e jovens para a área, além de popularizar a ciência.

Confira a programação do dia 31/10/2017:

 
ILMD/Fiocruz Amazônia, por Marlúcia Seixas
Imagens: Mackesy Pinheiro

Fiocruz Amazônia recebe inscrições para pesquisador visitante até 3/11

Interessados em participar do processo seletivo para pesquisador visitante do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia) têm até o dia 3 de novembro para fazerem suas inscrições.

O valor mensal da bolsa é de R$ 6.136,00 (seis mil e cento e trinta e seis reais), e terá a duração de dois anos, podendo ser prorrogada por mais dois.

As inscrições iniciaram no dia 18/10/2017. O processo seletivo é realizado em conformidade com a Portaria ILMD N.044/2017, que institui o Programa de Pesquisador Visitante (PV/ILMD/Fiocruz Amazônia), no âmbito do Programa de Fomento ao Ensino e à Pesquisa do Instituto, sob contrato Nº 26/2016, com a Fundação para o Desenvolvimento Científico e Tecnológico em Saúde (PFEP/ILMD/Fiotec).

Para esta chamada pública está sendo oferecida uma bolsa na modalidade Pesquisador Visitante, no entanto, pode haver ampliação para até três bolsas, dependendo da disponibilidade orçamentária e financeira do ILMD/Fiocruz Amazônia. A linha de pesquisa da oferta é “Processo Saúde, Doença e Organização da Atenção a Populações Indígenas e outros Grupos em Situações de Vulnerabilidade do Programa de Pós-graduação Condições de Vida e Situações de Saúde na Amazônia (PPGVIDA)”.

Para acesso à Chamada Pública Nº 005/2017, do Programa Pesquisador Visitante, clique na página de editais do ILMD/Fiocruz Amazônia.

SOBRE O PV-ILMD/FIOCRUZ AMAZÔNIA

O Programa de Pesquisador Visitante tem por objetivos fixar temporariamente pesquisadores com título de doutor, para atuar na Instituição; viabilizar a participação de pesquisadores e profissionais de alto nível nas equipes de pesquisadores e docentes da Instituição, visando o intercâmbio cientifico, tecnológico e a inovação;  possibilitar a participação de pesquisadores e profissionais de alto nível em projetos de pesquisa científica e/ou de desenvolvimento tecnológico, e de desenvolvimento e aperfeiçoamento qualitativo dos Programas de Pós-graduação Stricto e Lato Sensu; além de colaborar com o Programa de Iniciação Científica e Tecnológica (PIC/ILMD), nas áreas de saúde, ciências biológicas e das ciências sociais e humanas em saúde.

Informações sobre o processo seletivo podem ser solicitados através do e-mail posgradvida.ilmd@fiocruz.br

ILMD/Fiocruz Amazônia, por Marlúcia Seixas
Foto: divulgação

Arranjo de NIT da Amazônia Ocidental promove conferência sobre processos inovativos

Nos dias 13 e 14/11, acontece a 3º Conferência Sobre Processos Inovativos na Amazônia – Interfaces entre ICT, empresários e investidores, realizada pelo Arranjo de NIT da Amazônia Ocidental – AMOCI, no Auditório da Ciência, no Bosque da Ciência do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), com entrada pela rua Otávio Cabral, s/nº, Petrópolis. As inscrições podem ser feitas por meio de formulário online.

Na tarde do dia 14, com o tema “Inovação x Conexão e Inspiração”, o Núcleo de Inovação Tecnológica (NIT) do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD / Fiocruz Amazônia) realiza de 14h às 18h, o 3º Workshop de Inovação da Instituição.

O objetivo do Workshop é potencializar a Inovação sobre o contexto das Startups e empresas da região, conectar oportunidades e inspirar pessoas. O evento será composto por três atividades distintas e conectadas pelos pilares condutores do Workshop; Inovação, Conexão e Inspiração.

Confira a programação da conferência.

START IP

Representando o pilar Inovação, o Start IP, será um espaço dedicado para que “startups caboclas” mostrem quem elas são, onde estão e o que podem oferecer. Realizado e apoiado pela Fiocruz Amazônia, em parceria com o Arranjo de NIT da Amazônia Ocidental – AMOCI e a Incubadora de Empresas do INPA, o Start IP é um evento pensado para difundir e fortalecer o empreendedorismo da Amazônia.

Convidados e demais participantes inscritos terão a oportunidade de conhecer os negócios desenvolvidos por empresas e startups do ecossistema de inovação local, em um palco voltado ao empreendedorismo da região, além de apresentações de empresas por meio de Pitchs, ferramentas usadas pelos empreendedores para “vender” o projeto da sua empresa para potenciais investidores.

A ação contará também com oficinas paralelas sobre inovação, e empreendedorismo socioambiental por meio da participação da Fundação Amazonas Sustentável (FAS). O Start IP contará com a presença de várias startups que foram convidas para expor modelo de negócios, seus produtos e serviços, uma oportunidade ímpar para gerar insights, fazer networking e fechar negócios.

CAFÉ DE NEGÓCIOS

Representando o pilar Conexão, o Café de Negócios, pretende conectar pessoas, organizações e empreendedores, potencializando futuras parcerias. No espaço, os potenciais empreendedores poderão se relacionar diretamente, conectando oportunidades, recebendo feedback sobre seus negócios, além da possibilidade de ampliação do networking.

INSPIRAÇÃO

Representando o pilar “Inspiração”, o empreendedor e professor, Salvio Rizzato, membro honorário da academia de indivíduos em prol do empreendedorismo inovador, irá ministrar a palestra: “O Papel do Empreendedorismo no Processo de Inovação”.

O objetivo da palestra é desmitificar o empreendorismo, quebrando qualquer paradigma que o coloque como uma profissão ou a qualquer outra possibilidade atrelada a um CNPJ, demonstrando a importância de se praticar o empreendedorismo, para que a inovação se torne realidade.

SOBRE O NIT

O Núcleo de Inovação Tecnológica (NIT) do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD / Fiocruz Amazônia) tem o objetivo de prospectar projetos de pesquisa para identificação de tecnologias e produtos que possam ser patenteados, assim como intermediar o contato entre pesquisadores, tecnologistas e a Coordenação de Gestão Tecnológica (Gestec/Fiocruz) para elaboração de pedidos para depósito de patentes e acompanhamento do processamento das negociações, desde o depósito até a manutenção das patentes.

O NIT atua diretamente com os pesquisadores da Unidade, fornecendo-lhes orientações acerca de assuntos relacionados à propriedade intelectual e inovação em consonância com as políticas de gestão da inovação da Fiocruz e com o Programa de Inovação Tecnológica do ILMD/Fiocruz Amazônia.

ILMD Fiocruz Amazônia, por Eduardo Gomes

Fiocruz Amazônia, Rede Unida e Fapeam realizam evento sobre a produção do trabalho e o Programa Mais Médicos no Amazonas

Com o objetivo discutir os resultados finais da pesquisa nos serviços de saúde do Estado do Amazonas, o Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia) por meio do Laboratório de História, Políticas Públicas e Saúde na Amazônia (LAHPSA) e com apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam) e parceria com a Associação Brasileira da Rede Unida, realiza nos dias 31 de outubro e 1º de novembro, das 8h30 às 16h, no auditório Canoas do ILMD/Fiocruz Amazônia, o evento “A Produção do Trabalho e o Programa Mais Médicos no Estado do Amazonas”.

De acordo com o coordenador do Projeto e pesquisador do ILMD/Fiocruz Amazônia, Dr. Júlio Cesar Schweickardt  o evento proporcionará uma reflexão sobre as políticas de saúde no SUS, especialmente a Atenção Básica em Saúde, juntamente com a equipe de pesquisa, gestores municipais, coordenadores da Atenção Basíca em Saúde e médicos do Programa Mais Médicos que atuam no Amazonas.

Na manhã do dia 31 de outubro, após a abertura do evento, a programação continuará com a mesa redonda “Estudos avançados sobre o Programa Mais Médicos no Amazonas”, com o Prof. Dr. Rodrigo Tobias de Sousa Lima (ILMD/Fiocruz Amazônia), “Micropolítica do trabalho na ABS e o PMM, com o Prof. Dr. Júlio Cesar Schweickardt (ILMD/Rede Unida), “O PMM na atenção à saúde das crianças brasileiras”, com Nayara Maksoud (Semsa/PPGVIDA) e “O que a pesquisa tem produzido sobre o PMM?”, com o Prof. Dr. Alcindo Ferla (UFRGS/Rede Unida). Pela parte da tarde, a programação continua com a roda de conversa “Efetividade do Programa Mais Médicos na perspectiva da gestão dos trabalhadores e pesquisadores do SUS”, que será estendida na programação do dia 1º de novembro com encerramento às 10h30 com o debate “Futuro da Pesquisa: Propostas e encaminhamentos para pesquisa e gestão”.

Segundo a organização do evento, já confirmaram presença representantes de secretarias municipais de saúde do Amazonas e médicos do Programa Mais Médicos, assim como instituições e universidades.

Assessoria LAHPSA
Foto: Araquém Alcântara

PPGBIO-Interação divulga resultado de recursos da primeira etapa

Divulgado no final da tarde de 25/10 o resultado da análise dos recursos da 1ª etapa do Processo Seletivo da Chamada Pública Nº003/2017 do curso de mestrado do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Biologia da Interação Patógeno Hospedeiro (PPGBIO-Interação), do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia).

O resultado já está publicado na Plataforma Siga, acesse em  http://www.sigass.fiocruz.br/pub/inscricao.do?codP=127

SOBRE O CURSO

O Programa de Pós-Graduação em Biologia da Interação Patógeno-Hospedeiro é curso stricto sensu que tem como essência a dinâmica de transmissão das doenças e as interações moleculares e celulares da relação patógeno-hospedeiro no âmbito da maior biodiversidade mundial.

O PPGBIO-Interação se enquadra na grande área em Parasitologia devido a pesquisa e ensino terem ênfase na eco-epidemiologia e biodiversidade de micro-organismos e vetores; fatores de virulência, mecanismos fisiopatológicos e imunológicos associados na interação parasito-hospedeiro.

Este  processo seletivo é para a formação da segunda turma do PPGBIO-Interação.

Ascom-ILMD/Fiocruz Amazônia
Foto: divulgação

Fiocruz Amazônia inicia em Tabatinga (AM) curso de especialização em Vigilância em Saúde na Rede de APS

O município de Tabatinga (AM) recebe nesta semana profissionais de saúde do Brasil, Peru e Colômbia para o Curso de Especialização em Vigilância em Saúde na Rede de Atenção Primária à Saúde (APS) na Tríplice Fronteira do Alto Solimões, oferecido pelo Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia).

 A abertura do curso ocorreu na segunda-feira (23/10), no auditório do Instituto Federal do Amazonas (Ifam/Campus Tabatinga) e contou com a presença de autoridades, parceiros e alunos.

O curso inicia com 45 alunos, sendo 33 brasileiros e 12 profissionais da Colômbia e do Peru.  A mesa de abertura foi composta por Carlós Campelo (Organização Panamericana de Saúde – Opas), Edgard Magalhães (Assessoria de Assuntos Internacionais de Saúde do Ministério da Saúde – Aisa/MS), Miriam de Moura Mar  (Laboratório de Fronteira de Tabatinga), Hermísio Coelho Pedrosa (Coordenadoria Regional da Fundação Nacional do Índio – Funai), Ercivan Gomes de Oliveira (Ifam/Campus Tabatinga), Fernando Herkrath (coordenador do curso, do ILMD/Fiocruz Amazônia) e Sérgio Luz (diretor do ILMD/Fiocruz Amazônia).

Sérgio Luz revelou que há algum tempo a Fiocruz Amazônia vinha tentando trazer um curso dessa magnitude para os profissionais que atuam no Alto Solimões, na tríplice fronteira, e que dessa vez, com apoio dos parceiros, foi possível para a Fiocruz oferecer curso presencial, que une a parte de vigilância com a atenção primária e percebe essa região como um único território.

“Nossa finalidade com este curso é justamente capacitar os profissionais que estão à frente desses serviços e começar a ter um olhar diferenciado para essa região, que será transformado em medidas diretas para a população que aqui vive, e que enfrenta sérios problemas de saúde. Esse quadro nós começamos a reverter, a partir do momento em que se tem profissionais mais capacitados e prontos para agir e pensar o que é melhor para resolução dos nossos problemas”, disse Sérgio Luz.

Carlós Campelo, parabenizou a Fiocruz Amazônia pela iniciativa e disse que a proposta do curso de integrar a vigilância em saúde com a atenção primária é uma oportunidade e também um desafio, especialmente por estar numa região de fronteira amazônica.  “Esse curso vai ter muita história a contar”, presumiu, recomendando também que os alunos aproveitem o curso ao máximo.

Edgard Magalhães lembrou que a Aisa-MS é apoiadora do curso desde a sua concepção, principalmente por apresentar uma possibilidade de proposta internacional e por pensar a vigilância em saúde e a atenção primária não só na bacia do Rio Solimões, mas também do Rio Amazonas, que é uma bacia plurinacional e que compartilha as mesmas experiências, o que torna o curso uma oportunidade riquíssima.

Para Fernando Herkrath, o curso é resultado um grande esforço e investimento das instituições e profissionais envolvidos para a realização da especialização em  Tabatinga. Além disso,  haverá um esforço permanente no decorrer do curso, para a compreensão por parte dos alunos, dos distintos sistemas de saúde e de vigilância dos países envolvidos, como ferramenta indutora de futuros programas e ações conjuntas.

ALUNOS

Para o aluno Moisés Solimões Pinheiro, antropólogo, que atua na vigilância sanitária, no município de Benjamin Constant (AM), região fronteiriça, o curso é uma oportunidade para enriquecer o conhecimento e também melhorar o serviço que desempenha na fronteira com o Peru.

O agente de endemias, Adriano Saldanha, também de Benjamim Constant, espera aprimorar seus conhecimentos e tornar-se multiplicador de tudo que aprender para compartilhar com os outros profissionais de saúde que atuam na fronteira.

 

Para a bióloga e especialista em  análises clínicas,  Deijane Alves Grandes, de Tabatinga, que trabalha na Prefeitura, o curso é uma excelente oportunidade para interagir com outros profissionais da saúde e, a partir dessas experiências, enriquecer seu conhecimento, juntamente com o que for levado pelos professores.

 

Para Wieslawa Guivanni Alava Flores, do Centro de Investigacion em Enfermidades Tropicales – INS-Cietrop, de Iquitos – Peru, o curso irá oferecer uma grande oportunidade de integração e discussão em torno das endemias comuns na região.

INÍCIO DAS AULAS

Após a abertura do evento, os alunos deslocaram-se à sala de aula, no Ifam/Tabatinga, para receberem informações sobre o curso, tais como carga horária, presença, sistema de avaliação etc. Em seguida, iniciaram o primeiro módulo: “Políticas de saúde, o território e o contexto da APS em regiões de fronteira”, ministrado por professores da Associação Brasileira de Profissionais de Epidemiologia de Campo  (ProEpi/MS).

Segundo a professora Sarah Ferraz, do ProEpi/MS, que atua em saúde pública, saúde coletiva e em vigilância em saúde com foco em APS, a disciplina tem como finalidade fazer a integração entre os alunos, conduzindo-os para que cada um conheça um pouco do cenário do outro, de outro país, e discutir possibilidade de integração entre países e sistemas de saúde.

Ainda nesta semana, os alunos terão Metodologia, com o coordenador e professor do curso, Fernando Herkrath.

PARCEIROS

O curso é resultado de parceria com a Opas, Organização do Tratado de Cooperação Amazônica (OTCA), Aisa-MS, Programa de Doenças Sexualmente Transmissíveis – Aids do Ministério da Saúde, Secretaria Estadual de Saúde do Amazonas (Susam), Fundação de Vigilância em Saúde (FVS), Conselho de Secretários Municipais de Saúde do Amazonas (Cosems-AM), Ifam/Campus Tabatinga, ProEpi/MS e Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

ILMD/Fiocruz Amazônia, por Marlúcia Seixas
Fotos: Marlúcia Seixas

Evento na Fiocruz Amazônia aborda infecção fúngica negligenciada no Amazonas

Pneumologistas, infectologistas, biomédicos, biólogos, profissionais da área da saúde e estudantes de graduação e pós-graduação participaram na última sexta-feira (20/10) do “I Encontro de Criptococose em Pacientes Imunocompetentes – Manaus/AM”. O evento foi promovido pelo Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia), organizado pelas pesquisadoras da Instituição, Joycenea Matsuda, Ormezinda Fernandes, e Ani Beatriz Matsuura.

Segundo a coordenadora do encontro, Joycenea Matsuda, o objetivo principal do evento foi reunir profissionais da saúde pública para discutir sobre a doença negligenciada, e propor iniciativas que auxiliem na criação de programas que possam orientar melhor os pacientes no Amazonas. “A ideia inicial era organizar com várias instituições, profissionais de saúde para tentar dar início a um ciclo de debates sobre os problemas dessa doença, que ocorre no nosso Estado”, explicou.

Durante palestra, a médica e pesquisadora do Laboratório de Micologia do Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas (INI/Fiocruz), Márcia dos Santos Lazéra, apresentou um panorama da Criptococose no Brasil. Ainda na ocasião, houve mesa-redonda sobre Cryptococcus sp. e Criptococose no Amazonas, e relatos de casos.

“Essa micose é na verdade uma infecção fúngica, que entra pelo organismo humano através da respiração, da mesma maneira como a tuberculose, se instala nos pulmões e pode progredir para outras áreas do corpo. Essa é uma realidade que precisa ser conhecida”, destacou a pesquisadora.

Márcia Lazéra avaliou de forma positiva o evento. “Foi uma proposta muito feliz do grupo das diversas instituições que trabalham com doenças infecciosas aqui no Estado do Amazonas. Foi uma percepção muito boa, que nasceu de uma necessidade de uma situação que já ocorre na Amazônia”.

SOBRE A CRIPTOCOCOSE

A criptococose é uma doença infecciosa causada por um fungo, Cryptococcus neoformans ou pelo Cryptococcus gattii, levando a uma micose sistêmica, pode acometer o homem e mamíferos domésticos. São leveduras encapsuladas podendo causar pneumonia ou meningoencefalite. Estão presentes, principalmente, no solo contaminado por excretas de aves.

Matsuda destacou que é importante difundir os conhecimentos sobre a criptococose, uma vez que os sintomas podem assemelhar-se com outras doenças. “A imagem que o fungo ocasiona no pulmão é semelhante a imagem do câncer. Muitos casos de Criptococose são confundidos com outras doenças”, disse.

ILMD Fiocruz Amazônia, por Eduardo Gomes

Fotos: Eduardo Gomes

 

Fiocruz Amazônia promove I Encontro de Criptococose 

Acontece nesta sexta—feira, 20/10, o I Encontro de Criptococose em Pacientes Imunocompetentes – Manaus/AM. O evento é promovido pelo Instituto Leônidas & Maria Deane  (ILMD/Fiocruz Amazônia) e será realizado no Salão  Canoas, na sede do Instituto, à  rua Teresina, 476, Adrianópolis, zona centro-sul de Manaus.

O Encontro tem como público-alvo pneumologistas, infectologistas, biomédicos, biólogos, profissionais da área da saúde e estudantes de graduação e pós-graduação. A organização  é das pesquisadoras do ILMD/Fiocruz Amazônia Joycenea Matsuda, Ormezinda Fernandes, e Ani Beatriz Matsuura.

A abertura do evento será 9h e, em seguida, haverá a palestra da médica e pesquisadora do Laboratório de Micologia do Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas (INI/Fiocruz), Márcia dos Santos Lazéra,  que abordará O Panorama da Criptococose no Brasil. Depois, haverá mesa-redonda sobre Cryptococcus sp. e Criptococose no Amazonas, e relatos de casos.

Acesse aqui a programação completa.

SOBRE A CRIPTOCOCOSE

A criptococose é uma doença infecciosa causada por um fungo, Cryptococcus neoformans ou pelo Cryptococcus gattii, levando a uma micose sistêmica, pode acometer o homem e mamíferos domésticos. São leveduras encapsuladas podendo causar pneumonia ou meningoencefalite. Estão presentes, principalmente, no solo contaminado por excretas de aves.

ILMD/Fiocruz Amazônia, por Marlúcia Seixas

Pesquisadora do ILMD recebe Prêmio Enfermeira Miracy Vasconcelos Guimarães

A pesquisadora Joycenea Matsuda, do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia), foi uma das personalidades agraciadas com o Prêmio Enfermeira Miracy Vasconcelos Guimarães, durante a realização do I Simpósio Estadual de Tuberculose e HIV do Amazonas, organizado pela Fundação de Vigilância em Saúde (FVS), ocorrido de 16 a 18/10, no auditório Belarmino Lins, na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam).

O Amazonas é o Estado com maior número de casos de tuberculose no País. O Simpósio teve como objetivo apresentar o contexto atual da Tuberculose, sua interação com outras doenças nos municípios do Estado e as medidas necessárias para o controle da doença. Durante o evento, Joycenea Matsuda ministrou a palestra “Diagnóstico e Tratamento da Tuberculose em maiores de 10 anos”.

PREMIAÇÃO

O Prêmio Enfermeira Miracy Vasconcelos Gonçalves foi lançado no Simpósio, chamado de ‘Oscar da TB’, e homenageou instituições, personalidades, profissionais e municípios que se destacam na luta pelo controle da tuberculose no Estado.

Joycenea Matsuda recebeu o prêmio na categoria Destaque Profissional, por sua atuação no tratamento e controle da tuberculose no Amazonas.

SOBRE A PESQUISADORA

Joycenea Matsuda é graduada em medicina pela Universidade do Rio de Janeiro (Unirio), especialista em Pneumologia Sanitária pela Escola Nacional de Saúde Pública (Ensp-Fiocruz), mestre em Clínica Médica pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Atualmente, é pesquisadora do ILMD/Fiocruz Amazônia e médica da Policlínica Cardoso Fontes, da Secretaria de Estado da Saúde do Amazonas (Susam). Sua atuação médica é na área de Pneumologia Sanitária, especialmente com as temáticas Tuberculose, Epidemiologia e Micologia Médica.

ILMD/Fiocruz Amazônia, por Marlúcia Seixas
Foto: Divulgação

 

Fiocruz Amazônia abre processo seletivo para pesquisador visitante

O Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia) lança chamada pública para seleção simplificada de candidatos à bolsa de Pesquisador Visitante para brasileiros e estrangeiros.   As inscrições iniciam amanhã (18/10) e vão até o próximo dia 3 de novembro.

Para esta chamada pública está sendo oferecida uma bolsa na modalidade Pesquisador Visitante, no entanto, pode haver ampliação para até três bolsas, dependendo da disponibilidade orçamentária e financeira do ILMD/Fiocruz Amazônia. A linha de pesquisa da oferta é Processo Saúde, Doença e Organização da Atenção a Populações Indígenas e Outros Grupos em Situações de Vulnerabilidade do Programa de Pós-graduação Condições de Vida e Situações de Saúde na Amazônia (PPGVIDA).

O valor mensal da bolsa é de R$ 6.136,00 (seis mil e cento e trinta e seis reais), e terá a duração de dois anos, podendo ser prorrogada por mais dois.

O processo seletivo é realizado em conformidade com a Portaria ILMD N.044/2017, que institui o Programa de Pesquisador Visitante (PV/ILMD/Fiocruz Amazônia), no âmbito do Programa de Fomento ao Ensino e à Pesquisa do Instituto, sob contrato Nº 26/2016, com a Fundação para o Desenvolvimento Científico e Tecnológico em Saúde (PFEP/ILMD/Fiotec).

Acesse aqui a página do processo seletivo.

SOBRE O PV/ILMD/FIOCRUZ AMAZÔNIA

O Programa de Pesquisador Visitante tem por objetivos fixar temporariamente pesquisadores com título de doutor, para atuar na Instituição; viabilizar a participação de pesquisadores e profissionais de alto nível nas equipes de pesquisadores e docentes da Instituição, visando o intercâmbio cientifico, tecnológico e a inovação;  possibilitar a participação de pesquisadores e profissionais de alto nível em projetos de pesquisa científica e/ou de desenvolvimento tecnológico, e de desenvolvimento e aperfeiçoamento qualitativo dos Programas de Pós-graduação Stricto e Lato Sensu; além de colaborar com o Programa de Iniciação Científica e Tecnológica (PIC/ILMD), nas áreas de saúde, ciências biológicas e das ciências sociais e humanas em saúde.

Informações sobre o processo seletivo podem ser solicitados através do e-mail posgradvida.ilmd@fiocruz.br

ILMD/Fiocruz Amazônia, por Marlúcia Seixas
Foto: divulgação