Comitê de Controle da Tuberculose no Amazonas celebrar 10 anos de criação

Representantes do governo e da sociedade civil estiveram reunidos nesta sexta-feira, 17/11, no Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia) para comemorar os dez anos do Comitê de Controle da Tuberculose no Amazonas.

Criado em 2007, o Comitê, é coordenado por Euclides José de Souza Neto, da Associação Katiró, e tem como vice-coordenadora, a pesquisadora do ILMD/Fiocruz Amazônia, Joycenea Matsuda. Sua missão é “ser um articulador entre o governo e a sociedade civil, buscando integração e contribuição para as políticas públicas do controle da tuberculose no país, dando visibilidade às ações de comunicação, advocacy, mobilização social, monitoramento e avaliação, com vistas à garantia da cidadania e defesa do SUS”.

Durante a abertura do evento, Euclides Neto lembrou que o ILMD/Fiocruz Amazônia foi a primeira casa do Comitê, daí a satisfação em celebrar o aniversário de 10 anos, nas dependências do Instituto.

O evento foi brindado em sua abertura com o Coral Musikarte,  projeto da  Escola Estadual Solon de Lucena, que trouxe por meio de seus integrantes alegria e suavidade para a celebração.

A mesa de abertura foi composta pelo deputado estadual e presidente da Frente Parlamentar Mista de Enfrentamento e Defesa dos Direitos da Pessoa com IST/HIV/AIDS e Tuberculose (Frendhat), Luiz Castro, por representantes da Secretaria de Estado da Saúde (Susam), Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), da Policlínica Cardoso Fontes, da Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS), da Secretaria Municipal de Educação (Semed),  pelo coordenador do Comitê, Euclides Neto e por Sérgio Luz, diretor do ILMD/Fiocruz Amazônia.

Em seu discurso, Sérgio Luz falou da importância do envolvimento da sociedade em defesa da ciência e tecnologia, e da garantia de direitos, em atenção às necessidades da população pelo Sistema Único da Saúde, especialmente, no caso da tuberculose, em que os pacientes são referenciados e encaminhados aos serviços de saúde ambulatoriais do SUS, onde são acompanhados por equipe multidisciplinar.

Luiz Castro lembrou a importância dos espaços democráticos de discussões e ressaltou a importância do Comitê como instituição democrática que reúne atores que atuam na prevenção, no esclarecimento, diagnóstico e tratamento da Tuberculose.

O evento encerrou com a entrega de troféus a personalidades que se destacaram nesses 10 anos, no Amazonas, na luta contra a Tuberculose.

ILMD/Fiocruz Amazônia, por Marlúcia Seixas
Fotos: Eduardo Gomes e Marlúcia Almeida

Divulgada classificação final do processo seletivo para o mestrado PPGBIO-Interação

Divulgada nesta sexta-feira (17/11), a classificação final do processo seletivo Nº003/2017 do curso de mestrado do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Biologia da Interação Patógeno Hospedeiro (PPGBIO-Interação), do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia).

O resultado pode ser acessado em http://www.sigass.fiocruz.br/pub/inscricao.do?codP=127

Conforme edital, a publicação da lista final de selecionados será divulgada no dia 23 de novembro.

O candidato aprovado deverá efetuar sua matrícula institucional nos dias 27 e 28 de fevereiro, de 2018, de 8h às 12h, e de 13h às 16h, na Secretaria Acadêmica (SECA), no prédio anexo do ILMD/ fiocruz Amazônia, situado à Rua Teresina, 476, bairro Adrianópolis, Manaus.

PPGBIO-INTERAÇÃO

O Programa de Pós-Graduação em Biologia da Interação Patógeno-Hospedeiro é um curso stricto sensu, que tem como essência a dinâmica de transmissão das doenças e as interações moleculares e celulares da relação patógeno-hospedeiro, no âmbito da maior biodiversidade mundial.

O PPGBIO-Interação se enquadra na grande área em Parasitologia devido a pesquisa e ensino terem ênfase na ecoepidemiologia e biodiversidade de micro-organismos e vetores; fatores de virulência, mecanismos fisiopatológicos e imunológicos associados na interação parasito-hospedeiro.

As aulas devem iniciar em março de 2018. Este processo seletivo é para a formação da segunda turma do PPGBIO-Interação.

Ascom-ILMD/Fiocruz Amazônia.
Foto: Divulgação

Fiocruz Amazônia abre inscrições para o Seminário Internacional Doenças Infecciosas Negligenciadas da Amazônia

De 4 a 7 de dezembro, o Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia), por meio Programa de Pós-Graduação em Biologia da Interação Patógeno-Hospedeiro (PPGBIO-Interação), realiza o Seminário Internacional Doenças Infecciosas Negligenciadas da Amazônia.  O evento acontecerá 9h às 17h, no Salão Canoas, à rua Teresina, 476, Adrianópolis, Manaus (AM).

O Seminário é direcionado a estudantes de pós-graduação e pesquisadores. Está dividido em duas atividades: a primeira, é o minicurso “Ferramentas para o estudo das interações arbovírus-hospedeiro”, que ocorrerá nos dias 4 e 5/12; a segunda, acontecerá nos dias 6 e 7/12, e serão palestras ministradas por pesquisadores convidados nacionais e internacionais que discorrerão a respeito de temas no campo das doenças infecciosas negligenciadas, bem como abordarão tópicos importantes sobre pesquisa na região Amazônica e projetos em desenvolvimento.

O evento é realizado pelo ILMD/Fiocruz Amazônia e tem como parceiros a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), a Vice-Presidência de Educação, Informação e Comunicação (VPEIC) da Fiocruz, e o Institut Pasteur de la Guyane.

INSCRIÇÕES

Os interessados em participar do evento devem enviar e-mail para neglect.ilmd@fiocruz.br. No e-mail deve conter a indicação de qual a atividade quer participar ou se quer inscrever-se para as duas (minicurso e palestras). Além disso, enviar carta de intenções explicando as razões/motivações para participar do minicurso e/ou seminário, nome completo, RG e CPF, ou número do passaporte, nome do orientador, programa de pós-graduação a que está vinculado, ou instituição na qual trabalha, no caso de pesquisadores.

Para o minicurso estão sendo oferecidas 10 vagas. Para as palestras, 100 vagas estão sendo disponibilizadas. As inscrições são gratuitas, e algumas atividades serão ministradas em inglês.

SOBRE O PPGBIO-INTERAÇÃO

O Programa de Pós-Graduação em Biologia da Interação Patógeno-Hospedeiro é um curso stricto sensu, que tem como essência a dinâmica de transmissão das doenças e as interações moleculares e celulares da relação patógeno-hospedeiro, no âmbito da maior biodiversidade mundial.

O Programa se enquadra na grande área em Parasitologia. A pesquisa e o ensino desenvolvidos no contexto do PPGBIO-Interação têm ênfases na ecoepidemiologia e biodiversidade de micro-organismos e vetores, fatores de virulência, e mecanismos fisiopatológicos e imunológicos associados na interação parasito-hospedeiro.

ILMD/Fiocruz Amazônia, por Marlúcia Seixas
Imagem: Mackesy Pinheiro

Fiocruz Amazônia inicia novo módulo da especialização em Vigilância em Saúde

“Aspectos Conceituais e Arcabouço Jurídico Político da Vigilância em Saúde” será o novo módulo do curso de especialização Vigilância em Saúde na Rede de Atenção Primária à Saúde, na Tríplice Fronteira do Alto Solimões, ofertado pelo Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia). A disciplina será ministrada de 20 a 24 de novembro, por Giovanny Vinícius Araújo de França, mestre e doutor em Epidemiologia pelo Programa de Pós-Graduação em Epidemiologia da Universidade Federal de Pelotas-RS.

O objetivo do módulo é compreender os aspectos conceituais, as dimensões legais e operacionais da Vigilância em Saúde no Brasil e em regiões de fronteira, além de buscar entender o papel da rede de atenção primária no campo da Vigilância em Saúde.

A disciplina pretende oportunizar ao discentes: conhecer o histórico e conceitos básicos em vigilância em saúde; identificar as dimensões legais e operacionais das ações de Vigilância no Brasil e regiões de fronteira; conhecer o Regulamento Sanitário Internacional; caracterizar as quatro estratégias de Vigilância em Saúde (Vigilância Sanitária, Ambiental, Epidemiológica e da Saúde do Trabalhador) e seus perfis de atuação; identificar os perfis de atuação da rede de APS no campo da Vigilância em Saúde, além de conhecer os processos de trabalho em Vigilância em Saúde.

Na ementa do módulo estão os seguintes temas: histórico e conceitos básicos em vigilância em saúde, Dimensões legais e operacionais das ações de Vigilância no Brasil e regiões de fronteira, Regulamento Sanitário Internacional, Caracterização Geral e Perfil de Atuação das quatro estratégias de Vigilância em Saúde: Vigilância Sanitária, Ambiental, Epidemiológica e da Saúde do Trabalhador, Perfis de atuação da rede de APS no campo da Vigilância em Saúde, e os Processos de trabalho em Vigilância em Saúde.

SOBRE O CURSO

A especialização é resultado de parceria com a Opas, Organização do Tratado de Cooperação Amazônica (OTCA), Aisa-MS, Programa de Doenças Sexualmente Transmissíveis – Aids do Ministério da Saúde, Secretaria Estadual de Saúde do Amazonas (Susam), Fundação de Vigilância em Saúde (FVS), Conselho de Secretários Municipais de Saúde do Amazonas (Cosems-AM), Ifam/Campus Tabatinga, ProEpi/MS e Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

A abertura do curso ocorreu no dia 23/10, no auditório do Instituto Federal do Amazonas (Ifam/Campus Tabatinga) e contou com a presença de autoridades, parceiros e alunos. Participam do curso 45 alunos, sendo 33 brasileiros e 12 profissionais da Colômbia e do Peru.

No primeiro módulo, foi ofertada aos alunos a disciplina “Políticas de saúde, o território e o contexto da APS em regiões de fronteira”, ministrada por professores da Associação Brasileira de Profissionais de Epidemiologia de Campo (ProEpi/MS).

Ascom/ ILMD Fiocruz Amazônia, por Eduardo Gomes
Foto: Marlúcia Almeida

Matemática na saúde: Fiocruz Amazônia divulga nova programação da Semana Nacional de C&T

Com o tema ‘A matemática na saúde’, o Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia) dará continuidade, no período de 21 a 24 de novembro, às atividades da 14ª Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT), que acontecem em parceria com a Secretaria Municipal de Educação (Semed).

A programação do evento ocorrerá em dois locais: no Espaço da Cidadania Ambiental (Ecam), localizado no Shopping Manauara (das 10h às 16h) e no Salão Canoas, auditório do ILMD/Fiocruz Amazônica (Rua Teresina, 476, Adrianópolis, das 19h às 21h).

O vice-diretor de Pesquisa e Inovação do ILMD, Felipe Naveca, informou que essas ações objetivam levar a ciência para a sociedade com uma linguagem simplificada, mostrando o que a Fiocruz Amazônia faz no nosso Estado, chamando a atenção, principalmente, das crianças, jovens e adolescentes para o papel da ciência no cotidiano. “A proposta também é de mostrar para eles como a matemática auxilia os pesquisadores e gestores da área de saúde em suas atividades. A partir da análise dos números, podemos identificar surtos, epidemias, locais com maior frequência de ocorrência de uma doença”, frisou.

PROGRAMAÇÃO

A programação do evento de divulgação científica iniciará na terça-feira, 21/11, no Espaço Ecam, às 10h, com a palestra ‘Diarreia e suas causas’, com a mestranda Alessandra Cavalcante. No horário das 14h às 16h, a pesquisadora Joyceana Matsuda falará sobre ‘O que é tuberculose?’. À noite, das 19h às 21h, o palestrante Yuri Oliveira Chaves vai falar sobre a ‘Pesquisa no ILMD’, no Salão Canoas.

Na quarta-feira, 22/11, o público poderá conferir uma palestra com Yago Santos sobre ‘Filarioses na Amazônia’, das 10h às 12h, no Espaço Ecam – Manaura Shopping. Pela tarde, no mesmo espaço, das 14h às 16h, é a vez da palestra ‘Onde está o DNA?”, com Victor Souza. Na programação noturna, no Salão Canoas, do ILMD/Fiocruz Amazônia, ocorrerá a apresentação do Programa de Iniciação Científica (PIC), com a pesquisadora Stefanie Lopes.

Já na quinta-feira, 23/11, a pesquisadora Edilene Martins vai ministrar palestra sobre a ‘Malária no Brasil’, das 10h às 12h, e pela tarde o pesquisador André Corado falará sobre ‘Epidemiologia Molecular do HIV 1’, das 14h às 16h. Com o tema ‘Infecção hospitalar em números’, a palestrante Paula Taquita, apresentará a palestra no Salão Canoas, das 19h às 21h.

Na programação de sexta-feira, 24/11, das 10h às 12h, ocorrerá uma palestra no Espaço Ecam, com a pesquisadora Luiza Garnelo intitulada ‘Desigualdades Sociais na Amazônia’. No período da tarde, das 14h às 16h, a palestrante Laissa Barroso, falará sobre ‘Dermatófitos’. À noite, das 19h às 21h, no Salão Canoas, o público poderá assistir a palestra sobre a ‘Pesquisa no diagnóstico e controle da malária’, com as estudantes de pós-graduação Juliana Glória e Késsia Caroline Alves.

SERVIÇO

O quê? Semana Nacional de Ciência e Tecnologia

Quando? 21 a 24 de novembro de 2017

Onde? Espaço Ecam (Manauara Shopping) e Salão Canoas  (sede do ILMD/Fiocruz Amazônia)

Que horas? 10h às 16h (Espaço Ecam) e das 19h às 21h (ILMD/Fiocruz Amazônia).

14ª SNCT

As atividades da 14ª. Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, promovidas pelo ILMD/Fiocruz Amazônia, iniciaram no dia 31/10, no Espaço Ecam, e ocorreram em parceria com a coordenação do Programa Ocas do Conhecimento Ambiental, da Semed.

Na ocasião, aproximadamente 40 alunos da Escola Municipal Villa Lobos, estiveram no espaço para participar das atividades e foram recepcionados pela equipe do ILMD/FIOCRUZ Amazônia e seu diretor, Sérgio Luz, além do juiz da Vara Especializada em Meio Ambiente e Questões Agrárias (Vemaqa), Adalberto Carim.

Para Sérgio Luz, a SNCT é uma grande promotora da popularização da ciência no Brasil, e visa também estimular o espírito investigativo em crianças, jovens e adultos.  “A ciência e a tecnologia estão presentes em praticamente todos os contextos das nossas vidas: na saúde, na alimentação, no vestuário, na educação, na comunicação e em muitos outros, daí a importância dessas ações para levar à população informações sobre o trabalho cientifico no País”.

 Por Cristiane Barbosa
Fotos: Eduardo Gomes
Edição: Marlúcia Seixas

Palestra sobre empreendedorismo e café de negócios marcam 3º Workshop de Inovação

Palestra com foco no empreendedorismo e um café de negócios projetado para aproximar empresas e investidores, possibilitando a troca de ideias e contatos marcaram a 3ª edição do Workshop do Inovação, realizado pelo Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia), em parceria com o Arranjo do Núcleo de Inovação Tecnológica da Amazônia Ocidental (Amoci/MCTIC) e Incubadora de Empresas do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa).

O workshop fez parte da programação da 3ª Conferência sobre Processos Inovativos na Amazônia, promovida pelo Arranjo do Núcleo de Inovação Tecnológica da Amazônia Ocidental (Amoci/MCTIC), que aconteceu nos dias 13 e 14 de novembro, no Auditório da Ciência do Inpa.

O coordenador do Núcleo de Inovação Tecnológica (NIT) da Fiocruz Amazônia, André Luiz Mariuba, avalia a realização do evento de forma positiva. “Para nós essa terceira edição é sinal de amadurecimento do trabalho que estamos fazendo. Quando começamos em 2014 a experiência era zero.

INOVAÇÃO, CONEXÃO E INSPIRAÇÃO

O evento foi encerrado com a palestra “O papel do empreendedorismo no processo de inovação”, ministrada pelo professor Salvio Rizzato, que mostrou a importância de se praticar o empreendedorismo para que a inovação se torne realidade. “Costuma-se dizer que onde as pessoas comuns vêem problemas os empreendedores enxergam oportunidades, exatamente por causa da percepção diferenciada e o foco, principalmente, no mercado”, diz o professor.

Durante a palestra, Rizzato destacou que existem algumas entidades (incubadoras, aceleradoras, agentes de inovação, parques tecnológicos) que formam um ecossistema que ajudam os empreendedores, que têm ideias (soluções) capazes de mudar o mundo, a fazerem essas mudanças. “Esse ecossistema tem a força necessária para que essas mudanças não fiquem só na ideia, mas que possam ser multiplicadas”, ressalta.

Ainda durante o evento, jovens empreendedores de 16 empresas incubadas, pertencentes ao Arranj Amoci, mostraram o que podem oferecer aos potenciais investidores interessados em investir nos negócios deles para que possam crescer

Ascom ILMD Fiocruz Amazônia, por Eduardo Gomes

*Com informações da Ascom/Inpa

Evento na Fiocruz Amazônia comemora os 10 anos do Comitê de Controle da Tuberculose no Amazonas

O Comitê Estadual de Controle da Tuberculose no Amazonas, promove nesta sexta-feira (17), às 9h, no Salão Canoas, auditório do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/ Fiocruz Amazônia), cerimônia em comemoração aos seus 10 anos de trabalho, na prevenção e a disseminação de informações sobre o diagnóstico e tratamento da tuberculose.

O evento contará com a presença do Presidente da Frente Parlamentar Mista de Enfrentamento e Defesa dos Direitos da Pessoa com DST/HIV/Aids e Tuberculose (Frendhat), deputado Luiz Castro, e de representantes da Fiocruz Amazônia, Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (SUSAM), Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), e da Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS/AM).

O Comitê de Tuberculose, do qual fazem parte órgãos públicos e instituições filantrópicas, tem ampliado o trabalho educativo e de prevenção junto à população, esclarecendo causas, diagnóstico e tratamento da doença.

O trabalho tem como público principal alunos da rede pública de ensino, detentos do sistema prisional do Estado e moradores de rua. Constituído em 2007, o comitê é formado por representantes de instituições filantrópicas, das Secretarias Estadual e Municipal de Saúde e Educação, Fundação de Vigilância em Saúde (FVS), Secretaria Estadual de Justiça (Sejus), além de órgãos federais, como a Fiocruz e o Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa). As reuniões do comitê acontecem mensalmente na Policlínica Cardoso Fontes, Centro da cidade, onde são definidas as áreas de abordagem e as medidas que serão aplicadas.

Fiocruz leva Oficinas Pedagógicas da Obsma a Porto Velho-RO

Porto Velho (RO) recebe, pela primeira vez, as Oficinas Pedagógicas da Olimpíada Brasileira de Saúde e Meio Ambiente (Obsma). A oficinas acontecem de 21 a 23 de novembro, de 8h às 17h, no Rondon Palace Hotel, que fica na avenida Governador Jorge Teixeira, 491, no bairro Nossa Sra. das Graças.

A Obsma é um projeto educativo promovido pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) para estimular o desenvolvimento de atividades interdisciplinares nas escolas públicas e privadas de todo o País. Um de seus objetivos é reconhecer o trabalho desenvolvido por professores e alunos em prol da saúde e do meio ambiente.

A organização do evento em Porto Velho é feita pela Coordenação Regional Norte da Obsma, e acontece em parceria com a Secretaria de Estado de Educação de Rondônia(Seduc/RO), por meio do Programa Saúde na Escola (PSE).

A coordenadora Regional Norte da Obsma, Rita Bacuri, do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia), explica que as oficinas são destinadas a professores da educação básica de escolas públicas e privadas, interessados em abordar as temáticas de saúde e meio ambiente em sala de aula, utilizando recursos relacionados a projeto de ciências, produção de texto e produção audiovisual, que são as três modalidades da Obsma. Portanto, podem participar além dos professores do ensino de ciências, os de língua portuguesa, geografia, matemática, artes, química, biologia, filosofia, física e história, possibilitando, dessa forma, tratar da Saúde e do Ambiente de forma interdisciplinar, sob o olhar de diversas áreas.

A abertura das atividades acontece no dia 20/11, às 19h, no auditório do hotel Rondon Palace.

SERVIÇO

Oficinas Pedagógicas da Obsma em Porto Velho-RO

Abertura: 20/11/2017, às 19h

Data: 21 a 23/11/2017

Horário: 8h às 17h

Local: Rondon Palace Hotel – Av. Gov. Jorge Teixeira, 491 – Nossa Sra. das Graças, Porto Velho.

Público-alvo: professores da Educação Básica de Porto Velho

Parceria: Programa Saúde na Escola (PSE/Seduc-RO)

Informações: (69) 3216-5396 (Seduc) E-mail: olimpiada@fiocruz.br

SOBRE AS OFICINAS PEDAGÓGICAS

Para estimular educadores interessados em abordar as temáticas de saúde e meio ambiente em sala de aula, a Obsma oferece anualmente as Oficinas Pedagógicas, um canal de diálogo com professores de todo o Brasil.

As atividades procuram abordar as relações entre educação, saúde, meio ambiente e ciência, apresentando também aos participantes como podem trabalhar com os formatos projeto de ciências, produção de texto e produção audiovisual em sala de aula.  Saiba mais sobre a 9ª edição.

Os temas e os conteúdos curriculares das áreas de saúde e meio ambiente abordados nas Oficinas compreendem um amplo leque de possibilidades, a partir da realidade local, regional e/ou nacional, com propostas pedagógicas e projetos construídos pelas escolas e seus professores, junto com os alunos.

Clique aqui e saiba como levar as Oficinas Pedagógicas da Obsma para sua cidade

As Oficinas são realizadas com o apoio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

Ascom-ILMD/Fiocruz Amazônia

Com informações da Obsma

Divulgado resultado final da homologação de inscrições para pesquisador visitante da Fiocruz Amazônia

O Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia), por meio da Comissão de Seleção do Processo Seletivo para Pesquisador Visitante, objeto da Chamada Pública nº OO5/2O17 e suas republicações, após a análise dos recursos, divulgou nesta terça-feira, 14/11, o resultado final da 1ª etapa.

Para acessar ao resultado final da 1ª etapa, clique.

O processo seletivo é realizado em conformidade com a Portaria ILMD N.044/2017, que institui o Programa de Pesquisador Visitante (PV/ILMD/Fiocruz Amazônia), no âmbito do Programa de Fomento ao Ensino e à Pesquisa do Instituto, sob contrato Nº 26/2016, com a Fundação para o Desenvolvimento Científico e Tecnológico em Saúde (PFEP/ILMD/Fiotec).

Para mais informações sobre a Chamada Pública Nº 005/2017, clique na página de Chamadas Públicas do ILMD/Fiocruz Amazônia.

Ascom ILMD/ Fiocruz Amazônia

Conferência discute processos inovativos na Amazônia

Compartilhar conhecimentos na área da propriedade intelectual, transferência de tecnologia e promoção em ações de empreendedorismo, é um dos objetivos da 3ª Conferência sobre Processos Inovativos na Amazônia: interfaces entre ICT, empresários e investidores, que acontece desde ontem 13/11, no Auditório da Ciência, no Bosque da Ciência do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa/MCTIC). O evento é uma promoção do Arranjo do Núcleo de Inovação Tecnológica da Amazônia Ocidental (AMOCI/MCTIC).

Participaram da mesa de abertura o coordenador do Núcleo de Inovação Tecnológica (NIT) do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia), Luis André Morais Mariuba; a coordenadora de Ações Estratégicas do Inpa, Hillandia Brandão; o coordenador geral das Unidades de Pesquisas e Organizações Sociais do MCTIC, Luiz Henrique da Silva Borda; a coordenadora de Extensão Tecnológica e Inovação do Inpa, Noélia Falcão, e o gerente geral de Inovação do Senai, Marcelo Vieira de Aguiar.

Na Palestra Magna, Borda falou sobre a importância da quebra da barreira inserida dentro da Ciência e Tecnologia, em que a sociedade ainda desconhece a necessidade de atenção que a área possui. Borda alertou para a necessidade de maior crença e investimento das instituições privadas na área “Com investimento em Ciência, há inovação e, consequentemente, maior riqueza e desenvolvimento do país”, afirmou.

Durante o evento, ocorreu a Mesa Redonda sobre a Lei de Acesso a Biodiversidade (13.123/15)/Plataforma do Sistema Nacional de Gestão do Patrimônio Genético e do Conhecimento Tradicional Associado (SisGen), disponibilizada pelo Conselho de Gestão do Patrimônio Genético (CGen). A mesa foi composta por Rosa Miriam de Vasconcelos (Embrapa), Luiz Antonio de Oliveira (Inpa) e Aline Morais (Fiocruz). Os palestrantes reforçaram a necessidade de conhecer e obedecer a lei para que haja a inovação.

SOBRE O AMOCI

Os Arranjos de Núcleos de Inovação Tecnológica (NIT) foram criados pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), operando em forma de rede colaborativa, para otimizar e compartilhar recursos, disseminar boas práticas de gestão da inovação e de proteção à propriedade intelectual e transferência de tecnologia.

O Arranjo AMOCI é sediado no Inpa e é composto por 23 Instituições Científicas e Tecnológicas (ICT) distribuídas no Amazonas, Acre, Roraima e Rondônia.

A Conferência é aberta ao público mediante inscrição. A entrada é gratuita e o público participante receberá certificado. Nos dois dias de atividades são realizadas palestras, oficinas, mesas redondas e workshop, com temas relacionados à lei de acesso à biodiversidade, formação tecnológica, propriedade intelectual, estratégias de transferência de tecnologia e inovação.

Segundo a coordenadora do Arranjo AMOCI, Noélia Falcão, que também é coordenadora de Extensão Tecnológica e Inovação do Inpa, a ideia é que haja a capacitação sobre a cultura e a prática da propriedade intelectual, que aliados ao empreendedorismo são fundamentais para a geração da inovação. “O conhecimento da gestão de propriedade intelectual e dos NIT é fundamental para a disponibilização das tecnologias desenvolvidas nas ICTs para o mercado”.

A proposta é capacitar recursos humanos do ecossistema de inovação. “ICTs, estudantes de pós-graduação, empresas, empreendedores e investidores que tenham interesse pelos temas estão convidados a participar”, diz Falcão. Veja a Programação completa aqui.

As palestras e as oficinas ocorrem em tempo integral, de 8h às 17h, no Auditório do Bosque da Ciência e na Casa de Vidro da Casa da Ciência, respectivamente.

OFICINAS

Para as oficinas sobre Empreendedorismo Ribeirinho (dia 13, das 9h às 11h), Negócios de Impacto Social, (dia 13, das 14 às 16h), Economia Criativa e Inovação (dia 14, das 14h às 16h) e sobre Modelos de Negócio (dia 14, das 9h às 11h) foram disponibilizadas 25 vagas para cada oficina. As apresentações serão ministradas pela Fundação Amazonas Sustentável (FAS), integrante do Arranjo AMOCI. Ao término, o público participante receberá certificado.