Fiocruz Amazônia promove edição especial do Centro de Estudos dia 29/5, terça-feira

O Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia) promove na próxima terça-feira, 29/5, a partir de 9h, na Sala 101 da Unidade, edição especial do Centro de Estudos, com a palestra “Leishmania goes retro”, a ser ministrada pelo pesquisador Fabiano Oliveira, do National Institute of Health (NIH),

A pesquisa a ser apresentada foi capa da revista Nature Microbiology, em maio de 2018, na qual Fabiano é co-autor. O pesquisador já esteve na Fiocruz Amazônia, e na oportunidade apresentou seu estudo sobre a descoberta de uma proteína, presente na saliva, que consegue proteger macacos Rhesus da leishmaniose cutânea.

SOBRE O PALESTRANTE

Fabiano Oliveira é mestre em patologia experimental, doutor em patologia humana pela Universidade Federal da Bahia (UFBA) e pós-doutor pela National Institues of Health.

Possui experiência na área de medicina, com ênfase em anatomia patológica e patologia clínica. Atua principalmente nos seguintes temas: leishmaniasis, imunologia celular, lutzomyia longipalpis, Lutzomyia intermedia, Saliva e Phlebotomus.

CENTRO DE ESTUDOS

O Centro de Estudos do ILMD/Fiocruz Amazônia é um núcleo que oportuniza encontros, palestras, seminários e debates sobre diversos temas ligados à pesquisa e ao ensino para a promoção da saúde.

Os eventos são gratuitos e ocorrem às sextas-feiras. As atividades são destinadas a estudantes de graduação e pós-graduação, pesquisadores, professores e trabalhadores da área da Saúde.

ILMD/ Fiocruz Amazônia, por Eduardo Gomes
Imagem: Mackesy Nascimento

Fiocruz Amazônia  informa que as inscrições para a iniciação científica foram prorrogadas

A coordenação do Programa de Iniciação Científica (PIC) informa que foram prorrogadas para quarta-feira, 30/5, as inscrições de estudantes de graduação interessados em desenvolver projetos de iniciação científica no Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia)

Estão aptos a participar do PIC/Fiocruz Amazônia estudantes de graduação de instituições de ensino superior públicas ou privadas reconhecidas pelo Ministério da Educação (MEC). O candidato deve estar regularmente matriculado e ter Coeficiente de Rendimento Acumulado (CRA) com valor igual ou maior que 7,0 (no caso de bolsa nova) e não ter reprovação em disciplinas afins às atividades do projeto de pesquisa que pretende desenvolver, além de outras condições, conforme edital.

Os interessados devem verificar no site  www.amazonia.fiocruz.br as linhas de pesquisa de interesse e seus orientadores. Depois, entrar em contato com o próprio pesquisador ou com a secretaria do PIC, através do e-mail pic.ilmd@fiocruz , para saber da disponibilidade de vaga.

Acesse aqui o edital do PIC-ILMD/Fiocruz Amazônia ou na página Chamadas Públicas.

As bolsas serão concedidas por um período de 12 meses, de 1º.  de agosto de 2018 até 30 julho de 2019, com possibilidades de renovação.

O PIC-ILMD/Fiocruz Amazônia é desenvolvido em parceria com a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e com Fundação para o Desenvolvimento Científico e Tecnológico em Saúde (Fiotec/Fiocruz).

SOBRE O PIC

O Programa de Iniciação Científica da Fiocruz Amazônia tem como objetivos despertar a vocação científica e incentivar novos talentos potenciais entre estudantes de graduação; contribuir para a formação de recursos humanos para a pesquisa e inovação tecnológica nos Determinantes Socioculturais, Ambientais e Biológicos do Processo Saúde-Doença-Cuidado para a melhoria das condições sociossanitárias na Amazônia;  estimular pesquisadores produtivos a envolverem estudantes de graduação em suas atividades científicas, tecnológicas e profissionais; e proporcionar ao bolsista, orientado por pesquisador qualificado, a aprendizagem de técnicas e métodos de pesquisa, bem como estimular o desenvolvimento do pensamento científico e da criatividade, decorrentes das condições criadas pelo confronto direto com os problemas estudados ou alvo da pesquisa.

Na edição de 2017/2018 o PIC-ILMD/Fiocruz Amazônia beneficiou 35 bolsistas, estudantes dos cursos de  Biotecnologia, Biomedicina, Farmácia, Medicina, Ciências Biológicas e Ciências Sociais de instituições de ensino superior públicas e privadas de Manaus.

ILMD/Fiocruz Amazônia por Marlúcia Seixas
Foto: Eduardo Gomes

Fiocruz Amazônia participa da 1ª Jornada Científica do Hospital de Guarnição de Tabatinga (AM)

Encerrou na última quinta-feira, 24/5, a 1ª Jornada Científica do Hospital de Guarnição de Tabatinga (HGuT). A atividade realizada no município de Tabatinga (AM), distante 1.108 km da capital, faz parte da Semana da Saúde e contou com a participação do pesquisador Felipe Gomes Naveca, Vice-Diretor de Pesquisa do Instituo Leônidas & Maria Deane (ILMD/ Fiocruz Amazônia).

Após a abertura do evento, o pesquisador da Fiocruz Amazônia apresentou ao corpo de saúde do Hospital, as pesquisas mais recentes sobre Arboviroses Emergentes (Chikungunya, Dengue, Zika, Mayaro, Febre Amarela, dentre outras).

Naveca destacou a importância de apresentar os estudos e pesquisas desenvolvidos pela Fiocruz Amazônia, além de estreitar relações com o Hospital de Guarnição de Tabatinga. “Nós temos um projeto de pesquisa em Tabatinga, e como o Hospital do Exército é uma unidade de complexidade média no município, é importante envolver esses profissionais, para que eles possam conhecer o que estamos fazendo, e com isso estreitar a colaboração com o exército”, pontuou.

A Jornada Científica contou ainda com outras palestras e apresentação de Banners, onde os setores diretamente ligados ao atendimento em saúde, produziram banner apresentando relatos de casos clínicos e rotina do seu trabalho. Nesta sexta-feira, está previsto como encerramento das atividades uma Corrida de Aventura e um Baile da Saúde.

SOBRE A FIOCRUZ AMAZÔNIA

O ILMD/Fiocruz Amazônia é a unidade técnico-científica da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) no Amazonas.  Sediado em Manaus, sua missão é contribuir para a melhoria das condições de vida e saúde das populações amazônicas e para o desenvolvimento científico e tecnológico regional e do País, integrando a pesquisa, a educação e ações de saúde pública.

Para o desenvolvimento de suas ações conta com instituições parceiras que apoiam projetos de caráter multidisciplinar e interinstitucional, gerando conhecimentos essenciais para a criação de políticas públicas, que contribuam para a melhoria da qualidade de vida da sociedade.

ILMD/Fiocruz Amazônia, por Eduardo Gomes
Fotos: 2º Ten Pedro Henrique

Centro de Estudos abordará combinação de citocinas inflamatórias em pacientes com hepatite C crônica

O Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia) promove nesta sexta-feira, 25/5, a partir de 9h, no Salão Canoas, auditório do Instituto, a palestra “Impacto combinado do genótipo 1 do vírus da hepatite C e polimorfismos nas citocinas IL-6 e TNF-α nos níveis séricos de citocinas pró-inflamatórias em pacientes infectados pelo VHC”, a ser ministrada por Andrea Monteiro Tarragô, doutoranda do Programa de Pós-graduação em Imunologia Básica e Aplicada, da Universidade Federal do Amazonas (UFAM).

De acordo com a palestrante, existem substâncias em nosso organismo que são produzidas pelas nossas células de defesa, na tentativa de eliminar o agente causador da infecção, no caso o HCV, contudo nesse processo há um agravamento da doença no fígado. A palestra irá abordar aspectos epidemiológicos, principal via de transmissão, tratamento e aspectos imunogenéticos relacionados ao desenvolvimento da hepatite C crônica.

A pesquisadora destacou também a importância do impacto dessas combinações. “Quantos aos impactos pode-se dizer que as alterações imunológicas podem contribuir com o desfecho da doença hepática causada pelo HCV”

SOBRE A PALESTRANTE

Andrea Tarragô é graduada em Farmácia e Bioquímica pela Universidade Paulista (UNIP), Especialista em Hematologia Laboratorial pela Universidade do Estado do Amazonas (UEA), Mestre em Imunologia Básica e Aplicada pela Universidade Federal do Amazonas (UFAM). Atualmente é Doutoranda em Imunologia Básica e Aplicada pela Universidade Federal do Amazonas (UFAM).

Possui experiência na área de Imunologia, Genética e Células-tronco, com ênfase em Imunogenética, Genética Humana e Médica. Desenvolve pesquisas na área de Imunogenética, Imunidade Celular e Resposta imune ao HCV/ HBV, atuando em específico aos polimorfismos dos genes de citocinas e quantificação de Citocinas.

CENTRO DE ESTUDOS

O Centro de Estudos do ILMD/Fiocruz Amazônia é um núcleo que oportuniza encontros, palestras, seminários e debates sobre diversos temas ligados à pesquisa e ao ensino para a promoção da saúde.

Os eventos são gratuitos e ocorrem às sextas-feiras. As atividades são destinadas a estudantes de graduação e pós-graduação, pesquisadores, professores e trabalhadores da área da Saúde.

ILMD/ Fiocruz Amazônia, por Eduardo Gomes
Imagem: Mackesy Nascimento

Fiocruz Amazônia lança duas novas publicações disponíveis para download

Estão disponíveis no site do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia), duas novas publicações da Instituição para download: o periódico Cadernos Técnicos da Fiocruz Amazônia com o tema Diagnóstico Situacional em Saúde do Trabalhador de autoria do Dr. Rafael Petersen, Tecnologista em Saúde Pública e o Manual do Estagiário coordenado por Luciene Araújo, Chefe do Serviço de Gestão do Trabalho .As publicações foram elaboradas no âmbito do Projeto de Gestão e Desenvolvimento Institucional (PGDI/ILMD/FIOTEC – Projeto Nº CPqLMD001 – FIO 15 – PDI.

O periódico Cadernos Técnicos da Fiocruz Amazônia, editado pela Vice-diretoria de Pesquisa e Inovação do ILMD, aborda assuntos relacionados a boas práticas de gestão, diagnósticos técnicos, relatórios e outros produtos associados ao funcionamento de instituições de pesquisa e formação de recursos humanos na área de ciência, tecnologia & inovação em saúde.

Para o Diretor da Fiocruz Amazônia, Sérgio Luiz Bessa Luz, o material possibilitará maior reflexão sobre novas práticas e políticas de interesse da sociedade. “Espero que este material informativo incentive a reflexão de profissionais e gestores na formulação de novas práticas e políticas de interesse público, baseadas em evidências e novos conhecimentos”, destacou.

O conteúdo da publicação é resultado da produção técnica e didática de tecnologistas, profissionais de gestão, professores, alunos, pesquisadores e outros técnicos de ciências da saúde e áreas afins. Todas os tópicos abordados são rigorosamente revisados e apresentados de forma concisa e acessível.

Segundo Maria Olívia Simão, da comissão de elaboração da publicação, a ideia é que o periódico possa futuramente nortear ações de melhoria em outros ambientes. “São formas de implantarmos boas práticas, que estão associadas ao fazer do cotidiano do gestor, do técnico, da melhoria da gestão, que podem ser colocadas como boas práticas para que outros possam ver o que foi realizado, e posteriormente reproduzir isso em outros espaços”, disse.

MANUAL DO ESTAGIÁRIO

Pensando no bem-estar dos estagiários, um manual foi lançado com a finalidade de orientar e transmitir informações que o ajudem no desempenho de suas atividades. Na publicação, é possível encontrar informações importantes e úteis para a atuação na Instituição.

Para Luciene Araújo, chefe do Serviço de Gestão do Trabalho da Fiocruz Amazônia, a publicação representa uma ação de grande relevância para os estagiários da instituição. “Esse é um instrumento muito importante para o estagiário, tem o objetivo de orientar e ajudar no desempenho de suas atividades, além de levar conhecimento sobre seus direitos e deveres”, disse.

O Manual aborda principalmente as especificidades do Programa de Estágio Curricular (PEC) da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) em parceria com o Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE). No ILMD/ Fiocruz Amazônia, o PEC é coordenado pelo Serviço de Gestão do Trabalho (SEGET).

Para facilitar a distribuição e o acesso e minimizar custos, em breve, serão lançados cartões impressos com QR code dos produtos.

ILMD/Fiocruz Amazônia, por Eduardo Gomes

Fiocruz Amazônia divulga resultado final do processo seletivo para o PPGVIDA

A Comissão de Seleção do curso de mestrado do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Condições de Vida e Situações de Saúde na Amazônia (PPGVIDA), do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia), divulgou nesta terça-feira, 22/5, o resultado final da Chamada Pública Nº 001/2018.

Para resultados e outras informações sobre este processo seletivo, acesse a Plataforma Siga.

Nesta seleção foram oferecidas 17 vagas, distribuídas nas linhas de pesquisa: Fatores sociobiológicos no processo saúde-doença na Amazônia (6 vagas), e Processo saúde, doença e organização da atenção a populações indígenas e outros grupos em situações de vulnerabilidade (11 vagas).

Os candidatos aprovados deverão efetuar a matrícula institucional nos dias 7 e 8/8, pela manhã (8h às 12h) ou no período da tarde (13h às 16h), na Secretaria Acadêmica (SECA), localizada no prédio anexo da Unidade, situado à Rua Teresina, 476, Adrianópolis, Manaus.

SOBRE O CURSO

O curso de mestrado em Condições de Vida e Situações de Saúde na Amazônia tem como objetivo capacitar profissionais para desenvolver modelos analíticos, capazes de subsidiar pesquisas em saúde, apoiar o planejamento, execução e gerenciamento de serviços e ações de controle e o monitoramento de doenças e agravos de interesse coletivo e do Sistema Único de Saúde na Amazônia.

O PPGVIDA também visa planejar, propor e utilizar métodos e técnicas para executar investigações na área de saúde, mediante o uso integrado de conceitos e recursos teórico-metodológicos advindos da saúde coletiva, biologia parasitária, epidemiologia, ciências sociais e humanas aplicadas à saúde, comunicação e informação em saúde e de outras áreas de interesse acadêmico, na construção de desenhos complexos de pesquisa sobre a realidade amazônica.

ILMD/Fiocruz Amazônia, por Eduardo Gomes

Fiocruz Amazônia participa de reunião sobre o Amas Conference

A Vice-Diretora de Ensino Informação e Comunicação do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia), Cláudia Rios Velasquez, participou de reunião nesta segunda-feira, 21/5, na reitoria da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), para tratar do Amazonian Management Symposium, conferência internacional que acontecerá em conjunto com UEA, nos dias 29, 30 e 31 de agosto deste ano, no Centro de Convenções Vasco Vasques, em Manaus.

Participou da reunião, o doutor em administração da Faculdade de Economia e Administração da Universidade de São Paulo (FEA-USP), Roberto Sbragia, presidente do comitê organizador do evento. “Essa conferência tem o intuito de trazer um legado de informações e produções científicas num contexto regional e nacional”, explicou Sbragia.

O 1º Congresso de Gestão da Amazônia reunirá professores, pesquisadores, especialistas, estudantes, pensadores e estrategistas do ramo da administração e economia que abordarão as temáticas: Inovação, Sustentabilidade e Governança. A submissão de extended abstracts podem ser feitas até 30/5. A data limite para submissão dos full papers será 30/7/2018.

Para o vice-presidente do comitê organizador e coordenador do Programa de Pós-Graduação da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), Paulo Cesar Diniz, o congresso será uma oportunidade de integrar conhecimento, além de reunir diferentes grupos para discutir os desafios enfrentados pela Amazônia e colocar a região na rota dos estudos científicos, por ser um evento internacional.

O Amas Conference também é fruto de um Doutorado Interinstitucional em administração entre a UEA e a FEA-USP, no qual 22 professores da universidade estadual estão em processo de doutoramento. Inscrições e mais informações sobre o congresso podem ser obtidas em www.amasconference.com

Segundo o reitor da UEA, Cleinaldo Costa, a parceria interinstitucional marca um momento importante no qual as universidades se reúnem para produzir conhecimento de impacto principalmente para a economia estadual e nacional. “Estamos falando de indústria 4.0. É um momento de dialogar com as cabeças pensantes do Brasil e pensar em avanços para nossa economia e para nossa universidade”, avaliou o reitor.

O evento acontecerá na forma de plenárias e painéis acadêmicos, e com executivos de organizações públicas, privadas e ONGs; sessões paralelas e interativas com os artigos selecionados para apresentação e discussão, visitas técnicas e oficinas metodológicas.

INSTITUIÇÕES PARCEIRAS

Além da Fiocruz Amazônia, participaram da reunião outras instituições parceiras, que deverão somar à conferência de agosto, tais como, a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), Universidade Federal do Amazonas (Ufam), Centro da Indústria do Estado do Amazonas (Cieam), Empresa Estadual de Turismo (Amazonastur) e Secretaria de Estado da Cultura (SEC).

ILMD/Fiocruz Amazônia, por Eduardo Gomes
*Com informações da UEA
Fotos: Eduardo Gomes

Congresso de Gestão da Amazônia recebe resumos de trabalhos até 30/5

Professores, pesquisadores, especialistas e estudantes têm até o dia 30 de maio para submeterem resumos de artigos para o 1º Congresso de Gestão da Amazônia (Amazonian Management Symposium). O evento será realizado nos dias 29, 30 e 31 de agosto, em Manaus, no Centro de Convenções Vasco Vasques.

O congresso vai reunir participantes de vários países e de renomadas instituições que se dedicam ao estudo de temas como inovação, sustentabilidade e governança voltados para a Amazônia.

Segundo o vice-presidente do comitê organizador e coordenador do Programa de Pós-Graduação da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), Paulo Cesar Diniz, o congresso será uma oportunidade não só de integrar conhecimento, mas também de reunir diferentes grupos para discutir os desafios enfrentados pela Amazônia e para colocar a região na rota dos estudos científicos, por ser um evento internacional.

Inscrições e mais informações sobre o congresso podem ser obtidas em www.amasconference.com

A submissão de extended abstracts  podem ser feitas até 30/5. A data limite para submissão dos full papers será 30/7/2018.

O evento terá a duração de três dias e acontecerá na forma de plenárias e painéis acadêmicos, e com executivos de organizações públicas, privadas e ONGs; sessões paralelas e interativas com os artigos selecionados para apresentação e discussão, visitas técnicas e oficinas metodológicas.

Na próxima segunda-feira, 21/5, acontecerá reunião com representantes de instituições parceiras do Congresso, às 9h, na reitoria da UEA, na Av. Djalma Batista, Flores.

ILMD/Fiocruz Amazônia, por Marlúcia Seixas
Imagem: divulgação

Aplicativo do UNA-SUS Amazônia é oficialmente lançado durante o Tech & Health, na UEA

O aplicativo do UNA-SUS Amazônia foi entregue oficialmente para o UNA-SUS durante o evento Tech & Health UNA-SUS Amazônia 2018, realizado na Escola Superior de Saúde (ESA), na Cachoeirinha, zona Sul de Manaus. O aplicativo, desenvolvido pelo Centro de Pesquisas UNA-SUS Amazônia, está disponível no Google Play, e contém duas plataformas: uma com acervo educacional e a outra com oferta dos cursos promovidos pela UNA-SUS.

A coordenadora geral do Centro de Pesquisas da UNA-SUS Amazônia, Waldeyde Magalhães, destaca que a UEA teve a preocupação de alcançar os profissionais nas comunidades que não dispõem de internet. “O nosso grande desafio foi esse. Montamos um projeto com a Fiocruz e UNA-SUS para desenvolver um dispositivo que desse a oportunidade de trabalhar tanto on-line quanto off-line. Assim, contemplamos os profissionais nas comunidades mais distantes”, elencou.

Para o reitor da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), Cleinaldo Costa, este é um momento novo. “É uma universidade jovem, mas tem um potencial gigantesco de crescer. Essa escola é colaborativa, essa escola não exclui pessoas, é o inverso. A gente tem colegas de outras universidades trabalhando junto, a gente tem indústria aqui dentro, é bonito ganhar dinheiro com ética, fazer lucro com ética, gerar inovação com ética em uma área que é muito sensível, muito promissora que é o uso das tecnologias na saúde”, enfatizou.

O secretário executivo do UNA-SUS e vice-presidente de Educação, Informação e Comunicação da Fiocruz (VPEIC/Fiocruz), Manoel Barral Netto, destacou que o Amazonas já se consolida como um polo extremamente importante do ponto de vista de uso avançado da tecnologia. “A capacitação de pessoal para o Sistema Único de Saúde no Amazonas enfrenta um desafio importante pela distância, a dificuldade de transporte e a lentidão eventualmente, para se locomover de um polo/ de uma cidade à outra, para capacitar o pessoal”, observou.

A UNA-SUS Amazônia também conta com o apoio da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) para desenvolver os produtos. O professor do curso de medicina da UFMG, Ulisses Panisset, destacou a parceria. “É extremamente prazeroso ver como esse trabalho está evoluindo muito rápido, se consolidando nas áreas bastante avançadas e o impacto que isso pode ter na saúde local”, destacou.

O Tech & Health UNA-SUS Amazônia 2018 é evento é gratuito e teve mais de 600 inscrições de pessoas interessadas nas novas práticas de tecnologia para a saúde. Prova disso foi a participação do aluno do 8° período de Medicina da UEA, Luiz Alves de Souza. “Queremos oferecer um serviço de qualidade para o usuário. Até no meu caso, que sou cadeirante, possíveis programas ou aplicativos podem ajudar no atendimento”, observou Souza, que quer se especializar em clínica médica e, futuramente, seguir para a área de psiquiatria

O evento  até esta sexta-feira (18/5), às 14h, com a palestra ‘Educação 4.0 Metacognitiva: formação flexibilidade dos profissionais para a 3ª década do Século 21’, a ser ministrada pelo professor da Universidade de São Paulo (USP) e especialista em Informática Médica, Chao Lung Weng. O objetivo do evento é mostrar as novas tendências do mercado tecnológico associadas ao ensino e à prática da saúde.

UNA-SUS Amazônia

O Centro de Pesquisa e Desenvolvimento UNA-SUS Amazônia é um projeto criado em 2016 pela UEA, em parceria com a Universidade Aberta do SUS – UNA-SUS/Fiocruz, e com fomento da Samsung, por meio da Lei Informática na Amazônia. É um espaço de produção científica e tecnológica localizado na ESA/UEA, que conta com uma infraestrutura moderna.

Com a proposta de pesquisar, desenvolver e testar tecnologias educacionais para a Educação à Distância em Saúde, que facilitem e/ou resolvam os problemas enfrentados por regiões remotas, vulneráveis e de difícil acesso à internet, o Centro já alcançou resultados proeminentes no âmbito nacional e no contexto UNASUS de ensino, tais quais a produção do Aplicativo UNA-SUS e do Framework (re)Cursos Educacionais UNASUS/UEA, bem como a plataforma UNA-SUS Recomenda, que propicia recomendações de conteúdos baseados no perfil e atividades do usuário UNASUS, gerando mais de 1 milhão de recomendações diárias.

De forma complementar, o Centro alcançou visibilidade por meio de publicações técnico-científicas sobre os resultados obtidos durante o desenvolvimento dos produtos, participação em eventos internacionais na área de saúde e educação, além de organizações de livros, nas mesmas áreas. Como marco dos resultados, está sendo oferecido ao público o evento Tech & Health UNA-SUS Amazônia 2018.

Por Jacqueline Nascimento/UEA
Foto: Ruan Souza (imagem cedida)

Fiocruz Amazônia promove III seminário de projetos de discentes do PPGVIDA           

O Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Condições de Vida e Situações de Saúde na Amazônia (PPGVIDA) do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/ Fiocruz Amazônia) iniciou nesta quinta-feira, 17/5, o III Seminário de Projetos de Discentes do Programa PPGVIDA. A atividade faz parte de uma nova disciplina do curso, intitulada “Monitoramento de Pesquisa”, coordenada pelas professoras Evelyne Mainbourg, Alessandra Nava e Flor Espinosa.

O Seminário visa obter uma visão coletiva da produção de pesquisas a serem realizadas pelos discentes das turmas de 2016 e 2017 do PPGVIDA, além de promover a integração entre projetos e linhas de pesquisa, aprimorando a qualidade das investigações conduzidas no Programa. A atividade ocorre até esta sexta-feira, 17/5, a partir de 8h, no Salão Canoas, auditório da Instituição, situada à rua Teresina, 476, Adrianópolis, Zona Sul de Manaus.

A coordenadora do PPGVIDA, Luiza Garnello, destacou que a criação da disciplina visa a construção e orientação das pesquisas durante o processo, antecedendo a qualificação e defesa. “Estamos instituindo vários momentos intermediários de construção e reflexão que permite termos uma noção longitudinal. Teremos nessa disciplina um conjunto de atividades, onde o seminário é uma delas, mas o aluno terá outras ferramentas para desenvolver ou aprimorar as habilidades e competências para o desenvolvimento do projeto”, explicou.

Entre as ações e ferramentas inseridas na disciplina, Garnello pontuou as seguintes atividades: curso de bancos de dados, para aprimoramento do manejo de dados e informações; curso de língua portuguesa, para aperfeiçoar a capacidade de redação dos alunos; curso de busca de bases bibliográficas, além de cursos gerenciamento de referências bibliográficas.

Segundo a pesquisadora Evelyne Mainbourg, uma das coordenadoras da disciplina, a atividade reuniu na banca examinadora pesquisadores de outras instituições, colaboradores da Fiocruz Amazônia, além de orientadores com diferentes olhares sobre as pesquisas apresentadas. “A ideia do seminário é submeter o trabalho dos alunos a observação de pessoas com outros olhares, alertar sobre determinadas dificuldade, envolver discentes e docentes”.

A apresentação dos trabalhos é organizada por blocos temáticos: Atenção básica, Epidemiologia, Saúde e Ciências Sociais, além de Fatores Sociobiológicos. Durante os dois dias, serão apresentados 26 trabalhos de mestrandos das turmas de 2016 e 2017 do PPGVIDA.

Para a mestranda, Milene Neves, a iniciativa oportuniza relevantes trocas que contribuem com o desenvolvimento do projeto de pesquisa. “A experiência é muito edificante, pois nos possibilita enxergar o trabalho dos colegas, apoiarmos a pesquisa do outro, trocando informações, além da oportunidade de ter outros pesquisadores olhando a nossa investigação e abrindo nossos olhos para questões que as vezes acabamos não enxergando durante a escrita ou no momento de traçar o caminho metodológico”, relatou.

SOBRE O PROGRAMA

O PPGVIDA tem como objetivo capacitar profissionais para desenvolver modelos analíticos capazes de subsidiar pesquisas em saúde, apoiar o planejamento, execução e gerenciamento de serviços e ações de controle e monitoramento de doenças e agravos de interesse coletivo e do Sistema Único de Saúde (SUS) na Amazônia.

O programa também visa planejar, propor e utilizar métodos e técnicas para executar investigações na área de saúde, mediante o uso integrado de conceitos e recursos teórico-metodológicos advindos da saúde coletiva, biologia parasitária, epidemiologia, ciências sociais e humanas aplicadas à saúde, comunicação e informação em saúde e de outras áreas de interesse acadêmico, na construção de desenhos complexos de pesquisa sobre a realidade amazônica.

Para mais informações sobre o Mestrado em Condições de Vida e Situações de Saúde na Amazônia, clique.

Ascom-ILMD/Fiocruz Amazônia, por Eduardo Gomes